Connect with us
Avatar

Published

on

As solicitações das próximas duas edições do Amazing Spider-Man (Espetacular Homem-Aranha) sugerem que o Miles Morales será o líder da nova equipe dos heróis aranhas, nomeados de “Order of the Web” (Ordem da Teia, em tradução literal).

A equipe criativa conta com os escritores Matthew Rosenber (X-Men) e Nick Spencer (Archie), e o artista Federico Vicentinie (Absolute Carnage). Na edição #50, a artista de capa é a Sara Pichelli e, na edição #51, o artista de capa é Marcelo Ferreira.

Confira as capas abaixo:

Capa da edição 50
Capa da edição 51

A ideia do Miles ser o líder vem pela importância que o herói teve nas capas das duas edições como se tivesse um papel de liderança entre o grupo.

Sinopse

O ataque dos Membros é tão épico que vai varrer os outros Heróis-Aranha do Universo Marvel. Tudo isso e a bomba lançada no final da edição #49 rolam em direção a um dos personagens favoritos dos fãs da Marvel.

A Ordem da Web precisa encontrar uma maneira de ajudar Peter Parker! Mas alguém está em seu caminho que não facilitará sua busca!

Amazing Spider-Man #50 tem previsão de lançamento para o dia 7 de outubro e a edição #51 está prevista para o dia 21 de outubro.

Advertisement
Comments

HQs

Resenha | O Corvo

O trabalho soa como uma parceria de Leander Moura com o eterno Edgar Allan Poe.

Paulo H. S. Pirasol

Published

on

capa da resenha o corvo

Edgar Allan Poe, nascido em Boston em 1809, tornou-se um dos maiores nomes da literatura gótica. Seu poema O corvo foi publicado pela primeira vez em 1845, no New York Evening Mirror. O poema ganhou traduções de grandes nomes da literatura, como Baudelaire, Fernando Pessoa e Machado de Assis. A versão de Leander Moura, antes publicada de forma independente, ganha força com sua segunda versão em 2019, deluxe, pela Diário Macabro.

O Corvo capa

Leander Moura é quadrinista, ilustrador e licenciado em artes visuais pela UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), já pintou a capa do livro O Rei de Amarelo de Robert. W. Chambers, illustrou o livro O Mundo Sombrio – histórias do mito de Cthulhu por Robert E. Howard, entre outros. A edição de O Corvo conta com uma série de ilustrações de outros poemas e contos do autor.

A preocupação do artista está em estetizar o horror que o poema causa ao leitor com sua história. O corvo conta sobre um homem perturbado com a visita do bicho no meio da noite, cuja ação é se comunicar com ele, afligindo-o psicologicamente a respeito de um trauma relacionado à morte de uma mulher, Lenore.

O homem vive em um local onde a morte é a primeira referência, ainda assim ele tem dificuldades para lembrar da tragédia que ocorrera à Lenore, um sentimento que fora ofuscado devido a um grau de afetividade com a personagem falecida. A chegada do Corvo assusta tanto o homem quanto seus fantasmas, lhe fazendo lembrar da atual dor de sua alma.

o corvo outra página

A arte da HQ consegue fazer jus à delicadeza do terror psicológico criando uma estética orquestral da obra. Sendo honesta em todos os detalhes visuais, não trazendo nada que não tenha significado, tudo é tão competente quanto a composição do tema. O preto e branco deu um polimento para medir o obscuro em contraste do destaque detalhado de expressões características dos movimentos e intenções dos personagem. O trabalho soa como uma parceria de Leander Moura com o eterno Edgar Allan Poe, em que o autor do poema transmite em suas palavras um conto que recebe ainda mais sentido com o ritmo de tempo estabelecido pelos quadros de Leander Moura.

o corvo página

“E o corvo aí fica; ei-lo trepado no branco mármore lavrado da antiga palas; ei-lo imutável, ferrenho.”

Após um fim reflexivo da obra, há um extra mostrando o processo criativo da primeira versão, que havia sido publicada de forma independente no início de 2019, além das artes dos demais trabalhos.

É uma expressão visualmente belíssima da clássica perturbação de O Corvo.

Continue Reading

HQs

Resenha | East of West: A Batalha do Apocalipse volume 2

O segundo volume de East of West é o grande lançamento do mês da Devir.

Avatar

Published

on

O grande lançamento deste mês da editora Devir, East of West volume 2, dará continuidade a história dos quatro Cavaleiros do Apocalipse, do escritor Jonathan Hickman e do artista Nick Dragotta.

Esta matéria contém spoilers.

Já no início do enredo, o guardião Ezra convoca uma reunião com os Escolhidos para revelar que o mesmo decifrou A Mensagem enviada pela irmã da Xiaolian, Hu, e nela é dito que há um traidor entre eles.

“A mão sangrada direita empunhará a espada e a sangrada esquerda, a flor. Do hospedeiro escolhido, a perfídia se seguirá à queda do dragão.”

