Connect with us

Colunistas

Imagine este mundo, o mundo aonde existem apenas fãs

Ter sua editora preferida não é problema, ter suas convicções ou desejos também não. Mas vamos fazer um exercício mental? Preparados? Vamos lá.

Quem lembra do filme Rei Leão? Antes do grande advento da internet, antes mesmo da critica ter alguma relevância sobre estes filmes, o acesso a internet era extremamente limitado, antes você apenas contava com a opinião do seu vizinho ou amigo para ver um filme, as pessoas tinham suas próprias opiniões, não se guiavam por redes sociais, até porque nem existiam. Apenas existia a balança própria de como gastar o seu dinheiro, afinal ele é seu, não de um site agregador de criticas ou um veiculo com grande influência. Você apenas queria ver o Rei Leão e contar para todos os seus amigos como o filme foi lindo (ele poderia ser ruim) mas você estava deslumbrando por tudo ali apresentado. Nem cinema você tinha acesso, na época cinema era coisa de classe media, eu, morador de favela no Rio de Janeiro tinha que me contentar com as fitas verdes da Abril que demoravam meses para chegar as locadoras. Fita verdade? Abril = Qualidade de filme Disney. 

A sua roda de conversas sobre filme giravam em torno do seu amigo mais “playboy” que tinha a possibilidade de chamar seus amigos para verem um filme de herói ou desenho, poderia ser o filme hoje péssimo do Joel Schumacher, Batman e Robin, mas não importa, era o Batman. Claro, Homem-Aranha, o primeiro, foi lindo, quem não curte? Mas você lembra se na época você precisava do aval do Omelete ou do Jovem Nerd para ver este filme? Ou você simplesmente queria vê-lo ou nem sabia na época da existência deles, claro, eles nem existiam.

Nós passamos a ver as coisas com outros olhos a partir da perspectiva de alguém, quer um exemplo? Você reparou na boca do Superman no filme da Liga da Justiça, pois foi informado que o CGI foi usado para tirar o seu bigode, e passou a olhar esse detalhe mais do que o filme inteiro para dizer “olha só esse CGI nojento” mas sera que você ia prestar atenção na boca do personagem se soubesse dessa noticia? Antes do Omelete, Jovem Nerd e Rotten Tomatoes se tornarem as “referencias” que são hoje, como as pessoas sem opinião própria viviam?

Certa vez estava na pagina quando uma pessoa colocou “Liga da Justiça parece um Esquadrão Suicida”, o engraçado é que o comentário veio 10 minutos depois do Marcelo Hersel citar na live o Omelete a mesma coisa. Ou seja, a pessoa comentou sobre um filme baseado na frase de uma outra pessoa, não na dela.

Nós crescemos, não somos mais crianças, o desenvolvimento do nosso senso critico é inevitável, mas quando a opinião sobre outras pessoas sobre algo se tornou mais relevante que a nossa? Pra que serve a critica? Nós nerds (geralmente) nos orgulhamos e nos achamos mais inteligentes que outras pessoas, mas somos tão manipuláveis quanto as outras.

Veja os filmes da Marvel e da DC como uma criança, sério, você no almoço de domingo com a família, sendo exibido Parque dos Dinossauros 2 dizia “Olha essa montagem… Não gostei desse personagem mal desenvolvido…”. Lembra de como era gostoso ter opinião própria?

Continue Reading
9 Comments
  • bruno

    Simples, porém perfeito <3

  • Vectzky

    Gabaritou.

  • Carmmando Alves

    este mundo esta cheio de pessoas querendo pensar por você e dizer para você o que bom ou rim, estão aos poucos tirando o nosso livre arbitrio.

    • Aliff

      Hoje a midia tem muita força , muitos estão sendo manipulados.

  • Elecom

    Muito bom!

  • Fábio Alves de Oliveira

    Ótimo texto, o mal de hj é que todo mundo quer ser especialista em quadrinhos, filmes Etc. Lembro que na época nunca ouvi uma reclamação sobre a idade de Tobey Maguire, hj as pessoas apontam com um dos defeitos do filme…. Hj as pessoas reclamam de bigodes apagados digitalmente…. Assistia Star Trek ( série) com seus efeitos não tão especiais assim, mas quem ligava???? Era tudo uma maravilha o importante era a história é poder conversar com o amigos na escola…. Bons tempos…

  • André Navarro

    Ótimo texto. Só achei que poderia ser mais longo. Apesar de concordar contigo que realmente, não podemos nos guiar pela opinião alheia e tb devemos assistir como crianças, tem coisas que não dá pra deixar de reparar, e que estragam a experiência, como vieses sócio-políticos embutidos, por militância de roteiristas ou diretores. Sinto saudade da epoca em que as visões sócio-politicas das pessoas eram algo de pessoal e privado. E que não usavam obras de entretenimento para manipular audiências.

  • Rodrigo De Sousa

    Lembra de como era gostoso ter opinião própria

    Por nunca me esquecer disso que sou como sou hoje, e sou feliz

  • Renata Reis

    Meu Deus!!! Era isso que eu queria ler sobre o filme, claro que ele não é a perfeição, mas eu me sentir como a criança lendo as paginas do seu “gibi” com seus heróis favoritos, vendo seus desenhos em frente a TV sem piscar os olhos facinada com as historias. Foi assim que eu me sentir e por isso digo que o filme cumpriu seu propósito. Quem não se emocionaou com aquela cena pós créditos? Eu queria assistir de novo e de novo, e eu fiz! Amém CDL!

Basta usar o cupom CDLLOJADCCOMICS

O CDL é hospedado pela DreamHost

Copyright © 2018 Cabana do Leitor.