Connect with us

Games

Feliz dia dos Pais reais e da ficção!

LOJA DC 4

Como a tradição de comemorar o dia dos pais no segundo domingo do mês de agosto, hoje, no Brasil, seguimos essa data para homenagear os paizões de todos os universos! Hoje é o dia de você abraçar seu paizão e dizer o quanto ele é especial para você. Mas, não se aplica apenas aos pais de carne e osso; se aplica a todos os tipos de pais, presentes ou do além!

Ser pai é mais que pegar no braço e dar broncas, é mais que determinar horários; é estabelecer a linha entre ensinamento e aprendizado com o filho, é se sacrificar pela vida que trouxe ao mundo e ser o seu maior exemplo para que seu filho possa escapar das coisas ruins, que a vida mesmo adora oferecer!

Mas por que eu tô falando de sacrifícios? Porque assim como nos games, na vida real requer sacrifícios se você quer a felicidade de alguém acima da sua e isso é aquele sentimentozinho que você só acha que sente pela(o) crush do colégio chamado amor! Então vamos a alguns exemplos de sacrifício e ensinamento no mundo dos games, que é do que eu sei falar?

Tudo bem, eu vou começar falando dos personagens que conheci com meu pai na infância e que, depois de mais velha, eu entendi a história dele. Vou começar pelo preferido dele, o que ele melhor jogava! O Mike Haggar: eu o conheci no Final Fight, eu costumo chamar ele de Freddie Mercury Bombadão ou Zangief Russo! Brincadeiras à parte, Haggar largou sua vida nos ringues e assumiu uma vida política com o cargo de prefeito de Metrocity para dar um futuro melhor para sua filha Jéssica, mas a galera da cidade ficou putassa inastisfeita pela boa vontade do grandão de limpar as ruas de gangues, então sequestraram sua filha. Mesmo com a grande responsabilidade e influencia administrativa do gabinete, ele preferiu ir contra o estado de direito e descer a porrada resolver as coisas diretamente com a bandidagem, de um jeito que ele já conhecia bem. O Final Fight recebeu diversas continuações nos consoles, numa delas em Marvel vs Capcom 3, ele encarou o Galactus devorador de mundos.

Também tem o pai onipresente, que é o caso de StarFox, 64 o jogo se passa numa missão intergalática onde a equipe de Fox “StarFox Team” enfrenta perigos do espaço. Fox teve inspiração de seu pai, James McCloud que foi um puta excelente piloto e trouxe muitos ensinamentos para seu filhote que, após mandar pros ares o cérebro do vilão Andross, em Venom, fica perdido no labrinto. Seria morte na certa, se o espertão não tivesse acompanhado seu filho Fox em sua consciência, auxiliando-o em toda sua jornada! Que paizão, hein?! Não abandona mesmo que esteja no além!

Mas além dos filhos de sangue tem aqueles do coração, não é mesmo? Tem um personagem bem legal mas também bem azarado que carrega o título de ter feito uma das viagens mais mal planejadas do mundo dos videogames: é o Harry Mason, que foi primeiro protaginista de Silent Hill (1999). Harry teve sua filha adotiva desaparecida após um acidente que sofreu na estrada. Então, Harry acaba adentrando em Silent Hill em busca de sua filha, enfrentando um mundo sombrio e encontrando várias criaturas bizarras, para salva-lá e tê-la de volta. Por mais que seja um jogo antigo, não vou dar spoiler do final.

Na tão desejada continuação de Super Mario Bros, quem se torna responsável por salvar o dia é o nosso tão querido dinossauro Yoshi! Mario e Luigi sofrem ao serem atingidos pela magia Mangikooda e viram bebês indefesos, cabe ao Yoshi mantê-los em segurança durante 60 fases para o reencontro deles! Dá uma olhada nesse vídeo, e imagina que trabalho esse dinossauro não teve de atravessar todas as fases com choro de bebê no ouvido e tendo que resgatá-los todo o tempo!

Ainda na categoria de filhos de coração, tem um personagem que eu particularmente admiro muito que é o Terry Bogard, muito conhecido pelo The King of The Fighters. Mas essa história se passa no Garou: Mark of the Wolves, 1999. Se lembra do Geese Howard? Aquele vilão com roupa de Samurai? Então, ele tem um filho, o Rock Howard. Geese era inimigo registrado do Terry, não era como Kyo e Iori, Geese era realmente muito mal. Terry viu seu pai ser morto por Geese, o boss. Então Terry cresceu com sangue nozói sede de vingança e faz de tudo para derrotar o que matou seu pai. Num combate decisivo, Terry derrota Geese, então Geese se joga de um arranhacéu apenas para perturbar a mente de Terry, que antes de mais nada era um herói. Então Terry descobriu que Geese tinha um filho, o Rock e Terry se viu no menino e não queria que ele crescesse órfão como ele e o adotou, o ensinou e permitiu que Rock Howard, filho de  seu inimigo, o chamasse de pai e tornar-se um excelente lutador, com uma vida totalmente diferente de seu pai biológico: Rock teve sua história mudada por um amor considerado incondicional dado por Terry.

Tem muitos outros personagens ainda que servem de inspiração. E você, qual é a sua história?

 

Comments