Connect with us
LOJA DC 4

Fãs de alto perfil e meios de comunicação vão parar de dar cobertura a Game of Thrones, após a cena de estupro de domingo.

Relacionado: Review Game of Thrones T05 E06 

Relcionado: Sophie Turner E George R.R. Martim comentam cena de estupro

A cena em questão subiu rapidamente para o topo da longa lista de cenas controversas de Game of Thrones e deixou suas conseqüências. Assistindo Sansa Stark ser estuprada por seu novo marido Ramsay Bolton (enquanto Theon foi forçado a assistir) tem feitos varios fãs considerarem a abandonar a série.

Entre esses espectadores é a senadora americana Claire McCaskill, um democrata de Missouri, que muitas vezes trabalha com questões enfrentadas pelas mulheres. Farta com a cena de estupro, McCaskill chamou o episódio de “passeio rochoso” de Game of Thrones.

A senadora McCaskill não é a única aborrecida com Game of Thrones. Jill Pantozzi, editora-chefe da cultura geek-hub feminista The Mary Sue, oficialmente decidiu retirar toda a cobertura da série .

“Após o fim do episódio, eu estava eviscerado. Eu me senti mal do estômago. E então eu estava com raiva “, Pantozzi escreve, em um artigo explicando sua decisão. “Meu próximo pensamento foi: ‘Eu vou ter que gastar parte dos próximos seis meses, explicando por que isso foi uma coisa ruim’. Ainda haverá aqueles que ainda não o consideram como estupro. “

A frequência como ocorre estupro em Game of Thrones contribuiu fortemente para a decisão do Pantozzi. Além de Sansa, Daenerys, e possivelmente, Cersei Lannister, varias outras personagens têm sido vítimas de violência sexual na série .

“Algumas vezes você fica aborrecida com algo que você ama até o ponto de abandonar tudo”, explicou Pantozzi. “Isso é onde eu me encontro atualmente em relação a Game of Thrones. A equipe do The Mary Sue sente o mesmo. Você pode se sentir de forma diferente. “

A declaração de Pantozzi é forte e adequada para a gravidade dos recentes acontecimentos em Game of Thrones. A dependência da série em relação ao estupro e violação sexual de personagens femininas se tornou um hábito distinto e deplorável. O CDL através do nosso colunista Matheus Oliveira continuará a fornecer cobertura da série, na esperança de que as coisas poderão melhorar, mas apoiar plenamente o programa em relação aos recorrentes casos de estupro, está fora da nossa linha de pensamento, pois temos varias colunistas do sexo feminino e os administradores do site Edilson Cândido Rezende e Carla Rocha em nome de todo o site de maneira veemente, condena as recorrentes cenas de estupro de Game of Thrones.

LOJA DC 4
Comments