Connect with us

séries

Ed Westwick, o Chuck de Gossip Girl, foi acusado de estupro

Beatriz Souza

Published

on

LOJA DC 4

Ed Westwick, mundialmente conhecido por interpretar Chuck Bass em Gossip Girl, foi acusado de estupro pela atriz Kristina Cohen.

A atriz publicou o relato em sua conta pessoal do Facebook. Kristina contou que ele teria se aproveitado dela enquanto ela dormia em sua casa há 3 anos. Na época, ela namorava um ator, que ela se refere apenas como “produtor” em seu texto, que a manipulou para se manter calada.

Confira o texto postado em sua conta:

The last month has been incredibly difficult. Like so many women I too have a story of sexual assault, and the…

Publicado por Kristina Cohen em Segunda, 6 de novembro de 2017

 

Tradução:

O último mês foi incrivelmente difícil. Como tantas mulheres, eu também tenho uma história de agressão sexual, e o derramamento de histórias tem sido um gatilho e emocionalmente exaustivo. Fiquei sem saber se eu deveria falar. Se eu poderia falar. E se sim, eu seria ouvida?

Fui abusada sexualmente há três anos. Foi um período sombrio da minha vida. Minha mãe estava morrendo de câncer e não tinha um sistema de apoio ou tempo para processar e lidar com as consequências do estupro. Enterrei minha dor e culpa para dar espaço para o golpe que veio depois da morte da minha mãe, três meses mais tarde.

Mesmo agora, lido com sentimentos de culpa. Preocupação infundada que, de algum modo, eu fui culpada. Não sei de onde esses sentimentos vem. Condicionamento social de que tudo é sempre culpa da mulher? Que a incapacidade de um homem para se manter fora de nossos corpos é de alguma forma nossa culpa, não dele?

Eu cresci consideravelmente nos três anos desde o meu estupro, então revisitar é doloroso. Desenterrar e reviver esta noite para compartilhar com precisão os eventos, parece uma violação contínua. Meu estômago está em nó, com medo de compartilhar isso publicamente, pois até mesmo me reconciliar completamente foi um processo difícil.

Eu estava namorando um produtor que era amigo do ator Ed Westwick. Foi esse produtor que me trouxe para a casa de Ed, onde conheci a Ed pela primeira vez. Eu queria sair quando Ed sugeriu “nós devemos todos foder”. Mas o produtor não queria que Ed se sentisse mal com nossa saída. Ed insistiu que ficássemos para o jantar. Eu disse que estava cansada e queria ir embora, tentando sair do que já era uma situação desconfortável.

Ed sugeriu que eu cochilasse no quarto de hóspedes. O produtor disse que ficaríamos por apenas mais 20 minutos para suavizar tudo, e então poderíamos sair. Então eu fui e deitei no quarto de hópedes onde acabei por adormecer. Fui acordada abruptamente por Ed em cima de mim, seus dedos entrando em meu corpo. Eu disse a ele para parar, mas ele era forte. Eu lutei com ele o máximo que pude, mas ele agarrou meu rosto em suas mãos, me sacudindo, me dizendo que ele queria me foder. Fiquei paralisada, aterrorizada. Eu não podia falar, não podia mais me mexer. Ele me segurou e me estuprou.

Foi um pesadelo, e os dias seguintes não foram melhores.

O produtor colocou a culpa em mim, dizendo-me que eu era uma participante ativa. Dizendo-me que não posso dizer nada porque Ed terá pessoas que viriam atrás de mim, me destruiriam e que eu poderia esquecer uma carreira de atriz. Dizendo que não tinha meios de eu sair dizendo que Ed “me estuprou” e que eu não queria ser “aquela garota”.

E por um tempo, eu acreditei nele. Eu não queria ser “aquela garota”.

Agora percebo as maneiras pelas quais esses homens no poder se prestam às mulheres e como essa tática é usada com tanta frequência em nossa indústria e, certamente, em muitos outras.

Estou enjoada por ver homens como Ed respeitados de forma tão pública. Entrevistado por plataformas de prestígio, como a Oxford Union Society na Oxford University, onde foi homenageado como uma das “pessoas que formam nosso mundo”. Como isso acaba? Homens como Ed usam fama e poder para estuprar e intimidar, mas depois continuam pelo mundo, conquistando elogios.

Espero que o meu futuro envie outras pessoas a saberem que não estão sozinhas, que não são culpadas, e não é culpa delas. Assim como relatos de outras mulheres e homens me ajudaram a perceber o mesmo. Espero que minha história e a história dos outros ajudem a resetar e realinhar o ambiente tóxico e o desequilíbrio de poder que criou esses monstros.

Nem Ed Westwick ou seus representantes fizeram comentários.

ATUALIZAÇÃO: 

Ed Westwick negou o caso em sua conta pessoal no Twitter.

“Eu não conheço essa mulher. Eu nunca me forcei de maneira alguma, em nenhuma mulher. Eu, com certeza, nunca cometi estupro.”

LOJA DC 4

Estudante de Jornalismo, apaixonada por escrever, maratonar séries e ouvir música. Caçadora de monstros com Sam e Dean nas horas vagas.

Comments