Connect with us

Colunistas

Por que a Riot não errou na punição cedida ao YoDa?

LOJA DC 4
  • Por Gabriel Reis

punição yoda

No dia 27 de abril, o jogador Felipe “YoDa” Noronha fez uma declaração no seu twitter, alegando ter feito uma brincadeira com os japoneses que estão hospedados aqui no Brasil, por conta do Mid-Season Invitational (MSI). O problema é que a brincadeira foi levada a sério, e um usuário do reddit fez a seguinte declaração no fórum:


A comunidade logo resolveu expressar suas opiniões, enquanto não saia um veredito da Riot sobre haver ou não a punição para o jogador.

Muitos dos usuários se mostraram indignados com a reclamação do usuário do reddit, alegando que isso foi uma “frescura” e que é o jeito do YoD, brincar com tudo, zoar com todo mundo e etc.Por outro lado, outros usuários concordaram que o jogador cometeu um erro com as palavras que foram utilizadas no tweet e falaram que a punição seria justa.

Como era de se esperar, a Riot se pronunciou no seu site oficial, delegando uma punição ao pro player. O jogador foi impedido de jogar as 3 primeiras partidas da competição, além da multa de 2.000 dólares (aprox: 6.300 reais). Logo após o comunicado da Riot, vários sites de noticias publicaram suas matérias em relação ao assunto e os comentários feitos por boa parte dos usuários eram banais. Além de muitos deles não concordarem com a punição e alegarem que a Riot só se preocupa com o que não é relevante, foi martelado muito a questão de que a atitude do jogador não foi de racismo.

Para começar, vamos deixar bem claro uma coisa: As punições feitas no cenário competitivo, decorrentes de atitudes baseadas em ofensa, discriminação e coisas similares, não devem ser apontadas como injustas ou muito menos inúteis, só porque aquele seu parceiro da SoloQ xinga a sua mãe e não é banido. São coisas totalmente diferentes para serem comparadas em comentários.

Outro erro está em citar que se fosse o contrário, ou em outra região, o caso seria tratado de forma diferente. Já foi visto em vários momentos a empresa banir jogadores e até mesmo casters em suas competições por conta de palavras ou atitudes de discriminação com o próximo. Esse não é o primeiro caso que envolve os japoneses.

Em 2014, o ex jogador da SK Gaming, que hoje atua pela equipe da Team SoloMid Dennis “Svenskeren” Johnsen foi punido por utilizar o nickname: TaipeiChingChong no servidor tailandês. A expressão “Ching Chong” para eles é algo racista e foi utilizada bastante pelo jogador enquanto frequentava a SoloQ tailandesa. No All-Stars do ano passado, dois casters da região do LAS foram banidos após utilizar o termo “ching chang chong” para fazer um comentário relacionado ao cyber-atleta Bae “bengi” Seong-ung, que atuava pela equipe da SKT T1 Telecom na época.

Nenhuma dessas atitudes fogem do que foi praticado pelo YoDa em seu Twitter. Diferente do que muitos pensam, a punição não foi baseada só na utilização do termo “flango” e sim da expressão “japoronga”, que se for pesquisado o seu significado, pode-se chegar a conclusão de que é um termo racista, assim como “ching chong” e “ching chang chong” que foram motivos de punição no passado, como mostrado anteriormente.

Acho que com tudo que foi apresentado, podemos perceber que em momento algum a organização errou com a punição ao jogador.

O próprio, em seu Facebook, gravou um vídeo pedindo desculpas aos ofendidos com a sua publicação, e novamente voltou a dizer que ele não é nem racista e muito menos xenofóbico. Ele também citou que independente dele concordar ou não com a punição, regras foram quebradas e a Riot fez a parte dela.

Por fim, foi mostrada uma entrevista que o mesmo deu aos responsáveis pela empresa no Japão. Quero deixar bem claro que não acredito que o YoDa seja isso, ou aquilo. Eu mesmo sou fã do jogador, acompanho praticamente tudo relacionado a ele e acredito que ele jamais teria pensamentos racistas ou xenofóbicos sobre qualquer pessoa. A questão é que ele errou, e erros estão sujeitos a punição, as pessoas queiram ou não.

LOJA DC 4
Comments