Connect with us

e-Sports

A importância de personagens negros nos video-games na era digital

Ana Paula Schuch Dias

Published

on

LOJA DC 4
  • Por Ana Paula Schuch

Grande número de negros e hispânicos jogam video-game diariamente. Será que eles se sentem bem representados no mundo virtual? É comum nos deparamos com inúmeros jogos que tem a opção de montar o seu próprio personagem. Hoje em dia, com campanhas de inclusão, é possível conseguirmos visualizar a opção de criar um boneco negro, contudo, nem sempre existem tantas variedades como os brancos. Posso mencionar aqui também a falta de interesse em asiáticos, índios e dentro outras tantas etnias. E o por que disso? Seria racismo, esquecimento ou displicência das grandes empresas de video-game?

Muitas pessoas afirmam que não jogam na esperança de se encontrar no game mas sim pela história. Mesmo assim, muitos jovens gostam se espelhar nos personagens, e por vezes, nem sempre acham semelhanças com o seu tom de pele etc. No League of Legends e no Overwatch isso já é uma realidade passada, já que podemos mencionar personagens como Karma, Lucian (do LOL) e a Sombra, Ana e o Lúcio de Overwatch.

O aumento de personagens negros nos jogos tem crescido, porém não significadamente. São poucos protagonistas de algum game marcante. Mas os poucos que me lembrei com certeza, foram sensacionais e com história baseada em fatos interessantes e com conteúdo voltado para que as pessoas pudessem de alguma forma ver ali a cultura black dentro do video-game. O mais importante disso tudo, é manter a essência do personagem e mostrar da onde ele veio, como ele age etc. Listamos alguns abaixo!

Franklin Clinton – GTA

Sheva Alomar – Resident Evil 5

Resultado de imagem para Sheva Alomar – Resident Evil 5

Lee Everett – The Walking Dead

Sazh Katzroy – Final Fantasy XIII

Reprodução/Final Fantasy XIII

KARMA – LEAGUE OF LEGENDS

Resultado de imagem para karma lol

Tudo isso influencia na sociedade de uma forma pois negros também são integrantes dela e merecem o devido respeito que nunca foi completamente concebido. Por mais personagens negros, por mais protagonistas negros, por mais bonequinhos in game negros, e assim por diante! Viva a diversidade <3

Ana Paula Schuch Dias
Editora de Games e E-Sport do site, jornalista, amante das causas minoritárias, participante ativa do movimento negro brasileiro e do feminismo. Para sugestões de pauta enviar para: [email protected]
Comments