Connect with us

Fandom

Shadowhunters | Review 2×05 “Dust and Shadows”

O Review de hoje é sobre o episódio “Dust and Shadows” de Shadowhunters. Se você ainda não assistiu e não gosta de spoilers, recomendo não ler até estar em dia. Mas, se você já assistiu, confira:

Primeiro de tudo, eu não quero começar falando sobre o episódio em si e sim sobre a produção. É do conhecimento de muitos que toda a equipe responsável pela série foi trocada após o fim da 1ª temporada e os novos produtores e roteiristas assumiram as rédeas do show a partir do episódio passado, o 2×04.  

Eles mostraram para o que vieram e deram uma cara totalmente nova para a série. Ela (a série), que já iniciou com um ar diferente, agora é oficialmente uma série respeitável em diversos aspectos e, por mais incrível que pareça, mais fiel aos livros em questões de tonalidade. 

Como assim, Bia? Mesmo que as histórias não estejam seguindo exatamente os acontecimentos dos livros, ainda dá pra sentir a atmosfera dos livros nas cenas e nos personagens. 

O episódio de ontem/hoje é mais um filler, assim como o da semana passada. Um episódio para passar o tempo, sem focar muito no plot da temporada. Porém, importante do mesmo jeito. 

No início, Alec está no terraço do Instituto atirando flechas e se sentindo culpado pelo que fez anteriormente quando estava possuído pelo demônio. Ele tem uma conversa com Jace, ele está realmente abalado, mas Jace diz que ninguém o culpa.  

Um ponto que não destaquei no Review da semana passada é que, mesmo o ataque sendo orquestrado por Valentine, como foi explicado, demônios não deveriam conseguir possuir Caçadores de Sombras. Isso afeta diretamente a mitologia e a repercussão que Jace ter sangue de demônio causa.  

Eu estou tão acostumada com Supernatural, que achei comum a possessão, entretanto, até Sam e Dean tem tatuagens que evitam isso e os Caçadores de Sombras não? Duvidoso e, infelizmente, um erro. 

Jocelyn está, de fato, morta. Particularmente, eu não vejo como um problema, já que o papel que ela desempenha na história pode ser feito por outra pessoa, mas ainda é triste e eu vou sentir falta da atriz.  

Simon e Clary estão juntos, Clary diz o quanto ele é importante para ela e se dá conta que já trouxe alguém de volta a vida e quer tentar o mesmo com sua mãe. Ela, então, vai até Magnus e pergunta se é possível. Magnus a alerta que é perigoso mexer com magia negra e entrega uma de suas memórias para ela. 

Mais uma vez Magnus fala sobre seu passado e agora ele conta sobre sua mãe, que ao perceber o que o olho de gato dele significava, se matou com o objeto que ele encontra na casa de Camille. Tivemos também uma cena Malec, liberada como sneak peak há uns dias, que foi linda e muito importante para o desenvolvimento do casal. Estamos todos ansiosos para o primeiro encontro no próximo episódio. 

Além de saber mais sobre Magnus, esse episódio nos apresentou mais sobre a mitologia dos feiticeiros. Enquanto nos livros não conseguimos ter a completa noção sobre eles, a série vem fazendo isso muito bem, trazendo os elementos visuais necessários para uma maior compreensão.  

Nos é apresentada essa feiticeira chamada Iris Rouse, que não é nada boa e está disposta a fazer coisas em troca de favores. Clary vai atrás dela decidida a trazer sua mãe de volta e fica devendo um favor para a mesma. Quando Alec a acompanha até lá para se redimir, as coisas dão errado no momento em que Clary vê o pássaro de volta a vida e completamente mudado. Entretanto, a feiticeira não aceita cancelar o acordo e cobra pelo favor.  

Feiticeiros em geral não podem gerar filhos, mas é possível criar bebês feiticeiros utilizando um corpo de uma mundana. E com Valentine caçando a espécie, Iris quer fazer um experimento com Clary para ter um bebê metade demônio, metade Caçador de Sombras.  

