Connect with us

Fandom

Shadowhunters | Review 2×06 “Iron Sisters”

LOJA DC 4

Apesar de muito esperado, o episódio dessa semana foi bem leve e sem muitas revelações. Porém, apresentou ótimas cenas e ótimos diálogos, que renderam boas risadas. Se você ainda não assistiu, corre pra ver e depois volte para ler o review, para não receber nenhum spoiler.

Irmãs de Ferro

As Irmãs de Ferro são uma organização de Caçadoras de Sombras que forjam suas armas. Elas são consideradas a parte feminina dos Irmãos do Silêncio, embora mais isoladas. Elas moram na Citadela Adamant, onde vivem em quase completa solidão e somente falam, de vez em quando, com Caçadoras mulheres. (Fonte)
O início mostra cenas das armas sendo forjadas e testadas. Então, uma Irmã do Silencio aparentemente mais velha avisa as demais que Valentine roubou a Espada Mortal.

O plot principal gira entorno delas, como o nome mesmo já diz. Isabelle, que procurou Aldertree para deixá-la ir na missão, dessa vez pede para Clary ir junto e pede por mais Yin Fen, mas em troco disso, ela precisaria reportar para Victor todos os passos de Clary.

As duas são transportadas para a Citadela e preciso dizer que os efeitos estão no ponto. O castelo na montanha e o portão em forma de espadas que se cruzam quando fecham estavam ótimos. De início, não querem confiar em Clary por ser filha de Valentine, mas nossa protagonista se prova com argumentos válidos de que ela é contra as ações do pai.

Porém, isso não é o suficiente. Para entrar de fato na Citadela, as duas precisaram entrar em uma piscina para saber se as meninas eram puras, sem nenhuma sujeira demoníaca. Mas aí é que está, lembram do Yin Fen? Clary passou pelo teste, mas Isabelle não e quase morreu por isso. A Irmã de Ferro a alerta sobre o uso do Yin Fen e Clary entra para descobrir mais sobre os planos de Valentine com a Espada Mortal.

O real objetivo não foi revelado, mas acredito que não seja um erro, e sim uma suposição baseado no que a Espada pode fazer.

A surpresa veio quando a Irmã Cheophas, irmã de Luke, se revelou como membro do Ciclo de Valentine, matando outra Irmã (não lembro se o nome dela foi falado em algum momento) e o problema é: Clary revelou seus poderes a ela.

Encontro Malec

A parte mais esperada pelos fãs é essa, o primeiro encontro de Alec e Magnus e só tenho uma palavra pra descrever: desastroso.

Magnus envia uma mensagem de fogo de emergência para atrair a atenção de Alec, que vai até seu apartamento e Magnus o convence de tirar um tempo para si mesmo após os acontecimentos dos episódios anteriores e os dois vão a um bar.

“Se não arranjar tempo para coisas que importam, vai esquecer por que está lutando” – Magnus

As coisas começaram bem. Magnus, pra variar, pede um drink pra si mesmo e cerveja para Alec. Os dois vão jogar sinuca e entram em uma competição, o desastre começa quando eles decidem conversar. Magnus menciona os ex relacionamentos de Alec, e o Caçador fala de Lydia como sua única ex. Magnus fica branco ao saber que Alec nunca teve um relacionamento antes e abre a boca pra falar coisas que não deveriam ser ditas em um primeiro encontro.

Os diálogos foram tão bons e cômicos, que não consigo escolher só uma frase pra citar.

“Alexander, eu vivo por séculos. Estive como homens, mulheres, Seelies, feiticeiros, vampiros, um djim ou dois…” – Magnus

“Quantos?” – Alec

Dava pra ficar mais constrangedor?

“Dezessete.” – Magnus

“Dezessete. Isso é… Espera, dezessete centenas? Dezessete mil?” – Alec

Gente, imaginem como ele não se sentiu? De nenhuma experiência para dezessete mil experiencias é uma distância enorme!

Mas as coisas não param por aí, os dois volta andando e em silêncio para a casa de Magnus, onde Alec decide que não se importa com as relações anteriores de Magnus e Magnus não se importa com a falta de relacionamento de Alec, então acontece o tão esperado beijo, que foi melhor e menos técnico que o do casamento, devo acrescentar. Até Jace interromper.

Jace

O que falar sobre o Jace? Não tenho muito que dizer.

Em geral, Jace já havia provado sua lealdade ao salvar Aldertree na Cidade dos Ossos, mas para Victor isso só mostrou o contrário e ele continua pegando no pé de Jace. E agora, fez com que Jace se tornasse a empregada do Instituto. Ver Jace limpando o licor demoníaco das armas foi impagável, mas não deixa de me revoltar com esse novo líder.

A teoria de que Victor seria Sebastian estava rolando por aí, mas agora nem eu acredito mais nisso, apesar de não ter outro suspeito.

Victor está fazendo a vida de Jace um inferno, por não poder expulsá-lo de Instituto, e assim Jace iria querer sair. E é o que acontece. Jace deixa o Instituto e vai pra onde? O apartamento de Magnus, onde parece ser um lar para desabrigados. O lar para desabrigados mais purpurinado de todos.

E eu já estou ansiosa pro desenrolar dessa estadia de Jace por causa do sneak peek liberado nessa madugada.

Maia e Simon

Depois do encontro Malec, a melhor coisa nesse episódio foi a interação entre Simon e Maia, pelo menos pra mim. Acho que a grande maioria sabe que no livro os dois tem um breve relacionamento e eu não sou grande fã do casal, nem da Maia. Mas na série, Maia está sendo uma das melhores personagens pra mim.

Ela acabou de chegar, mas já é bem construída e mostraram um pouco do seu passado, ou seja, tem uma história acontecendo com ela, não foi acrescentada apenas por ser uma personagem do livro. Depois, a atriz interpreta ela tão naturalmente, que foi fácil gostar dela. E eu não contava com isso.

A relação dela com o Simon começou por ele ainda estar procurando por Luke, quando todo mundo já desistiu. Os dois vão até onde Jocelyn, Clary e ele costumavam acampar com Luke. No caminho, os dois conversam sobre Clary e Maia percebe que Simon gosta mais da Clary do que apenas como melhor amiga. Mas os dois criam uma conexão com os problemas que os submundanos enfrentam.

Maia fala sobre voltar de uma transformação a aparecer na escola seminua e Simon se abre com ela, contando que sua mãe o pegou bebendo sangue de um rato. Mais alguém percebeu que ele dividiu isso com Maia, que acabou e conhecer, mas não com Clary?

Os dois encontram Luke prestes a atacar um casal em uma barraca, mas Simon o impede com um discurso lindo sobre Clary precisar dele e com lembranças do passado. Luke volta a se controlar e Maia e Simon o convencem a voltar para cidade com eles.

Em geral, foi um episódio bom. Bem construído e dirigido, e me agradou. Senti como uma série de verdade e acredito que só tenha a melhorar a partir daqui. Faltam apenas 3 episódios para o final dessa primeira parte, mas pela promo do próximo episódio já dá pra ver que ainda tem muito para acontecer.

E o que vocês acharam? Comente aqui embaixo e assista a promo e os sneak peeks legendados do 2×07:

 

LOJA DC 4

Estudante de Jornalismo, apaixonada por escrever, maratonar séries e ouvir música. Caçadora de monstros com Sam e Dean nas horas vagas.

Comments