Connect with us

séries

Review | “Shadowhunters” voltou a acertar já na reta final

Esse review é referente aos episódios 16 “Day Of Atonement” e 17 “A Dark Reflection” da segunda temporada de “Shadowhunters”.

Ultimamente, tenho comentado a cada dois episódios, por causa do meu acesso limitado a um computador esse mês. Mas o episódio 18, uma obra de arte à parte, será comentado amanhã, dia 04.

LOJA DC 4

O episódio 16 foi dirigido por Paul Wesley (The Vampire Diaries). Ele fez milagres reacendendo a química há muito não vista entre os protagonistas e coordenando os dois vilões principais em uma dinâmica muito interessante entre pai e filho.

“Day Of Atonement” se divide em três núcleos, sendo a jornada de Simon o principal. Após os conflitos com seu vampirismo no episódio passado, ele está com dificuldades para encarar a familiar no jantar de tradição judia Yon Kappur e Maia se oferece para acompanhá-lo. Juntos eles tem uma interação agradável de assistir, caminhando para um possível romance.

Enquanto isso, Alec designa a missão de encontrar Valentine para Jace e Clary e a caçadora descobre mais um poder devido ao sangue puro de anjo; o de criar portais. Ela leva Jace para Idris, mas as coisas se complicam quando Clary bebe da água do Lago Lyn e começa a alucinar.

Nem preciso dizer que as cenas foram incríveis e o pouco que vimos do País dos Caçadores está lindo. Mal posso esperar para explorarem Idris e Alicante mais a fundo.

Na antiga cabana dos Morgensterns, Sebastian/Jonathan confronta Valentine por tê-lo abandonado para ser torturado e é onde nos explicam a mudança feita no passado de Sebastian.

Por ter sangue de demônio, as experiências de Sebastian quando criança iriam atrair muita atenção, pois ele matou outro menino e Valentine alegou não saber o que fazer quanto a isso. Por esse motivo, ele enviou Sebastian para o Reino demoníaco Edom e lá os demônios diziam que ele era muito bonito e humano para aquele mundo, então queimaram sua pele.

Não era exatamente o que eu queria ver, mas é uma explicação coerente. Além disso, Will Tudor é brilhante no papel e falaremos mais sobre ele em breve.

Em “A Dark Reflection”, “Com dois dos três instrumentos Mortais perdidos, todos estão à procura do último – O Espelho Mortal. Jace e Clary estão na caçada para recuperá-lo antes que ele possa cair nas mãos inimigas. Mas ao longo do caminho, Clary percebe que seu irmão Jonathan pode estar mais perto do que pensava. Enquanto isso, Isabelle tem dificuldades para aceitar o fato de que seu irmão Max está crescendo, e Maia se esforça para baixar a guarda com Simon.”

Shadowhunters ainda tem a mania de fazer ligações dos acontecimentos de forma estúpida, como quando Clary percebe que Jonathan estava envolvido na morte do feiticeiro por causa de uma flor murcha. Mas se relevarmos esses poucos momentos, ainda podemos aproveitar o episódio.

Outro ponto em que a série está pecando é na utilização da Dot. Não tiveram a coragem de matar a personagem nas muitas oportunidades e agora toda vez que ela aparece é para ajudar Clary como seu único objetivo de vida e se ferrar por isso.

Erros à parte, no episódio tivemos uma ótima interação entre Izzy, Simon e Maia. Felizmente, nesse quesito, a série parece que não vai seguir os acontecimentos dos livros. Simon também ajudou no treinamento de Max e é bom ver as características do personagem em evidência, vê-lo citando Star Wars sem que os Caçadores entendam é sempre divertido.

O destaque, é claro, vai para Sebastian/Jonathan, que apesar de não conseguir levá-lo à sério quando ele está em sua verdadeira forma de lasanha queimada, a personalidade dele faz jus ao personagem original. Vemos claramente o quanto ele idealiza sua irmã Clary e o quanto seus sentimentos por ela são distorcidos. Afinal, ele a beijou, o que me pegou de surpresa. Não pensei que a série fosse seguir os momentos incestuosos de forma alguma.

Outro ponto importante que não posso deixar de fora é a relação Malec. Quem não sentiu aquela dor no coração enquanto Magnus falava todo feliz que assegurou a Rainha Seelie da transparência de Alec como chefe do Instituto quando ele claramente estava escondendo a verdade sobre a Espada? E, claro, quando Magnus descobriu a verdade não foi nada lindo.

No fim do episódio, os Caçadores conseguiram ficar à frente dos vilões recuperando o Espelho, mas isso não significa que eles irão desistir. E para mais um aperto no coração dos fãs, o pequeno Max descobriu a verdade sobre Sebastian e enfrentá-lo pode ser fatal.

O episódio 18 “Awake, Arise or Be Forever Fallen” já está disponível na Netflix.

Basta usar o cupom CDLLOJADCCOMICS