Connect with us
LOJA DC 4

É muito comum nos depararmos com jovens se lamentando por não terem nascido na década de 70/80 e o motivo? Nós perdemos o auge do gênero musical que revolucionou o mundo no século XX, o rock’n’roll. Apesar de ter surgido no final da década de 40, foi em 1956 que Elvis Presley disseminou o rock no mundo. Ele demonstrou como um artista do gênero deveria agir e se comportar, e depois dele, o rock não parou mais.

16709-Elvis-Gif

Ao longo dos anos o rock foi subdividido em várias categorias, então fica difícil listar aqui todas as bandas que fizeram história. Embora não seja um dos meus grupos favoritos, é inquestionável a importância dos Beatles para a história do rock’n’roll. Depois que os EUA passaram por um período melancólico devido a morte do presidente John F. Kennedy, o quarteto britânico pisou em solo americano. E não teve quem os parasse. Ainda nos anos 60, tivemos a gravação de “(I Can’t Get No) Satisfaction dos Rolling Stones, que Mick Jagger admitiu ser sua visão do mundo na época.

Na minha opinião, foi a partir de 1970 que as melhores bandas de rock começaram a surgir. Já tínhamos noção do que viria a ser um rock mais pesado, devido ao Deep Purple e outras bandas, mas foram os acordes de Tony Iommi e a voz de Ozzy Osbourne que fizeram os fãs tremerem. O Black Sabbath nos mostrou pela primeira vez o que era o heavy metal e foi simplesmente espetacular.

Não posso deixar de citar Pink Floyd, Queen, AC/DC, Metallica, Guns N’ Roses e Nirvana, pois foram bandas que também fizeram história. Poderia deixar o Rush fora dessa lista, mas ainda está para nascer o dia em que eu vou escrever alguma coisa sobre rock e não vou citar esse trio.

Com certeza quem gosta do rock das antigas sabe que não citei uma banda importantíssima. Ainda.

Led Zeppelin. Nenhum grupo acumulou tanto poder quanto eles. O sucesso foi crescente de acordo com o lançamento dos álbuns, mas foi com Led Zeppelin IV que o quarteto chegou ao Olimpo dos Deus do Rock. O disco trazia músicas que até hoje são referências como “Stairway to Heaven” e “Black Dog”.

 

Sem dúvida o século XX foi de invejar e acho que muitos tem a impressão de que o século XXI não possui nenhuma banda que tenha a mesma qualidade musical. Temos até algumas bandas boas, como o Foo Fighters, que apesar e ser dos anos 90, foi depois de 2000 que eles começaram a fazer mais sucesso. Mas nem de longe é possível comparar com as mais antigas.

Entretanto, em 2009, lá em Long Beach, Califórnia, surgiu a banda Rival Sons. Formada por Jay Buchanan, Scott Holiday, Michael Miley e Dave Beste, nós temos o Led Zeppelin do século XXI, mas infelizmente, o quarteto não é muito divulgado, o que faz com que muitas pessoas que buscam uma banda nova com a qualidade das antigas, não os conheça.

Rival-Sons-Main-Image

Em 2009, eles lançaram o primeiro álbum, Before the Fire, que os proporcionou realizar a abertura de shows como AC/DC e Alice Cooper. O segundo álbum do grupo foi Pressure and Time, que teve a capa produzida por Storm Thorgerson, que já trabalhou com bandas lendárias como Pink Floyd e Led Zeppelin. Segundo Scott Holiday, eles trouxeram de novo o “perigo” do rock.

O álbum Pressure and Time foi reeditado e lançando em uma versão Deluxe Edition contendo o último single Face of Light. Em 2012, nós tivemos o quarto álbum do Rival Sons, Head Down, que teve um ótimo alcance na Europa.

Embora a banda já tenha feito algumas turnês na Europa e nos EUA, foi em abril de 2015 que eles vieram pela primeira vez ao Brasil. O grupo se apresentou no Monsters of Rock, que também contou com a presença de Ozzy Osbourne e da banda KISS, e as críticas não poderiam ter sido melhores. Foi uma volta ao hard rock dos anos 70, com uma certa influência do blues. O vocal potente de Buchanan e o guitarrista Scott Holiday fizeram o exigente público do festival entrar na onda e na musicalidade que há muito tempo eles não viam.

O Rival Sons com certeza conquistou o público brasileiro, e na próxima vez que eles vierem ao Brasil, espero que façam uma turnê por todo o país, pois qualidade musical não falta no quarteto americano. E para encerrar o artigo com chave de ouro, separei algumas das melhores faixas da banda. Se não conhecia Rival Sons, ouça e se apaixone. Caso já conheça, escute novamente, porque rock and roll de qualidade nunca é demais.

 

 

Comments