Connect with us

Colunistas

Igualdade de gêneros? Scarlett é a única mulher no top 10 de atores rentáveis

Lorena Ávila

Published

on

LOJA DC 4

O site  Box Office Mojo que contabiliza o lucro de filmes nos EUA e no mundo, atualizou a lista dos atores que rendem mais dinheiro em Hollywood. Obviamente a atriz Scarlett Johansson está nessa lista, principalmente por conta de sua participação ativa nas franquias da Marvel. Scarlett é a décima colocada no TOP 10 de atores e já rendeu para Hollywood cerca de 3,3 bilhões de dólares, o que também não é de se surpreender dada a sua imensa popularidade atual. Em uma lista de 20, Scarlett Johansson e Cameron Diaz são as únicas mulheres que se destacam, todos os demais atores citados são homens, entre eles estão Harrison Ford, Samuel L. Jackson e Robert Downey Jr., com valores que passam dos 4 bilhões. No total a lista tem 50 nomes, sendo que apenas dez deles são mulheres.

A grande questão é que mais uma vez os dados não mentem e nos deparamos com a falta de protagonismo feminino. Enquanto sites, tabloids e as redes sociais comemoram pela “grande conquista” de Scarlett, nós, editoras do CDL, também ficamos felizes pela atriz, mas ainda questionamos o machismo no cinema. O problema não está nos atores que são ótimos e fazem jus a posição que ocupam, mas sim, nessa quase que “escassez” de mulheres protagonizando filmes grandiosos que atingem grande parte do público. A questão que ainda nos assola é por que as atrizes ainda ganham menos que os homens e não são protagonistas em grandes obras? (mesmo que tenha suas exceções e que esse cenário ainda que devagar tem mudado com o tempo, algo que percebemos no Star Wars – O Despertar da Força e até mesmo em Capitão América – Guerra Civil) Por que nós continuamos com representatividades modestas? E por que a grande maioria do público são mais atraídos pelos personagens masculinos? Precisamos pensar e nos questionar.

lucy-scarlett-johansson-picture

Hollywood de fato tem um enorme espaço para todos, mas são os produtores, os roteiristas e tantos outros envolvidos nesse sistema que ainda continuam minando o espaço feminino, e não adianta dizer que é mimimi, todos nós estamos cientes das incontáveis personagens incríveis que fazem parte de muitos filmes, grandes sagas e obras, a própria Scarlett foi protagonista de dois filmes solos recentes: Lucy e Sob a pele. Mas por mais que exista, é muito pouco diante de um cenário vasto e em expansão como o cinema. Não podemos negligenciar a importância disso no universo cinematográfico; muitas atrizes como Meryl Streep, Julia Roberts e Jennifer Lawrence já denunciaram os casos de machismo que elas vivenciam no seu trabalho, renomadas e importantes elas também não deixam de lutar por algo muito maior, Emma Watson também é uma das mulheres que são forte porta vozes do feminismo.

A indústria infelizmente ainda é problemática nesse sentido, até mesmo em questões salariais as atrizes ficam por baixo, ganhando muito menos que os seus colegas de trabalho sem justificativa ou motivo aparente, e não digo isso fazendo comparações toscas como da Daisy Ridley com o Harrison Ford, mas sim com atores que estão no mesmo nível de excelência e experiência mas as diferenças de ganho continuam exorbitantes.

É preciso problematizar e tentar encontrar uma solução dentro da indústria, uma organização para que de alguma forma essa estrutura antiquada mude e passe a beneficiar igualmente todos aqueles que ocupam a mesma profissão. Reflexões a cerca de assuntos sociais que fazem parte da nossa vida são extremamente necessárias. Não queremos brigas, isso não é uma guerra, é apenas mais um pensamento daqueles que tentam mudar a realidade.

Revisado por: Bruna Vieira.

LOJA DC 4

Lorena S. Ávila, é sonhadora, mas principalmente realizadora. Futura Jornalista (e sabe-se lá as profissões que a vida lhe reserva). Ama o mundo das possibilidades. Nerd, fã de Tolkien, cinéfila, seriática e maníaca por livros. Blogueira no Penso, Logo Assisto. https://www.facebook.com/Pensologoassisto/

Comments