Connect with us

Colunistas

Porque não devemos comparar universos iniciais com os já estabelecidos?

LOJA DC 4

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.

É inegável que estamos expostos à esse tipo de crítica. Este é o ano em que duas editoras divergentes se “encontram” nas telonas, e tentam encontrar-se também com o seu público alvo. A diferença, é que uma já tem mais aceitação pelo tempo de estrada.

Mas falando sobre a DC Comics, autora dos recentes Esquadrão SuicidaBatman V Superman, além de seu antecessor Man Of Steel (O Homem de Aço), vêm sofrendo uma retaliação desnecessária por conta de seus longas. Críticos e uma parcela do público a acusam de ser incoerente em seus roteiros, distorcidos em seus personagens, mas não param para pensar que a fórmula não é pronta no começo de tudo. Nunca foi, e se fosse, iria ser muito chato.

O que devemos compreender é que a Warner DC vem valorizando o mercado de quadrinhos com os seus filmes, visto que ela faz as honras a quem lê HQs, que é a principal indústria e foco da mesma. E em sua indústria, esta sabe que não deixa a desejar, usando de arcos cativantes que encantam desde a época de nossos avós com os quadrinhos, até a nossa geração com os games, livros, séries e animações.

bvs-e-civil-war

A Marvel mostra a que veio no universo cinematográfico. Imponente e com facilidade de transformar personagens B em estrelas natas. Nos quadrinhos? Talvez… mas nos cinemas, sem dúvidas. Mas por que comparações? Pois é do mercado de HQs que estamos falando. Essa rivalidade existe há anos e felizmente ou infelizmente é alimentada pelos fãs e não só os hardcore. Aqui estão alguns dos itens que dispensam comparações sobre os dois universos:

1° HERÓIS E VILÕES:

Tanto na DC quanto na Marvel, existem uma gama de heróis e vilões vastos e memoráveis, mas não podemos confundi-los. São universos distintos, onde cada personagem age de uma maneira própria, tem motivações e ideologias diferentes, além de algumas peculiaridades.  De comparação, somente o termo mesmo.

2° TEMPO:

Os longas estão com a temática diferente dos outros dos anos 70, 80 e 90. Não estamos falando dos personagens que antes eram intocáveis, perfeitos, deuses e invioláveis. Agora abordamos o tema de seres humanos (ou de outra espécie) tendo que lidar com seus poderes de deuses, o que vem o resto de sua humanidade no pacote. Em todos os sentidos. A DC começou seu universo compartilhado há 3 anos, a Marvel há quase 10. Faça as contas, é meio injusto tanto como fã quanto como crítico.

3° COBRANÇAS:

Como cobrar de algo que acabou de ser criado? Incoerente é dizer que um universo que está sendo construído e que ainda está em seu 2° filme possa ser totalmente lógico, sólido e com seus personagens em sua fórmula perfeita e original, como eu disse no outro parágrafo. A Marvel também já esteve e ainda está em fase de criação e desenvolvimento dos personagens. Se eles nunca mudassem, seria tedioso.

man-of-steel-flying-wallpaper-HD1

4° PREFERÊNCIA:

Como tudo em nossa vida, temos preferências por coisas X ou Y. Como por exemplo: eu como e gosto tanto de pizza quanto de macarrão, mas eu prefiro pizza. É a mesma coisa sobre o mercado consumidor de DC e Marvel, eu posso ver as duas, gostar e me encantar, mas consequentemente eu vou me familiarizar mais com uma delas. Isso é normal.  O que é errado (e até desanimador) é a desvalorização de uma por conta do gosto pessoal. Não gosta de certo personagem/história/ator? Tudo bem, mas que haja respeito. Descapacita-las somente porque acha que uma é inferior a outra, demonizando tudo da editora, além de infantil, é ilógico. Preferência não é ignorância.

Vamos sim discutir sobre o que estamos sendo expostos, a todo esse show business dos engravatados da Warner e da Disney. Tudo isso está aí para analisarmos mesmo. Escolha o seu lado, defenda seu ponto de vista, tenha direito a voz e expressão sobre o que consome tanto nas HQs, quanto nos filmes e da fidelidade dos personagens que você está PAGANDO para ver. Literalmente. Mas não confunda as coisas, qualidade não é apenas gosto pessoal, mas sim a compreensão e a sabedoria do que você está assistindo, sem julgamentos rasos e sem conclusões precipitadas. Comparações são inevitáveis, mas nem sempre necessárias.

Revisado por: Bruna Vieira.

Vivo em uma familia chamada Mansão Wayne Para Amigos Com Preparo e amo o que faço, ler quadrinhos e ser aquilo que desejo ser.

Comments