Connect with us

cinema

Crítica – Batman vs Superman: A Origem da Justiça Ultimate Edition “Me desculpa Zack Snyder”

Os demônios não vem do inferno abaixo de nós, pois nós próprios os criamos, assim podemos dizer para a Warner/DC, que ao decidir soltar uma Cut Edition nos cinemas, cheia de pequenos arcos que não se conectam organicamente dentro de uma grande trama, acabou sacramentando o, até então fracasso de críticas, que foi o longa que contava com o duelo entre os dois maiores heróis da Nona Arte, Batman e Superman.

Só que queriam os antigos e novos deuses que isso mudasse, pois a Warner ao disponibilizar a Ultimate Edition, viu a chuva de pesadas críticas negativas para com o longa e seu diretor, Zack Snyder, se transformarem em pedidos de desculpas, incluindo o próprio que aqui vos escreve. “Desculpa a gente, Snyder!

batman-vs-superman-comic-con-trailer-dawn-of-justice47.02-PM

A maioria dos problemas apresentados em sua versão inicial, como a continuidade das cenas, os vários núcleos que não se conectam, os pequenos arcos que não falam entre si devido ao excesso de cortes, tirando assim o telespectador da sua  experiência, são aqui nesta edição praticamente extinguidos, pois temos um filme que flui naturalmente e a sensação que existia de que realmente estava faltando cenas, como as de um quebra-cabeça incompleto, o que faz com que as mais de 3 horas de filme sejam muito mais prazerosas de se assistir, e que nos levantam o questionamento: Por que a Warner não disponibilizou esta versão nos cinemas?

Os dois primeiros atos são, sem sombra de dúvidas, o ponto alto desta edição e nos deixam sempre com um gostinho de quero mais, pois neles somos apresentados finalmente as reais e completas motivações da maioria dos personagens (tirando Lex Luthor JR que ainda é confuso e se perde em vários momentos do filme no meio de tantas frases de efeito e maneirismos) tornado-as assim muito mais criveis, nos aproximando e nos fazendo entender mais a quase psicopatia do Batman ou a eterna dúvida do fazendeiro do Kansas, Superman. O filme deixa de ser tão pretensioso e passa a não depender tanto de uma possível continuação ou da imaginação dos fãs para se criar um real motivo sobre algum um acontecimento em específico que foi onde ele mais havia pecado em sua Cut Edition.

batman v superman

Tudo isso faz cair por terra a falácia que se criou de que “Batman v Superman: A Origem da Justiça é um filme grande demais para mentes pequenas.”

Vir aqui falar da trilha sonora feita pelo Hans Zimmer, ou que Zack Snyder realmente  sabe trabalhar sua sonoplastia é chover no molhado, portanto não me apegarei a estes pontos, pois é de consenso geral que eles estão muito bons.

Mas como nem tudo são flores, esta versão ainda apresenta alguns problemas, e o principal deles é o terceiro ato, que quebra com muito do que os dois primeiros construíram, pois as motivações, que já foram citadas aqui neste texto, se perdem no meio de soluções escapistas de roteiro, que por mais que sejam interessantes (SAVE MARTHA!?!?) são preguiçosas e mal trabalhadas, e acabam estragando com o efeito esperado, terminando assim em mais uma batalha megalomaníaca e cheia de explosões, que se tornou tão clichê dentro dos filmes de heróis.

Batman v Superman: A Origem da Justiça  apresenta personagens que nos deixam querendo assistir e saber mais sobre eles em seus próximos filmes, mas que entre si no mesmo longa não entram em perfeita harmonia e culpa disso se dá ao fato de termos um universo expandido apressado da DC nos cinemas.

No mais, temos aqui a versão estendida de Batman v Superman: A Origem da Justiça, que como um segundo filme de um universo compartilhado é realmente ótima, mas que ainda deixa um pouco a desejar por se tratar do primeiro encontro da única possível Trindade dos quadrinhos nas telonas.

Revisado por: Bruna Vieira.

Prazer, Diego. Sou, apreciador de uma boa cerveja, eletricista em horário comercial e salvo o mundo como Calvo Vigilante depois das 20hrs. Vamos desbravar a nona arte juntos?

Continue Reading
4 Comments
  • Vítor

    Eu fiquei realmente chateado por deixar passar a chance de assistir no cinema esse filme, mas hoje to mais feliz haha. Esperei até que saísse a mídia digital e assisti logo de cara a versão estendida. Quando acabou o filme eu só ficava me perguntando o por quê de tantas críticas, de tanto alvoroço, já que o filme é bom e o roteiro bem amarrado. Pelo visto essa versão estendida é bem melhor mesmo do que a que foi pro cinema. Nem vou perder meu tempo pra assistir outra. E aconselho quem assistiu o filme no cinema, assistam essa versão estendida, o filme tá bom, tudo muito bem explicado, com certeza um dedo do Nolan aí, e as motivações não estão fracas, só não gostei realmente do modo em como eles pararam a briga entre os dois. SAVE MARTHA kkk a sacada foi boa, mas muito mal trabalhada, algo meio tosco. Não é um filme sensacional, mas é bom sim.

  • The Batman

    Assisti a versão estendida e posso dizer que foi melhor que a versão picotada lançada nos cinema.

  • Tony Massafera Maesaka

    Eles lutam contra um personagem chamado JUÍZO FINAL, a porra da batalha final é no meio do INFERNO

    Deu para entender? O filme é cheio de simbolismos religiosos e esse é só outro

  • Betotruco

    A culpa não é só da Warner ! O babaca imcopentente do Snyder sabia muito bem o que estava filmando, o tempo que teria para exibição e ainda foi responsável pelo conceito do filme, montagem, produção, ou seja TUDO!!

    Não foi o caso de um diretor contratado e depois deixado de lado! Ele tinha o filme inteiro nas mãos e fez o que fez! Deveria ter pensado melhor a história de forma a não ter que lançar esta “versão de desculpa” só atestar de 1 vez por todas que ele tem que se tocar que não foi, não é e nunca será o “gênio” que ele e a Warner PENSAVAM que ele era…

    Na boa, mesmo no caso de Blade Runner (Warner de novo), o que vale é o que foi pro Cinema, o resto é desculpa esfarrapada,,,

Basta usar o cupom CDLLOJADCCOMICS

O CDL é hospedado pela DreamHost

Copyright © 2018 Cabana do Leitor.