Connect with us

e-Sports

MUNDIAL 2017 | O DIA DAS GRANDES EMOÇÕES

Lorraine Dias

Published

on

LOJA DC 4

O segundo dia do mundial foi sem dúvidas o dia das grandes emoções, marcado por boas composições e em especial pela escolha frequente de Xayah, Rakan, Alistar e Gragas. E também, de estratégias que todo mundo vai copiar e tentar fazer igual. Tivemos aces belíssimos e presenciamos a equipe brasileira sobreviver a primeira parte do campeonato, além de um espetáculo de titãs. Curiosos? Confira nossas avaliações dos jogos de hoje.

Team One 0 X 1 Cloud 9 

Não dá para aprender no mundial. E com esse pensamento, o segundo dia de jogos continuou indo mal para a Team One, já que a imprevisibilidade do jogo da Cloud 9 fez com que a One voltasse a cometer erros primários.

Logo no começo da partida, no primeiro 2X2 com vitória para Cloud 9, definiu o jogo. Apesar do massacre durar 22 minutos no total, foi possível perceber mais calma pelo time brasileiro, mesmo assim a Cloud 9 aproveitou todas e quaisquer brechas de forma muito boa.

A Cloud 9, nessa partida, deixou visível a mudança frequente de jogadas e uma adaptabilidade admirável e surpreendente.

Lyon Gaming 0 X 1 Team WE

Sem dúvida o destaque dessa partida foi a escolha de Condi da Team WE como caçador: Ezreal, apesar de todos já esperarem o seu favorito. E esse foi um dos fatores que levou o time chinês para a vitória.

Mesmo assim, essa partida foi limpa e com jogadas bem elaboradas, mas não finalizadas para ambos os times, já que o número de baixas foi relativamente inferior do que o esperado.

Ainda assim, um belíssimo ace garantiu um bom posicionamento para a Team WE. A partida durou cerca de 40 minutos e, apesar de um começo difícil, mostrou muito das duas equipes, principalmente através de suas composições.

Cloud 9 1 X 0 Dire Wolves

Um jogo que começou de igual para igual, assim foi a partida entre Dire Wolves e Cloud 9. Uma partida extremamente agressiva com composições cheias de controle de grupo, principalmente por parte da Dire Wolves, porém no fim a americana mostrou uma melhor execução de sua composição, saindo assim com a vitória.

Mais uma vez Ezreal foi escolhido como caçador, desta vez pela Cloud 9, com o começo pouco efetivo em que o caçador da Dire Wolves, uma Sejuani , apareceu melhor, com ganks na rota inferior, o que garantiu boas eliminações. Entretanto, chegando no late game Ezreal, com um dano enorme, brilhou.

Com um time que contou com Cho’Gath e Kalista, a Cloud 9 tinha objetivos como dragões e barões quase incontestáveis e mesmo sendo dominado pela Dire Wolves com as boas jogadas da Sejuani na rota inferior e uma boa virada de early para mid game, a Cloud 9 se mostrou superior.

Lyon Gaming 1 X 0 Gambit Gaming

Sim, tivemos o primeiro pentakill do campeonato. Executado por quem? Lyon Gaming, que fez junto com a Gambit Gaming uma das partidas mais bonitas do dia. Partida que garantiu a classificação da Lyon Gaming e a saída de gambit da próxima fase.

A Lyon Gaming realizou uma partida limpa com boas rotações e domínio do seu adversário do começo ao fim. O jogo contou com uma rota superior que deveria ser de domínio da Gambit, que veio de Jax contra uma Camille, mas que inverteu a estratégia, já que Camille realizou uma série de abates sobre o Jax. Com um bom combo de ultimates de Camille e Galio, este de Seya, garantiu que mais uma vez o campeonato tivesse uma grande partida, sendo estes de suma importância para a vitória.

