Connect with us

O CDL já assistiu Ponte de Espiões (estreia 22 de outubro nos cinemas) a convite da FOX e infelizmente o filme não lembra que é dirigido por Steven Spielberg em nenhum momento, existem momentos que chega a dar um certo sono durante a sessão, porque simplesmente a direção e a historia não tem envolvem.

LOJA DC 4

Talvez seja mal costume nosso associar Steven Spielberg a qualidade o tempo todo, infelizmente isso foi uma coisa que passou longe de Ponte de Espiões, para piorar o roteiro escrito pelos irmãos Coen (sim acreditem, eles escreveram) não lembra isso, você até se surpreende no final quando se depara nós créditos com esta informação. No filme um advogado de uma empresa de seguros James Donovan (Tom Hanks) é intimado pela ordem dos advogados dos EUA a defender um homem acusado de espionagem Rudolf Abel (Mark Rylance). O que era para ser um julgamento aonde o réu já estaria condenado se transforma em um grande problema para a justiça americana quando Donovan decide dar uma defesa justa ao seu cliente, transformado a sua vida e a da sua família em um verdadeiro inferno, a situação piora quando o governo decide que Donovan deve fazer uma troca de prisioneiros. A historia deveria ser legal, mas no fim, você sai do cinema, mas não sai satisfeito.

ponte-de-espioes-01

Steven Spielberg parece que pegou um roteiro ruim e fez o que pode, mas mesmo assim não foi o suficiente, a historia não envolve você, você não se sente empolgado na maior parte do filme e isso faz com que a historia fique arrastada. Algumas partes são muito boas, porém boa parte se deve a atuação de Tom Hanks que não brilhou como o de costume, mas trás uma atuação satisfatória, fazendo o filme ter um pouco mais de vida. O filme pode incomodar professores de historia, pois não me lembro de ver um longa que mostrasse com tanta disparidade a Guerra Fria, de um lado os EUA, lindo, país bonito e colorido, do outro lado, a União Soviética, que perece lembrar Gotham City, caótica e cheia de morte e corvos, sim, literalmente. O roteiro não inspira e deixa uma sensação de “cara inova isso ai, traga vida por favor” mas isso não acontece infelizmente.

Este ano vai ficar difícil alguma indicação ao Oscar para Steven, Tom e os Coen.