Connect with us

cinema

O mundo de Warcraft: O Místico, o profano e a historia por trás do filme

João Paulo

Published

on

LOJA DC 4

ATENÇÃO! COMENTE ESTE ARTIGO E CONCORRA A DOIS INGRESSOS PARA O FILME WARCRAFT!

É chegado o tempo que muitos esperavam, que alguns, desde sua infância sonhavam em assistir, o esperado filme de Warcraft. Mas do que se trata? Muitos vão dizer: “Mas eu já conheço a história!”, porém o filme trás coisas que não estiveram presentes na série de Warcraft.

Warcraft antes de tudo, foi uma franquia famosa de jogos de estratégia em tempo real lançada pela Blizzard na década de 90, seu primeiro jogo: Warcraft: Orcs & Humans, o segundo Warcraft II:Tides of Darkness e sua expansão Beyond the Dark Portal e, já nos anos 2000, o Warcraft III: Reign of Chaos e The Frozen Throne foram um marco para a Blizzard transformar Warcraft em um jogo de RPG online (World of Warcraft, a partir de agora me referirei apenas como WoW) que se tornaria sua franquia mais famosa durante a primeira década do século XXI.

O filme segue a história do primeiro jogo, onde vemos o Herói dos humanos Anduin Lothar (Interpretado por Travis Fimell nos cinemas), conhecido como o Leão da Aliança, um dos maiores heróis da história encara o desafio de defender seu povo e seu reino dos Orcs, criaturas que viajaram de outro mundo através do Portal Negro (este que, espero eu, tenha sua devida apresentação no filme e não seja descartada sua explicação). Anduin Lothar é, sem sombra de dúvidas, uma lenda em toda a saga de Warcraft, pois ele é o último descendente da linhagem dos Arathi, a linhagem que fundou os primeiros reinos humanos de Warcraft, além disso, ele também é um grande amigo do rei de Ventobravo (Stormwind para quem preferir a versão original do nome) Llane Wrynn (Dominic Cooper) e foi também um dos exemplos para o filho de Llane, Varian Wrynn (Dylan Schombing).

anduin-lothar-in-warcraft-movie-horz

Travis Fimell e Anduin Lothar

Muito da história se passa no mundo de Azeroth, um é lar para muitas raças que fazem parte da história de Warcraft, este mundo é o palco de conflitos e mais conflitos que são tratados na história do jogo, sendo o que vai ser retratado no filme – o início de uma longa era que segue até hoje no jogo de WoW.- Outra parte da história se segue no mundo de Draenor, a terra natal dos Orcs, Draenor possuí um papel importante na história de WoW e até hoje ainda deixa suas marcas na história.

Seguindo a linha dos próprios trailers, muito do filme já difere do jogo em sua origem. Temos a aparição de algumas raças que fundaram a Aliança (anões e elfos), estas raças que só fazem sua aparição definitiva no segundo jogo da série, isso me trás uma expectativa extra, pois foi algo inesperado e também atrai muito dos fãs que não conhecem a história original mas tem contato com o jogo de WoW onde muitas dessas raças se fazem presente, outra coisa que me surpreendeu foi ver a aparição de Garona (Paula Patton), mesmo que Garona seja uma personagem presente na história original do jogo, ela tem uma relação com o mago Khadgar (Ben Schnetzer) enquanto nos trailers, vemos um Khadgar jovem demais e uma Garona que se aproxima muito mais de Anduin Lothar, particularmente, Khadgar e Medivh (Ben Foster) seu mentor, tem papéis muito importantes na história, sua relação com seu mentor já foi mostrada em alguns trailers que saíram, mas eu ficaria desapontado se o papel de Khadgar fosse colocado de escanteio no filme.

Temos presente a belíssima cidade de Dalaran, conhecida por ser uma cidade de Magos e feiticeiros, Dalaran de acordo com o jogo é uma Magocracia e um refúgio para aqueles que buscam estudar as artes arcanas sem a interferência de outrem. Dalaran foi um verdadeiro refúgio para muitos que jogaram WoW entre 2008 e 2010, deixando sua marca no coração dos jogadores. Vê-la retornar no filme vai trazer boas lembranças para aqueles que jogaram e surpreender aqueles que não  a conheceram. Temos algo inesperado no filme: uma coisa que eu fiquei realmente surpreso ao ver foi a presença de Durotan (Toby Kebell), sua esposa Draka (Anna Galvin) a aparição do filho deles, Go’el, este que assim como o pequeno Varian, possuí sua marca na saga de WoW e o amigo de Durotan, Orgrim (Rob Kazinsky) no filme. Não somente no filme como também eles terão um papel importante na história! Provavelmente o auxílio deles será necessário para combater os Orcs liderados por Gul’dan e seu mascote Mão Negra, o Destruídor (Clancy Brown).

Durotan a esquerda e Orgrim portando o Martelo da Perdição a direita

Durotan a esquerda e Orgrim portando o Martelo da Perdição a direita

O Mundo de Warcraft é dividido em dois extremos: por um lado temos a Aliança que aparentemente faz sua aparição no filme mostrando a união de algumas das raças nativas do mundo de Azeroth, Humanos, Anões, Elfos e Gnomos (que ainda não apareceram nos trailers, talvez venham no filme), para deter o mal que veio consumir seu mundo e a Horda, que foi a facção que mais mudou ao longo da história, inicialmente liderada por Mão Negra e Gul’dan que reunia os orcs de Gul’dan, Ogros e Trolls. Eu não espero que esta Horda em particular apareça no filme, pois ela não faz parte da história original do Warcraft Orcs & Humans; a Aliança também não, apenas aparecendo no segundo jogo da série. (PS: não entrarei em detalhes explicando mais sobre aliança e horda, pois pode se tornar uma zona de spoilers do filme e do jogo).

Warcraft é um jogo e futuramente um filme que envolve o místico e o profano, tudo acontece, pois existe magia envolvida, seja ela benigna ou maligna, seus traços são o que fizeram o jogo se tornar magnífico e agora a expectativa para ver em prática como será trabalhado a importância desse aspecto para a história e as relações diferentes que o filme tem com o jogo.

Warcraft estreia dia 2 de junho. A minha Expectativa é grande! E a sua?

Revisado por: Bruna Vieira.

LOJA DC 4
Comments