As mesas mudam rapidamente quando um dos Escolhidos decide espontaneamente revelar quem é o traidor e uma iminente chacina se inicia. Ezra, ao tentar capturar o traiçoeiro, libera a Fera, entretanto, ela acaba se mesclando ao corpo do guardião, fazendo com que a presa fuja. Em apuros, os Escolhidos convocam os três Cavaleiros do Apocalipse: A GuerraFome Conquista.

Em outro núcleo, a Morte, acompanhado dos seus servos Lobo e Corva, vão atrás de informações que os ajudem a descobrir o paradeiro de seu filho. Sua obsessão o leva até aos confins dos mares e o faz jurar por qualquer coisa. Mesmo que essa abrangência seja muito arriscada.

Neste volume podemos ter uma noção do outro lado da moeda. Aqui não vemos apenas as mãos dos Escolhidos tramando algo ou os Cavaleiros matando quem estiver na frente, e sim o descontentamento da população liderada por um dos Escolhidos. A fome, a raiva e a injustiça levaram o povo a se rebelar contra todas as figuras de poder, e o lema “pratiques a justiça, ames a piedade” que os corruptos juízes pregavam criou os indesejáveis justiceiros da sociedade. Esse núcleo criou mais uma camada ao mundo que o Hickman tinha introduzido no primeiro volume.

East of West volume 2 traz alianças, política e muito sangue para a tal Batalha do Apocalipse, conseguindo ter seu peso próprio na história. Pelo caminhar dos dois volumes, esta história promete surpreender ainda mais, já que novos temas são abordados a cada volume e camadas mais densas são apresentadas ao leitor.

Se interessou pela obra? Para conseguir este volume, basta clicar aqui.

Continue Reading

HQs

Marvel Zombies | Edição mais recente remete a momento do título de 2012

Parece que o cenário mudou drasticamente para o grupo liderado por Peter Parker.

Jacqueline Cristina

Published

on

Na edição mais recente de Marvel Zombies: Resurrection, Peter Parker, Val e Franklin Richards, e Blade escaparam de um ataque zumbi ao esconderijo da Coalizão robótica, que tinha membros como Viv Visão e Frank Castle.  Atualmente, longe do local atingido, o grupo busca por sinais de Atlantis, que foi transformada em um refúgio para sobreviventes pela aliança S.H.I.E.L.D./A.I.M.

Atenção: Os parágrafos a seguir contêm spoilers.

Momentos após a chegada em um dos navios próximos à cidade afundada, a equipe é atacada por um Namor zumbificado, junto a outros heróis infectados. Em meio à luta, Peter encontra um elevador e assim guia “Nana” (uma sentinela modificada para cuidar e proteger o grupo, principalmente as crianças) para o ponto, o qual segura todos em seu braço para começarem a descida que os levaria a Atlantis.

Chegando ao fundo do elevador, eles descobrem que aonde era uma entrada acolhedora para o Reino Aquático, restou apenas grafites e sinais de devastação em sua estrutura. Por meio de um conjunto de portas, o grupo encontra, para sua surpresa, um Logan, acorrentado e bem machucado, o qual avisa ao Homem-Aranha que tudo não passa de uma armadilha. Logo, surge uma Magia zumbificada, que transporta a todos para Blackspring, a nova dimensão limbo.

Destaca-se que é lá que a Colmeia de Galactus está, junto às legiões de ressurgidos, estando todos sob a sombra de seu cadáver, o qual em meio a muitos infectados já alguém inesperado para Peter, o qual traz de volta, um dos horrores de outra narrativa passada.

A frase familiar “Ei, Tigre…” soa por trás do herói, que ao se virar é recebido pela versão infectada de sua esposa, Mary Jane, que garante a ele, a união para sempre de ambos neste momento de caos. Vale lembrar, que não é o primeiro cenário zumbi envolvendo Peter/M.J., contudo, é aquele em que seus papéis são invertidos.

Os fãs da Marvel nos quadrinhos, devem se lembrar dos títulos Marvel Zombies, lançados em 2012, o qual nessa época, Mary Jane e Tia May estavam protegidas e assustadas em casa, enquanto lá fora estava tudo uma bagunça. Até que se acalmam com a chegada de Peter em seu traje do Homem-Aranha, contudo, o mesmo não estava bem e pediu para que fugissem.

Quando M.J. levanta a máscara, ela vê que seu marido se transformou em um zumbi, que partiu ao ataque contra elas.  Depois de devorá-las, Peter se mostra arrependido, com uma grande culpa por ter “dizimado” seus entes queridos. Aparentemente desta vez não será muito melhor, visto a circunstância atual, mas quem sabe haja uma saída para os heróis, qualquer que seja o lugar.

Marvel Zombies: Resurrection #3 já está disponível nas lojas físicas e digitais dos EUA.

Continue Reading

Parceiros Editorias