Connect with us

Colunistas

Porque a crítica especializada “odeia” Zack Snyder

Edilson Cândido Rezende

Published

on

LOJA DC 4

* Os textos desta seção não representam necessariamente a opinião deste veículo e são de responsabilidade exclusiva de seu autor.

Existe uma razão clara para críticos simplesmente “odiarem” determinado diretor e isso vai além dele. Tudo aquilo que foge do que eles estão particularmente acostumados deveria ser banido, destruído e simplesmente não válido. Entenda uma coisa: este artigo vai além da DC e da Marvel, vai além de um filme chamado Batman vs Superman: A Origem da Justiça, e até mesmo de um diretor específico, apesar de no título deste artigo ressaltar seu nome, este na verdade quer demonstrar aquilo que os nerds deveriam entender faz muito tempo: todo o filme que foge a fórmula que cada crítico seleciona para si mesmo, chega até eles como um insulto.

Antes de mais nada, se inscreva no canal do Cabana do Leitor, clicando AQUI!

Particularmente, entendo que a versão de Batman vs Superman: A Origem da Justiça lançado nos cineamas neste ano não foi o melhor filme de heróis, e a Marvel não precisa comprar críticos, afinal, “ela entrega a fórmula que eles entendem ser a correta para o gênero”.

Não é no mínimo estranho um crítico, dito especializado, da UOL, chamado Alexandre Matias dizer que um filme “é o lixo do lixo?” 

Entendam: qualquer filme pode ser ruim, mas “lixo” é meio complicado de se dizer porque qualquer produção, por mais que tenha problema, é uma produção, logo dar um “0” pode ser uma nota controversa, você só ganha 0 na vida por duas razões: ou você não fez a prova ou você fez e errou tudo, mas é difícil errar tudo. Por mais que Esquadrão Suicida seja um filme ruim (pelo qual eu dei nota 9 pelos personagens e não pelo roteiro, sim eu sei, foi uma nota alta demais), ele é salvo um pouco pela Margot Robbie e pelo Will, ou seja, o filme é ruim, mas existem coisas que salvam. Se Esquadrão Suicida é pior que Batman vs Superman, fico curioso sobre qual seria o tíulo do mesmo Alexandre, ora crítico.

Vou dar o exemplo de Zack Snyder: o diretor é o mesmo de Madrugada dos Mortos e 300, no Rotten Tomatoes o primeiro filme teve uma nota dos críticos no site de 75%, recebendo Certified Fresh (titulo dado a filmes com alta aprovação) e o segundo com uma nota de 60%, mas com 47% entre os Top Críticos do site. Em 300 Snyder faz uma versão cinematográfica da graphic novel de Frank Miller, teve infelizmente crítico (eu li isso na época que o CDL nem existia) onde eles diziam que esta história estava completamente deturpada como adaptação do filme Os 300 de Esparta, de 1962, mas os críticos nem perceberam que isso não era um reboot, era uma história baseada em um quadrinho de Frank Miller. Mas vamos ao fato, quando Zack Snyder lançou seu Watchmen, a nota foi de 47%, e com Batman vs Superman a nota geral foi de 27%. O que poderia explicar isso? O que vejo é que a Marvel anda dentro da dança, não é que o público seja burro ou algo do tipo, como disse, Doutor Estranho pra mim foi o melhor do ano, mas Batman vs Superman não é tão ruim assim, apesar de ter seus defeitos, na verdade Zack Snyder tentou sair do que muitos chamam de “zona de conforto”. Snyder tenta transmitir algo além do que os filmes de quadrinhos geralmente fazem, quis ser profundo (o filme é ruim?) não estou aqui para dizer se o filme é ruim, se você pegou todas as referências, não é isso, Snyder quis mostrar que filmes de quadrinhos podem ser sim uma obra que podem ser consideradas além de diversão, além de algo para somente entretenimento. Para os críticos, filmes de quadrinhos não podem ser marcantes, não podem ir além da caixinha estabelecida por eles.

Tem uma reportagem antiga da extinta revista Manchete, onde um crítico “simplesmente acaba” com o filme Star Wars: O Império Contra Ataca, veja:

Críticos estudaram para filmes clássicos (não deve existir uma matéria na faculdade de cinema sobre filmes de heróis, né?). Existe um filme chamado Entrevista, filme cult, com o grande ator Steve Buscemi, onde ele faz um jornalista políico, mas se sente muito ofendido quando a direção do jornal resolve mandar ele entrevistar uma atriz famosa, seu desconforto fica presente em todo o filme. Muitos críticos, devem se sentir ofendidos por cobrir filmes de heróis, e se vão, querem ao menos saírem da sessão entretidos, que sejam alegres e bem divertidos, na verdade se este filme resolve fugir disso, se filmes de heróis tentarem não ser bobos ou simplesmente que não tenham piadas, este crítico que acordou cedo para ver um filme de heróis com algo a mais, ele praticamente esmagará o longa em sua critica.

Se estes filmes forem os novos cults, pense: por que jornais contratariam críticos? Afinal, qualquer nerd poderia chegar e escrever uma critica do que achou do filme, não acham? Se a Marvel resolve fazer um filme mais filosófico, intenso e cheio de referências, imaginem o Rubens Ewald Filho pegando uma HQ dos Vingadores ou Guerra Civil para entender o filme? Seria basicamente no filme Entrevista onde o jornalista político se sente desrespeitado, é a mesma situação. Filmes cults devem ser cults, devem ser dirigidos por Clint Eastwood e filme de ação por James Cameron, saia dessa roda e tente entrar nestes meios sendo um filme de heróis baseados em quadrinhos, e tenha sua morte eterna.

Este artigo não foi feito para você gostar de Zack Snyder, não foi feito para gostar de Batman vs Superman ou qualquer filme de heróis já lançados, ele é só para você que se diz nerd se manter atento, nem todo mundo tem a intenção que estes filmes venham a ser bons, porque é bom ter um emprego.

Revisado por: Bruna Vieira

LOJA DC 4
Comments