Connect with us
LOJA DC 4

O lançamento de Quarteto Fantástico finalmente coloca uma pausa nos blockbusters de super-heróis deste ano, e é justo dizer que os filmes este ano foram imprevisíveis. Homem-Formiga abriu em baixa para um filme da Marvel, mas fez voltar o seu dinheiro e foi criticamente bem recebido mesmo quando as pessoas lamentaram que Edgar Wright não esteve a frente de todo o projeto. O perturbado Quarteto Fantástico foi mal conduzido pelo diretor e sentenciado a morte pelo estúdio.

Vingadores: Era de Ultron. Talvez seja o mais emblemático destes três.

Depois de ver Avengers 2, o CDL fez tres criticas e um comentário de impressões. Nós gostamos, mas com ressalvas em todas as criticas publicadas. Nossa classificação foi menor do que em sites como o OMELETE e Legião dos Heróis, embora inicialmente fomos acusados de sermos DCZETES pelas notas, as semanas que se seguiram viram emergir um consenso mais amplo que sim, ele não foi tão bom quanto as pessoas estavam esperando que fosse. A majestade de cinco estrelas de Vingadores parecia uma meta impossível, mas podemos dizer que Guardiões da Galáxia e Capitão America: Soldado Invernal foram agraciados com a nota.

Vingadores 2 foi rico nas coisas que todo mundo disse que queria ver no Cinematic Universe da Marvel. Ele tinha alguns super-heróis do sexo feminino. Ele introduziu uma série de novos personagens tirados da história em quadrinhos. Ele tinha um vilão principal que, embora não fosse ligado a Loki, foi pelo menos agraciado pela tentaiva frustrada de não ter sido melhor. A luta final foi épica de mais na minha opinião.

E, no entanto, em última análise, o filme teve um desempenho inferior.

Nós não estamos necessariamente a falando de dinheiro, mas é importante notar que os primeiros Vingadores fez mais bilheteria que o segundo filme. Nós estamos falando sobre a capacidade de um filme para entreter e envolver seu público. O primeiro Vingadores reverberou através da cultura pop por meses depois, e seus ecos ainda são sentidos até hoje nos gostos de super-herói da franquia mash-ups como X-Men: Days of Future Past. O próprio Batman Vs Superman talvez nem estivesse hoje em desenvolvimento se não fosse pelo sucesso de Vingadores. Em comparação, parecia que muita gente tinha parado de falar sobre Vingadores: Era de Ultron assim que saiam do cinema.

Mas por que? Você pode culpar uma série de fatores. Uma sensação desgastada de novidade, talvez. A fadiga da Fase 2, se isso realmente causou alguma fadiga. Uma produção mais resistente, pelo menos, por conta de Whedon. Mas nós queremos saber se o problema foi que ele cometeu um pecado capital de qualquer entretenimento: mas eu entendo que ele tentou dar ao público exatamente o que eles queriam.

Ao falar sobre a sua filosofia para a escrita cômica, o lendário editor da Marvel Mark Gruenwald costumava dizer que “O trabalho do escritor não é dar aos fãs o que eles querem. O trabalho do escritor é dar aos fãs o que eles nem sequer sabem que eles queriam” É uma filosofia que Whedon sabe muito bem. Ele é conhecido por ser o cara que mata os favoritos dos fãs, que quebra as OTPs, que garante que, se as coisas estão indo bem para alguém, é só porque está tudo prestes a ir horrivelmente, terrivelmente para o lado errado. Ele entende de montanha-russa.

Mas Era de Ultron? Não era uma montanha-russa, mas parecia estar nos trilhos. Havia pouco no filme que não parecia estar lá para agradar os fãs. A Hulkbuster. O aparecimento de um vilão cômico clássico. Referencias pelo elenco de apoio de filmes anteriores (inclusive ao Magneto). Mais bastidores. Mais continuidade. Mais Pedras do Infinito. Novos heróis. Piadas em grande quantidade. Sugestões para Guerra Infinita. A, Thor sem camisa. A única coisa que faltava era razoavelmente uma referencia a Loki. Era de Ultron foi maior. Ele foi mais alto. Ele fez quase tudo que os fãs exigiram em uma sequencia dos Vingadores.

E como os fãs responderam a ela? Não particularmente bem. Entusiasmo moderado para o filme, logo deu lugar a ataques vocais e muitas vezes mordazes contra Whedon. Fãs disseram que ele minou as personagens femininas. Fãs reclamaram de sua versão do Ultron, que foi muito engraçado. Fãs o acusaram de tudo. E quando ele tentou algo que não era uma resposta direta aos fãs como um par romântico –  bom, ele foi acusado até disso. Talvez por isso que Vingadores 2  não tenha sido o hit que queríamos que fosse. Os fãs começam com base em algo bom, mas eles logo começam a se sentir como eles próprios a coisa que eles amam, e que os criadores contratados para escrever (ou desenhar) apenas são seus mordomos.

Mas para todas as nossas boas intenções, os fãs realmente não sabem o que é bom para eles. Observe o Ben Affleck como Batman, que no inicio até petições para que ele não fosse chamado para o papel foram feitas, depois do trailer, opiniões mudaram, O Coringa de Jared Leto sofreu com as mesmas especulações em relação ao Coringa de Heath Ledger, para no fim os fãs o amarem.

A lição? Cuidado com o que você deseja. Não é porque você pode ter, mas porque o risco de ficar só no basico é grande. É bom para pensar sobre o que você gostaria de ver. É bom para criticar a evolução que você não gosta. Não espere algo mais especifico, mas sim uma historia bem contada.

Comments