Connect with us

cinema

Pica-Pau: O Filme “O filme acaba se perdendo por não ter uma identidade definida”

O personagem que se tornou ícone de diversão e travessura para muitas crianças, teve sua criação na década de 1940. Sua primeira versão era de um pássaro psicótico e perverso que, por conta de sua maluquice, ficou conhecido como Pica-Pau louco. Ao longo dos anos o personagem sofreu diversas modificações e aperfeiçoamentos, foi ganhando traços mais simpáticos e um temperamento mais civilizado, porém sem deixar de lado a confusão.

LOJA DC 4

A adaptação do desenho muito querido mistura live-action e animação para apresentar as aventuras do pássaro que adora aprontar. Pica-Pau: O Filme, dirigido por Alex Zamm, diretor de O Fada do Dente 2, manteve a característica brincalhona do personagem em meio a uma luta divertida por território com o advogado Lance Walters (Thimothy Omundson), um homem frio, sem escrúpulos e dono das terras em que mora Pica-pau, e sua noiva histérica Brittany (Thaila Ayala), que fazem de tudo para conseguir o que desejam.

Sem muitos personagem e significados, o longa, sem nada além de um cenário florestal incrível, com aparições na cidade, gira em torno de Pica-Pau, de Lance, sua noiva Brittany e seu filho Tommy (Graham Verchere) com seus novos amigos (Jakob Davies e Chelsea Miller), dois caçadores (Scott McNeil e Sean Tyson) que não se cansam de tentar capturar a todo custo o Pica-pau, e da guarda florestal (Jordana Largy), que tem mais utilidade no filme em ajudar o advogado Lance, do que em capturar os próprios caçadores.

Trabalhado na irrealidade, os personagens não foram totalmente naturais em suas atuações, especialmente Brittany, que ficou mais artificial devido a má dublagem (feita pela própria atriz Thaila Ayala). O filme poderia ter aproveitado mais os tantos personagens diferentes existentes nos desenhos, ao invés de trabalhar apenas com foco no Pica-Pau.

A comédia, com roteiro fraco e clichê, na tentativa de agradar a todos os públicos (crianças e adultos) acaba se perdendo por não ter uma identidade bem definida, de modo que não agrada a todos. Se torna nada mais que uma demonstração das atuações de Pica-Pau. Houve a mistura de público-alvo nas partes das façanhas de Pica-pau com os personagens, brincadeiras que não tinham tanto impacto nos desenhos, no filme se tornaram mais marcantes.

O andamento dos acontecimentos se tornaram quase óbvias, porém mesmo deixando a desejar, o filme arrancar risadas dos espectadores.

Pica-Pau: O filme estreia dia 5 de outubro.

Continue Reading
Click to comment

Conheça nossa comunidade no G+