Connect with us

Livros

Cabana Entrevista: Renata Ventura

Renata Ventura é uma carioca de 28 anos que adora escrever. Uma escritora de mão cheia que este ano vendeu todos os livros que a sua editora levou a Bienal do Livro no Rio e venceu na semana passada o premio Codex de Ouro ( um dos mais prestigiados prêmios literários brasileiros) na categoria Vox Populi. Ela é nossa convidada de hoje e respondeu perguntas sobre A Arma Escarlate ( seu primeiro livro publicado ), Harry Potter e até sobre Crepúsculo.

LOJA DC 4

C.L: Renata, sabemos que A Arma Escarlate é uma obra que surgiu a partir de outro grande sucesso, como foi para você a experiencia de escrever uma historia que mistura o mundo de Hogwarts com o morro Dona Marta?

Eu achei fantástica a experiência de fazer essa mistura. É muito divertido pegar um mundo pelo qual você se apaixonou e trazê-lo para uma realidade totalmente diferente, que é a realidade do Rio de Janeiro e, principalmente, a realidade do morro Dona Marta em 1997 (antes das UPPs). A mistura tornou tudo um pouco mais violento, um pouco mais perigoso, desde o começo do livro. A parte divertida é poder subverter certas coisas e certas normas que, em Hogwarts eram de um jeito todo inglês, e modificá-las para o jeitinho brasileiro. Muito divertido. E os leitores adoram ver essa mudança.

C.L: Você se sente como uma nova tutora dos fãs órfãos do bruxinho, já que as historias do Harry Potter se encerraram ?

Eu, como potterhead de carteirinha, também me senti órfã quando terminei de ler o sétimo Harry Potter, e eu quis dar aos fãs de Harry esse presente, de poderem continuar a ler sobre o mundo mágico, só que a partir de uma ótica diferente: que pudessem perceber como o Brasil também é um país fantástico!

O bom é ver que não são só os fãs de Harry Potter que estão gostando do livro! Tenho vários leitores que nunca gostaram de HP, e isso também me deixa feliz! Alguns deles, inclusive, foram ler HP depois de lerem A Arma Escarlate! Adorei quando descobri.
556116_10150927272542931_392287625_nC.L: Você foi lançada pelo selo selo Novos Talentos e tem sido um sucesso desde então, mas muitos tem dificuldades de decolar sua obra no mundo literário mesmo depois de serem aceitos por uma grande editora, como podemos saber que a nossa historia tem potencial para ser um sucesso?

Acho que uma boa trama tem que ser muito bem amarrada e os personagens precisam ser interessantes, fortes, reais, de carne e osso, entende? O leitor precisa sofrer com eles, chorar e rir com eles. Se o autor conseguir isso, já é um grande passo!

C.L: Como foi escrever o livro A Arma Escarlate?

Foi uma delícia, mas também deu muito trabalho. Fiquei cinco anos pesquisando, escrevendo, lendo de tudo que eu podia sobre cultura brasileira, história brasileira, mitologia brasileira… sobre o Dona Marta em 1997, sobre o que aconteceu no Brasil naquele ano… Tudo para tornar o livro o mais real possível!

 

C.L:  Baseando-se no video, o que você acha da serie Crepúsculo?

Eu não cheguei a ler os livros da Saga Crepúsculo, só assisti os filmes, mas não posso julgar a saga pelos filmes, assim como peço que não julguem o Harry Potter pelos filmes. Apesar de gostar dos filmes de HP, os livros são muito melhores, e talvez seja esse o caso com Crepúsculo também. Não sei. Com certeza, a Stephenie Meyer fez o melhor que pôde e conseguiu emocionar milhares de jovens com a história que criou. Deve ter feito aquilo de coração, e, como todos os livros são os sonhos realizados de seus escritores, eu nunca pensaria em criticar algo que foi feito com amor.

C.L: Qual foi o momento mais difícil para você desde a parte de começar a escrever o livro até a parte da publicação?
Acho que foi a tensão de esperar pela resposta das editoras, e, depois, a espera pela capa… porque isso saía do meu controle. Não era como o livro, que eu podia melhorar como eu quisesse, revisar, modificar, etc. A capa era algo que outra pessoa iria fazer por mim e eu não sabia se ia ficar boa ou não, se eu ia poder dizer que não tinha gostado ou se a editora ia me obrigar a aceitar aquela capa de qualquer jeito, etc! Ainda bem que eu gostei da capa das duas edições! Mas prefiro muito mais a nova, claro.

C.L: Porque devemos ler livros ?
Porque precisamos sempre expandir nosso conhecimento sobre o mundo, sobre as pessoas… precisamos aprender a pensar criticamente. Creio que, quanto mais lemos, mais inteligente ficamos. Há o aspecto do entretenimento, mas este aspecto também podemos conseguir com filmes, televisão, etc. Já o livro nos fornecesse muito mais detalhes; podemos pensar mais a respeito do que lemos do que a respeito do que assistimos, porque a velocidade do livro é outra. Com um livro, você pode parar de ler a qualquer momento para refletir sobre o que leu. Se fazemos isso durante um filme, no cinema, perdemos a cena seguinte!

C.L: O que podemos esperar da escritora Renata Ventura, daqui para frente ?
1459853_569449829791723_1418827398_nEu estou cada mais mais disciplinada, então os próximos livros devem sair bem mais rápido do que o primeiro! E

 eu não costumo segurar a mão; eu sou, sim, cruel com meus personagens, e se acho que um deve sofrer, ele irá sofrer. Eu não tenho pena, não olho idade ou condição moral. Se acho que o personagem precisa passar por aquilo, ele irá passar por aquilo. Desculpe, leitores queridos, rsrs.

C.L: Renata Ventura Por Renata Ventura?

Tímida, mas sempre melhorando.

C.L: Renata, deseja mandar um recado para os fãs?

Preparem seus corações para o livro 2, rsrs.
Há alguns personagens dele rondando pelo facebook e pelo fã-clube Armada Escarlate Brasil! Amo vocês todos!

Conheça nossa comunidade no G+