Connect with us

HQs

Critica de Batman: Silêncio – Parte 2 (DC Comics Coleção de Graphic Novels da Eaglemoss)

E a coleção de graphic novels da Eaglemoss está indo de vento em popa. Chegaram mais dois números da coleção, a conclusão da minissérie Batman: Silêncio e o encadernado da história Superman: O Último Filho.

LOJA DC 4

Na conclusão de Batman: Silêncio, uma tragédia acontece na vida de Bruce Wayne, o que termina abalando as estruturas da bat-família.

A rede por trás de todos os acontecimentos que rondam a vida do Batman ganham novas proporções quando o romance entre ele e a Mulher-Gato se torna mais sério. Vilões clássicos ressurgem nessa trama de ódio e vingança, personagens buscam a remissão de seus erros e um novo vilão desperta na conclusão de Batman: Silêncio.

Quando eu li essa minissérie da primeira vez, ela não me impressionou. Diferente do volume anterior, dessa vez Jeph Loeb usa referências a várias histórias do Batman no decorrer de seu reinício pós-Crise nas Infinitas Terras, mas continua sendo uma história bem superficial sem uma conclusão interessante. Sim, cria-se um novo vilão, mas a história não deveria ganhar um “Fim”, mas sim um “Continua… em breve”, já que sua conclusão é a mais estaparfudia possível.

batman-silence-image-1

Parece mais que Loeb escreveu uma história para exaltar a arte de Jim Lee, em suas cenas de duas capas ou de página inteira ou de meia página. Sim, é um espetáculo vermos os desenhos de Jim Lee na história, com arte-final de Scott Williams, seu parceiro de tantas histórias. Mas mesmo que você compreenda a história e esta seja clara no que pretende, parece mais um desfile de imagens e personagens. Não lembra em nada o maravilhoso trabalho que Loeb realizara anteriormente ao lado de Tim Sale, nos especiais do Dia das Bruxas ou mesmo nas minisséries “O Longo Dia das Bruxas” e “Vitória Sombria” (sim, já falei isso antes, mas é bom ressaltar), pois enquanto nessas minisséries os motivos de aparecimentos de vilões como Duas-Caras, Coringa, Charada, Hera Venenosa, Mulher-Gato e Espantalho tinham sua importância, em Batman: Silêncio eles somente serviram para uma Parada de 7 de setembro, com uma explicação dos motivos somente ao final desta.

Acredito que a Eaglemoss poderia ter começado com algo mais interessante em relação ao Batman. Se não quisesse Batman: Ano Um, poderia ter lançado Batman: Ano Dois, ou qualquer outra história com mais conteúdo do que Batman: Silêncio. Mas o importante é que a DC Comics ganhou uma coleção que deixará muitos DCnautas felizes de serem fãs da editora.

A coleção pode ser adquirida em bancas e lojas especializadas, mas também pode ser através de assinatura no site da Eaglemoss Collections, que também oferece brindes muito legais.

"SE tiver que morrer, morra sorrindo!" "Eu acredito que, o que não mata, nos deixa mais... Estranhos!" "Vi Veri Veniversum Vivus Vici"

Conheça nossa comunidade no G+