O jogo se resumiu a iniciativas da Lyon e tentativas de respostas por parte da Gambit que no começo até se saíram um pouco efetivas, mas a medida que o jogo desenrolava – com a compra do “elmo adaptativo” por Galio e por Jarvan, que diminuiu em grande parte a efetividade da Cassiopeia na partida, proporcionando o crescimento de Kalista e Camille -, as reações da Gambit se tornaram cada vez menos efetivas, até quando em um dive no top a Lyon consegue o Ace e o Barão, o que desequilibrou totalmente a partida.

A mesma se encerrou com um lindo Pentakill da Kalista de WhiteLotus, que cresceu pegando abates e objetivos como a principal fonte de dano do time da Lyon, sendo o centro de sua composição muito bem executada.

Team One 1 X 0 Dire Wolves

Em uma partida que foi uma teste para cardíaco e acordou aqueles que ja estavam quase dormindo as 6:30 da manhã, a Team One fez sua melhor partida no mundial até agora e conseguiu sua primeira vitória, o que garante a eles o direito a disputa para a vaga na próxima fase em uma partida de desempate com a própria Dire Wolves.

A partida não começou bem para a equipe brasileira, que sofreu o First blood antes mesmo das tropas serem liberadas e apanhou em todo o early game, exceto pela jogada de vvert no topo, matando com um Galio, uma Fiora, no 1×1.

A partida foi de domínio da Dire Wolves, que chegou a ter quatro mil de ouro de vantagem, tendo todas as rotas em vantagem, porém, a Team One não se deixou abalar, com um bom controle de dois dragões infernais e uma boa transição de early game para a rota do meio, aos poucos acompanhando as rotações da Dire Wolves, conseguiu seguir os objetivos e obter abates. Aos poucos, a Team One se igualou no placar de ouro e passou a frente no placar de abates, o que deixou o jogo totalmente em aberto. No fim da partida, com as equipes tendo suas forças igualadas, tudo foi decidido na “raça” e isso a Team One mostrou de sobra lutando bravamente.

Team WE 1 X 0 Gambit

Em uma partida digna de Normal Game com nada mais nada menos do que 47 abates em 23 minutos de partida e com direito a picks de Vayne e Yasuo, a última partida do cronograma oficial do segundo dia foi um espetáculo. E para aqueles que sofreram com eles, uma aula de como counterar um Yasuo e uma Vayne.

Uma partida sem muito foco em rotações ou objetivos, mas sim em baixas e campeões no mínimo diferentes do que estávamos vendo neste mundial, por se tratar da partida entre a Team WE no primeiro lugar do grupo e a já desclassificada Gambit. Uma vitória incontestável da WE com uma Le Blanc brilhando contra o Yasuo e o domínio total nas rotas e na selva, exceto pela rota inferior, onde a Vayne da WE não conseguiu crescer contra um Kog’Maw que se tornou o único ponto de poder da Gambit na partida.

Infelizmente as duas grandes escolhas “diferentes”, de onde se esperava muito, foram os pontos fracos dos times, a Vayne que sofreu com o Kog’Maw da WE e o Yasuo da Gambit que não conseguiu sequer um abate na partida.

Team One 1 X 0 Dire Wolves

Com um jogo completamente diferente de tudo que havia mostrado antes no mundial, a Team One vence a Dire Wolves na disputa de desempate e garante a sua vaga na MD5 para a fase de grupos.

Se colocando absoluto desde os primeiros segundos de jogo quando começou invadindo a selva adversária, a Team One se manteve a frente por toda a partida, com alguns abates e um bom farm, o que garantiu uma vantagem em todas as lanes, menos no meio. E com essa vantagem, garantiu boas rotações com pick offs e objetivos, que, aos poucos, garantiram um aumento da vantagem na partida de pouco a pouco, conseguindo ate mesmo um ace.

Mesmo em desvantagem no farm marf com seu Aurelion Sol foi o grande criador da Team One junto com vvert, tendo grande destaque com uma ótima última luta na partida garantindo um triple kill. Apesar de ainda cometer alguns erros que garantiram pick offs para a Dire Wolves, a Team One se mostra outro time, mais calmo e centrado e com esperanças de chegar a fase de grupos.

Campeonato Mundial de League of Legends 2017

A cobertura completa você acompanha no Cabana do Leitor.

LOJA DC 4
Comments