Connect with us

Colunistas

O que Lex Luthor aprendeu com o Homem Mais Inteligente do Mundo “Ozymandias”?

Lohan Costa Nogueira

Published

on

LOJA DC 4

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.

A pouco mais de 5 meses atrás, Batman vs Superman: A Origem da Justiça estreava nas telonas dos cinemas mundiais trazendo consigo uma tempestade de emoções entre críticos e fãs de quadrinhos.

Após o enxoval de críticas negativas por conta dos aparentes furos no roteiro, o filme dirigido por Zack Snyder ganhou em julho deste ano uma versão estendida, que com apenas 30min a mais, provou que provavelmente 80% das críticas não existiriam caso esta mesma versão fosse lançada. A versão completa nos mostra um filme bem amarrado, completo e sem pontas soltas, mostrando que o erro da Warner foi sacrificar cenas cruciais da trama para diminuir o tamanho do filme e habilitar mais salas de cinema.

Esse material adicional, além de melhorar significativamente a trama do filme, nos mostra uma face muito mais completa e complexa do vilão, nosso jovem e energético Lex Luthor, que se mostrou um articulador muito mais ambicioso e estratégico, nos fazendo lembrar de um grande personagem da DC, que embora não compartilhe do mesmo universo da Liga da Justiça, é conhecido como “o homem mais inteligente do mundo”, Adrian Veidt, alter-ego de Ozymandias.

keepers-watchmen-comedian-glass-icon

Sim, Watchmen é uma obra que não compartilha do universo da liga da justiça e de nenhum outro, mas nada impede que o nosso Lex Luthor se inspirasse no homem que salvou a terra sacrificando quase metade dela.

Fato é que, se analisarmos os desafios de ambos os personagens, embora seus objetivos finais fossem bem diferentes, nós conseguimos encontrar um problema em comum: “como derrotar um ser super poderoso capaz de destruir toda a humanidade facilmente?”, a resposta era simplesmente “ataque o seu psicológico”.

Ozymandias trabalhou duro para pesquisar e observar o perfil psicológico do Dr. Manhattan, bolou um plano gigantesco para convencê-lo de que ele era a principal causa do câncer nas pessoas que eram próximas a ele, inclusive sua ex-mulher, que somando a insatisfação da vida humana, culminaram ao seu exílio em marte até que ele pudesse preparar a etapa final de seu plano.

Analisando por esse ponto, podemos fazer uma analogia aos métodos do Lex Luthor, porque da mesma forma que Ozymandias, Lex também tentou se livrar do Superman temporariamente trabalhando com seu psicológico, e embora sua pesquisa não estivesse presente no longa, as HQs baseadas no filme que foram lançadas poucas semanas antes do cinema, mostravam esse interesse do Lex pelo Superman.

A chave para essa analogia só pode ser feita com uma das cenas que não estavam presentes na versão do cinema, que era a descoberta da Louis sobre o interior da cadeira de rodas do homem-bomba, forrada com chumbo no atentado ao Senado, provando que o Superman não estava tão desatento quanto ele acreditava, e sim, impedido de ver a bomba com sua visão de raio x, trazendo ao ser mais poderoso da terra o sentimento de impotência por não poder salvar pessoas que estavam a metros dele.

O resultado disso foi o auto-exílio temporário do Superman, que por algum tempo passou a buscar um motivo para continuar a se importar com a terra, ou seja, um desfecho similar a trama de Adrian Veidt sobre o Dr. Manhattan. Com o ser mais poderoso da terra fora de seu caminho, os vilões podem enfim prosseguir para a etapa final de seus planos. Ozymandias preparava a destruição das cidades chaves para impedir a terceira guerra mundial, enquanto Lex Luthor se preparava para receber o conhecimento kryptoniano contidos na nave caída de Zod, ao qual lhe permitiu criar o Apocalipse, ao mesmo tempo que se livraria do Batman, mandando o Superman matá-lo para salvar sua mãe.

Não há relatos de que essa semelhança é uma inspiração ou um easter egg, mas vindo de um diretor que fez o filme com maior número de referência por metro quadrado, não é de se espantar encontrar esses elementos em comum, só ficamos felizes porque a versão estendida nos mostra uma trama muito mais sólida e personagens muito mais completos, permitindo que vejamos seus planos por uma perspectiva muito mais nítida e analítica.

Batman vs Superman: A Origem da Justiça pode não ter sido o filme com maior bilheteria de um filme de heróis ou o mais elogiado, mas independente dos fatores, querendo ou não, ele entrou para a história.

Revisado por: Bruna Vieira.

LOJA DC 4
Comments