Connect with us

e-Sports

Mundial 2017| SKT vira a série contra RNG e tetracampeonato é realidade

Weslley Soares

Published

on

LOJA DC 4

Começou hoje, 28 de outubro, as semifinais do campeonato mundial. A primeira melhor de 5 foi disputada entre Royal Never Give up e SK Telecom T1, as duas principais regiões do League of Legends. China contra Coreia do Sul. 

JOGO 1 – Royal Never Give Up 1 x 0 SK Telecom T1

O primeiro jogo foi equilibrado, demonstrando que os coreanos vieram diferentes para as semis. O começo do jogo foi marcado por boas rotações do Faker com seu Galio, resultando em uma pequena pressão por parte da SK, mas sem garantir muita vantagem.

Os chineses demoraram um pouco para entrar no ritmo da SKT, mas com uma boa chegada na rota inferior, souberam abusar de um teleport avançado do Faker, isolando e executando o mid laner coreano, garantindo uma pequena vantagem para o atirador “Uzi” com seu twitch.

A partir dessa luta, a RNG começou a ditar o ritmo do jogo, dominando os objetivos e garantindo mais vantagem no ouro global, fazendo o jogo que os chineses gostam, garantindo muito espaço fazendo com que a SKT ficasse toda recuada pelo resto do jogo.

A RNG apenas administrou o jogo, executando muito bem sua composição late game em pontos essenciais do jogo, garantindo o primeiro jogo da melhor de 5.

JOGO 2 – SK Telecom T1 1 x 1 Royal Never Give Up

Com uma composição mais agressiva, contando com leona e gragas, a SKT voltou pra série com uma cara diferente, para criar jogadas e pressionar os chineses já no começo do jogo. O Suporte da RNG “Ming” ajudou na estratégia ao errar o posicionamento no bot e ser explodido depois de tomar tudo da leona do jogador Wolf.

A SKT sabendo aproveitar a pequena vantagem que sua rota inferior conquistou em cima do erro do suporte da RNG, leva o caçador “Blank” para pressionar ainda mais essa rota, garantindo mais vantagem para os coreanos.

Com a rota inferior dominada pela SKT, dominaram também os dragões elementais, garantindo aos poucos pequenas vantagens sem resposta por parte da RNG.

Aos 20 minutos de jogo, apesar da RNG responder as investidas da SKT, sempre igualando as eliminações, a vantagem do ouro global estavam sempre a favor dos coreanos em 2 mil, 3 mil, colocando pressão no mapa pela vantagem em torres.

Aos 25 minutos a SKT abusa de um pequeno espaço para garantir um barão de forma segura, dando todos os recursos e a vantagem para a SKT dispara chegando a 7 torres a 1 torre, colocando a RNG pra dentro da torre. Garantindo o empate da série melhor de 5.

JOGO 3 – Royal Never Give Up 2 x 1 SK Telecom T1

O começo do jogo foi muito agitado, com o mid laner “Xiaohu” garantindo o first blood solando o coreano “Faker”. Em seguida, a SK começa a responder fazendo boas rotações em reposta as jogadas dos chineses, mas de novo, na rota inferior começou toda a vantagem que a RNG precisava para dominar o jogo até os minutos finais.

Com uma tentativa de iniciação, sem sucesso, por parte da SK em cima do atirador chinês, “Uzi” saiu muito bem, além do top laner “LetMe” cancelar a chegada de “Huni”, dando todo o poder para que a RNG não só saísse muito bem da iniciação coreana, mas virasse e recomeçando a luta, botando os coreanos pra correr e garantindo vantagem para o jogador Uzi.

A partir dessa pequena vantagem, os chineses dominaram de novo o jogo e provavelmente foram responsáveis pela derrota mais rápida da SKT, aos 23 minutos, depois de uma decisão extremamente estranha dos sul coreanos.

JOGO 4 – SK Telecom T1 2 x 2 Royal Never Give Up

O jogo mais estudado por parte dos dois times e com a SKT do lado azul dessa vez. O começo do jogo foi o mais parado da série melhor de 5, sem abates ou conquista de objetivos até os 10 minutos. Apenas uma tentativa de dive por parte do caçador “Peanut”, da SKT, apenas com 600 de vantagem no ouro global para a RNG, proveniente do item relicário por parte do jogador Uzi.

Aos 13 minutos do jogo sai o primeiro abate do jogo em um posicionamento agressivo do caçador da RNG “Mlxg”, forçando uma luta 2 x 2 entre os dois mid laners e caçadores, e dando melhor para os chineses com um abate para o Ryze do “Xiaohu” d RNG.

A SKT com um jogo totalmente focado no late game, com muita paciência garante ótimas rotações, levando 3 torres sem nenhuma luta, tirando totalmente o controle do mapa da RNG, fazendo os chineses recuar e reduzir o ritmo dos últimos jogos. Mas sem vantagem no ouro global para nenhuma das duas equipes.

A primeira luta 5 x 4 aos 25 minutos garante um ace e um barão para os coreanos da SKT, depois de um pick off em cima do caçador “Mlxg” da RNG. Depois do barão, a vantagem disparou para 4 mil a favor da SKT. Mas em seguida os chineses demonstararam que estão em um ótimo momento, garantindo uma ótima luta executando perfeitamente sua composição em um combo na torre do nexus, segurando o jogo por alguns minutos.

Mas aos 31 minutos de jogo, a SKT aproveitando a vantagem que ainda restava, conseguem finalizar o jogo em uma ótima luta, levando a série para a última partida da melhor de 5, de novo.

JOGO 5 – Royal Never Give Up 2 x 3 SK Telecom T1

O último jogo da série foi o mais equilibrado e ainda mais devagar que o quarto jogo, com apenas 4 eliminações até os 30 minutos de jogo, com lutas apenas por objetivos e nada além disso. A Skt garantiu uma vantagem de torre com boas rotações no começo com certa facilidade por contar com uma Caitlyn na mão do atirador “Bang”, além do primeiro abate ter ficado também com ele, facilitando ainda mais essa pressão.

A metade do jogo foi apenas de movimentações em busca de controle de mapa, power farm para o crescimento dos atiradores e a SKT soube esperar o lee sin do jogador “Mlxg” perder o seu potencial na trasição de early para mid/late game.

O jogo encaminhou para ser basicamente decidido em uma única luta e essa luta foi pelo barão. Em um posicionamento estranho, o caçador da RNG “Mlxg” foi pego fora de posição e deu o espaço necessário para a execução do barão por parte dos coreanos da SKT, dando todas as condições necessárias para a SKT entrar na base e finalizar o jogo aos 41 minutos.

LOJA DC 4
Comments