Connect with us

cinema

Critica | Passageiros

LOJA DC 4

Atenção, há spoilers, tentei não colocar muitos, mas…

Em Passageiros, o novo filme da Sony Pictures, temos uma nave espacial, Avalon, com cinco mil passageiros com destino a um planeta-colonia que deverão povoar, eles estão em estado de inércia e isso deve durar mais de cem anos. Estes passageiros devem ser acordados apenas quatro meses antes da chegada ao novo planeta, porém uma pane em um dos sistemas da super nave causa uma série de outros problemas fazendo com que a cápsula de Jim Preston (Chris Pratt) o acorde, 90 anos antes do previsto. Jim ao se ver sozinho na imensidão do universo acaba se entregando a solidão, até ver em uma cápsula a linda escritora Aurora (Jennifer Lawrence), movido pela curiosidade ele pesquisa mais a respeito dela e se apaixona. E após travar “um intenso” combate moral se deve ou não acordá-la, ele o faz.

Um filme de ficção com amor? Bem, não, em minha opinião está bem longe de ser amor. Jim é egoísta. Ele sabia o quão errado seria despertá-la. Ele sabia que morreria antes do qualquer passageiro acordar e não queria passar por isso sozinho, eu até entendo que ele se sentia solitário e tudo o mais, mas mesmo assim decide condenar outra pessoa ao mesmo destino, e Aurora o perdoa fácil demais. Sinceramente? Achei tudo meio forçado. A atuação dos atores é boa, mas o roteiro deixa a desejar.

Jim, convenientemente é um mecânico e pode consertar os defeitos que vão surgindo na nave. De repente um terceiro passageiro acorda e (mais uma vez muito convenientemente) ele faz parte da tripulação e tem acesso a locais que o casal até então não tinha conseguido entrar. E tão de repente quanto surge, ele se vai. E mais uma vez ficam apenas os dois naquela imensidão.

Com muitas cenas que são bem incompatíveis, o filme deixa a desejar. Mas se tem um ponto à favor é a fotografia. O cenário é perfeito, a nave futurística e as cenas em que estão do lado de fora, vendo aquela imensidão de estrelas, realmente nos faz ver o quão pequenos somos. Porém, paramos por aí.

Em uma cena de crise, em que Aurora se desespera, fiquei esperando ela gritar Peeta, porque era a mesma coisa que ver a Jennifer em Jogos Vorazes. Mas esse é o menor dos detalhes, o que realmente me incomodou foram as ressuscitações, uma da própria Aurora, que estava nadando e com uma pane no sistema de gravidade fica presa em uma enorme bolha de água, e volta a vida sozinha quando a gravidade é restabelecida e a outra é do Jim, mas chega de falar do que acontece no longa.

É um filme que foi amplamente divulgado na mídia internacional, com as implicâncias entre Lawrence e Pratt, e só por terem eles no elenco (aliás, eles foram tão caros que faltou cachê para outros personagens?), fato que levará muitos fãs irem ao cinema, mas uma última dica: não gastem seu dinheiro para ver em 3D, os efeitos não valem, podiam ter sido muito mais explorados.

Passageiros estreia no Natal nos EUA e dia 05 de janeiro nos cinemas brasileiros.

Revisado por: Bruna Vieira

Comments