Connect with us

cinema

Fallen “Achei que aconteceu tudo muito rápido, faltaram explicações”

LOJA DC 4

Esta crítica foi adaptada para o CDL, a crítica original é do blog Deve Ser Isso?!

Após a morte misteriosa de seu namorado, Lucinda Price (Addison Timlin), é mandada pelos seus pais a “Sword and Cross”, um reformatório localizado em algo parecido à um castelo. Ela acaba tendo os olhos do reformatório inteiro sobre ela. Mas há duas pessoas que disputam pela sua atenção… Daniel Grigori, e Cam Briel. Cam, com suas investidas baratas, acaba chamando a atenção de Luce. Mas ao se aproximar de Daniel, consegue descobrir coisas de um passado sombrio, que ela acreditou friamente durante anos, que fossem alucinações.

A história de amor entre uma mortal e anjos caídos, rendeu a “Fallen” a primeira posição no ranking de vendas de best-sellers do The New York Times por semanas.

Fallen tem mais três volumes, “Tormenta”, “Paixão” e Êxtase”. O elenco é jovem, já que os personagens ainda estão em fase escolar.

Lucinda Price (Addison Timlin) é uma menina de 17 anos que vive sendo assombrada por alucinações e sombras que a princípio, somente ela vê. Ela se sente culpada pela morte de seu ex namorado, Trevor, morto em um incêndio que ela acredita fielmente que tenha o causado. Após esse incêndio, os pais não veem outra alternativa a não ser mandá-la para um reformatório para receber a ajuda que ela necessita.

Nessa nova fase da sua vida, ela passa a descobrir coisas sobre o seu passado das quais não tinha idéia após sentir uma forte ligação com Daniel Grigori, o mesmo garoto que a trata de forma fria, e grosseira.

A adaptação foi fiel ao livro, uma vez que o ambiente em que eles vivem é realmente sombrio, dando um ar “gótico” em tudo o que eles fazem. Para a entrada no reformatório, eles precisam se livrar de todos e quaisquer aparelhos eletrônicos, ficando então sem contato algum com o mundo exterior.

O medo e a indiferença de Luce, nos levou a sentir o que ela estava passando. O medo, a frieza e ao mesmo tempo, a forte personalidade da personagem. Addison conseguiu transmitir o que a Lauren gostaria. Quanto ao restante do elenco, a atuação deixou a desejar.

A história precisava de mais emoção. Afinal, era sobre um casal apaixonado há séculos (literalmente) e não poderiam ficar juntos por conta de uma maldição. Nota-se a vontade do casal tentar fazer a química acontecer. Mas, infelizmente, não nos convenceu. E isso me deixou um pouco frustrada.

Como sempre, toda adaptação requer muitas cenas cortadas, cenas mais curtas e cenas que não são fiéis ao livro. Porém o filme começa com ela já dentro do carro, e a mãe chorando. Eu, que li o livro, entendi o que estava acontecendo. Mas para quem não leu, deve ter sido no mínimo complicado para captar o que estava acontecendo.

Apesar de ter gostado bastante do filme, achei que aconteceu tudo muito rápido. Faltaram explicações, faltaram mais cenas. Luce descobre seu passado rápido demais. Na metade do filme, ela descobre seu passado, tirando um pouco da surpresa daqueles que não leram o livro.

cxfoc9awqaawqg7

Quanto a ideia de Lauren Kate, eu gostaria de aplaudir de pé. Ela saiu daqueles mesmos enredos sobre vampiros, e lobisomens. Sobre zumbis, e tecnologia. E criou uma história incrível que envolve a batalha entre o Céu e o Inferno, o Céu e a Terra, anjos e demônios. E sempre há apenas dois lados: o bem, e o mal. Mas Lauren criou um conceito inovador… Anjos que não escolhem um lado, caem na Terra, e não podem voltar ao Céu para entrar em guerra com Deus por conta de um deles, não ter escolhido um lado ainda. Ele escolheu o amor. O amor de uma mortal, uma mundana. Esse personagem vaga entre o bem, e o mal. Podendo tornar interessante a continuação, podendo criar diversas direções para a sequência.

Os efeitos especiais são bons, mas não excelentes como Batman vs Superman, por exemplo. O visual de anjo aparece apenas no terceiro ato do filme, quando acontece uma batalha entre dois anjos caídos – Os Fallen -. Contando com o orçamento relativamente baixo, eles fizeram o melhor que puderam. E não me decepcionaram.

O filme acerta, em um modo geral. Conseguindo passar cenas dramáticas e fortes. Infelizmente houveram cortes de cenas, que não foram legais. Deixaram todos perdidos. Como por exemplo a cena de Luce e Cam comemorando em uma balada o aniversário da mundana, quando Daniel chega e se inicia uma briga… De repente, ela está em uma moto voltando para o reformatório. Falhou também na hora de nos mostrar o conflito interno que Luce há de passar. Quem ela realmente ama? Com quem ela quer ficar? Por que tanta culpa em relação a Trevor? Mas é tão óbvio desde o início do filme quem ela escolherá, até para os que não leram.

Fallen não veio para fazer grandes mudanças ao gênero, mas me surpreendeu pela leveza, pela história e seu lado um tanto quanto sombrio.

Para os amantes de saga, essa é definitivamente uma história jamais vista em qualquer saga. Trazendo novas emoções e perspectivas sobre a vida e a morte. A reencarnação, o amor e a Guerra entre o Céu e o Inferno.

Paulista, estudante de Pedagogia, viciado em séries, animes e livros. Sonhador por natureza, espera um dia publicar um Best Seller de suspense. Em um relacionamento sério com o Netflix.

Comments