Connect with us

Tempo

Promessas que o vento leva

LOJA DC 4

Aquela menina ingenuamente acreditou que uma pessoa sem coração poderia sentir algo verdadeiro por alguém. Meia noite, fogos de artifício iluminavam o céu e ela tinha os pés na areia e um “Eu te amo” na mão.Talvez seu maior erro foi ter respondido prontamente aquela mensagem. Deveria ter mentido ou ter fugido como todo mundo faz, mas ela ficou ali parada, com um sorriso bobo no rosto e esse foi o começo da sua ruína. A verdade é que as pessoas não tem a mínima noção do efeito que as suas palavras tem sobre a vida das outras e simplesmente jogam qualquer coisa no ar, sem sentir realmente. Depois não há mais como voltar atrás e elas não sabem lidar com as consequências que as promessas trazem com elas.

Eu tive medo e até hesitei só que mesmo assim, respondi com a minha verdade. Não sei amar pela metade e a partir dali te dei tudo de mim e apenas me joguei sem pensar. Acreditei que com você seria diferente, que você também sentiria o mesmo. Só que me esqueci que as pessoas prometem coisas que elas não são capazes de cumprir e aquelas promessas ficam esquecidas conforme o tempo passa. Promessas são como dentes-de-leão que ao menor sopro são esquecidas e levadas pelo vento e os efeitos na vida do outro são simplesmente devastadores.

Hoje, aquela menina que tinha um brilho de esperança no olhar não tem mais nenhuma luz e o seu riso sem motivo deu lugar a um sorriso vago, usado vez ou outra como uma máscara para esconder a sua tristeza. Sim, ela finalmente aprendeu a fingir já que você sempre ensinou que é melhor esconder os sentimentos para não parecer fraco. Então ela continua lutando consigo mesma todos os dias para tentar parecer mais forte mesmo sem ter forças para continuar. A verdade é que no fundo ela tem medo. Medo de lembrar, medo de esquecer e o maior deles: De que apareça alguém como você. Alguém que a faça acreditar de novo e que ela não sobreviva para contar que, no mundo real, as histórias de amor raramente tem um final feliz.

LOJA DC 4

Futura jornalista e escritora de gaveta que usa seus textos para fugir um pouco desse mundo louco. Música, cultura, cinema e relacionamentos. Quer saber mais? Segue no twitter @cacaurocks

Comments