Jace foi exonerado pela Clave por salvar Aldertree, porém seus problemas não terminaram. Victor o chama em sua sala e diz que não vê o mesmo que a Clave e sim um soldado despreparado. De acordo com ele, Jace deveria tê-lo deixado morrer para proteger a Espada Mortal. E nega o pedido de Jace para liderar a missão a Adamant, que veremos na semana que vem, proibindo-o de participar de qualquer outra missão. 

Jace e Isabelle tiveram essa cena maravilhosa de treinamento juntos onde, finalmente, podemos ver um pouco do Jace dos livros de verdade. Dom e Emeraude estavam ótimos e a coreografia da luta estava impecável. 

Isabelle ainda está sentindo as dores do ferimento que Clary fez para livrá-la do demônio. Ao mesmo tempo, seu sonho sempre foi conhecer as Irmãs de Ferro e ela vai até Victor para pedir permissão e ir junto. Ele diz que machucada, ela não pode ir e lhe recomenda um tipo de “remédio”.  

*Spoiler de As Peças Infernais* 

Na saga de livros que se passa anteriormente aos Instrumentos Mortais, esse remédio já era conhecido como uma droga e quem leu sabe. Yin Fen ou pó prateado, é uma droga feiticeira e veneno demoníaco extremamente viciosa. Essa droga era usada por Jem, que foi exposto a ela aos 11 anos, para se manter vivo.  

*Fim do Spoiler* 

A preocupação maior é o que isso vai fazer com a Izzy. Existem várias possibilidades, mas acredito que podemos ficar calmos quanto a isso. Não iriam matar a personagem, não é mesmo?  

Simon precisa lidar com seus próprios problemas. O vampiro volta para casa e diz que sua mãe precisa se acostumar com ele dormindo o dia todo e passando a noite fora, dando a desculpa de a banda fazer vários shows durante a madrugada. Por outro lado, sua irmã Rebecca encontra no seu quarto uma garrafa com sangue e suspeita de todo o seu comportamento estranho.  

Então, sua mãe aparece para uma conversa e ele conta o que se tornou. Foi uma ótima cena, apesar de sua mãe reagir diferente dos livros. Alberto não podia ser melhor interpretando Simon. Entretanto, quando as coisas pareciam ir bem, sua mãe o encontra bebendo sangue de um rato e fica horrorizada. 

De volta a Clary, ela está sendo mantida presa e um demônio aparece para engravidá-la. Preciso dizer que fiquei abalada com a caracterização do demônio, mas o importante mesmo foi a revelação de um dos poderes da Clary. Clary criou sua primeira runa e derrotou o demônio. Jace, que foi procura-la, vê a cena e diz para ela manter segredo dos demais. Com isso, fico ainda mais ansiosa para o desfecho desse capítulo. 

O episódio em geral foi bem morno, seguindo um ritmo calmo, mas a cena do funeral de Jocelyn e dos Irmãos do Silêncio mortos por Valentine teve uma carga emocional enorme. A cerimônia em si já é triste, mas ver o sofrimento de Clary apenas piorou tudo. Quem duvidava da habilidade de Kat McNamara para o drama pode morder a língua, pois ela foi muito bem. 

“Ave Atque Vale (Saudação e despedida)” 

Pulvis et umbra sumus (Somos poeira e sombras)” 

Por fim, vemos Luke sozinho na floresta, devastado. O que será que ele fez enquanto estava em sua forma de lobo?

Assim termina o Review dessa semana, espero que tenham gostado e por favor comentem suas opiniões. Se eu tiver esquecido de algo, me falem também.  

Assistam a promo do próximo episódio legendado:

Continue Reading
Click to comment

Basta usar o cupom CDLLOJADCCOMICS

O CDL é hospedado pela DreamHost

Copyright © 2018 Cabana do Leitor.