Connect with us

cinema

Atômica “Em última analise é um filme f*** pra ca*@#”

Mariana Mota

Published

on

No novo filme de David Leitch (John Wick), temos Charlize Theron (Mad Max), novamente no papel de mulherão da po***, como protagonista absoluta e James McAvoy (Fragmentado) como ator coadjuvante. Com um time desse, não podíamos esperar menos do que uma adaptação bem feita e um filme muito bem roteirizado e dirigido.

O longa se passa durante a Guerra Fria, no ano de 1989, no período de pré-queda do muro de Berlim, onde tínhamos a Alemanha dividida em duas (parte Oriental e parte Ocidental) e um clima de tensão política bem forte no mundo, principalmente, na Europa. Leitch retrata de maneira fiel o momento político em que a estória se passa, englobando vários fatos reais ao contexto do filme; tanto que se pode ver muitos elementos do movimento punk e do movimento grunge que eram marcas da revolução alemã na parte gráfica do filme, nos figurinos e nos neons presentes o tempo todo, e para completar a chuva de coerência histórica, o momento da queda do Muro de Berlim também é inserido na trama de maneira muito perfeita.

‘Atômica’ é a primeira adaptação cinematográfica da graphic novel ‘The coldest city’. Na trama, Lorraine (Charlize Theron) é uma agente do MI6, que é enviada para Berlim, para investigar o assassinato de um de seus parceiros e recuperar a lista de agentes duplos que foi perdida. Para conseguir realizar as suas missões, ela terá a “ajuda” do agente do MI6, Percival (McAvoy).

Apesar de McAvoy estar super bem no filme, quase conseguindo convencer como bom moço e agente fiel, a atuação de destaque vai para Charlize, que interpreta muito bem uma agente forte, independente, emponderada, chutadora de bundas e extremamente inteligente, que consegue –quase sempre- pensar a frente de seus adversários e derrota-los de maneira magistral, sem sair do salto e sujar suas lindas roupas brancas.

A fotografia de ‘Atômica’ é bonita, muito bem construída e super representativa, mas não possui nenhum boom extraordinário, que te faça ficar de queixo caído, mesmo que os elementos gráficos de grafite e neon sejam muito bem colocados e originais, marcando muito bem o momento histórico. Por outro lado, a trilha sonora composta de sucessos da década de 80/90 ganha destaque, porque consegue linkar momentos de extrema ação com músicas normais, super conhecidas. Essa mistura de ação + músicas de sucessos, cai super bem para o filme e merece que todos prestem atenção, sentindo o toque de ironia que a trilha sonora carrega!

Por se tratar de um filme de ação, baseado numa HQ, a violência quase gratuita está presente, mas não de maneira maçante de sem conteúdo que tanto incomoda muita gente (inclusive eu!). As cenas possuem o clássico mix dos filmes de ação como: armas, facas, bombas, luta corporal e explosões, mas ele é colocado dentre de um contexto investigativo, que requer atenção. As cenas não se resumem somente a explosões, já que elas são em sua maioria cenas longas, cheias de detalhes, que tem como principal diferencial dos outros filmes, a protagonista ser uma mulher que consegue enfrentar qualquer homem e se posicionar de forma filme.

O roteiro de ‘Atômica’ mistura ação, investigação e conteúdo com unidade, fazendo o filme se desenrolar de forma natural que consegue prender os telespectadores. O fato de o longa se passar num flashback (toda a parte na Alemanha) e numa sala de interrogatório na Inglaterra, não quebram o andamento do filme e conseguem manter o telespectador preso a trama.

‘Atômica’ é um filme muito bem construído que merece ser visto por todos. Lembrem-se apenas de ir para o cinema com a cabeça aberta, livre de preconceitos e preparados para ver muita coisa que é parte da revolução feminista que tem acontecido.

Atômica esta em exibição nos cinemas.

Atual Editora-Chefe de Cinema. Estudante de Publicidade e Propaganda, apaixonada por viagens, pole dance, fotografia e doguinhos <3

Advertisement
Comments

cinema

Antlers | Novo Longa de Del Toro ganha trailer final arrepiante

Longa foi baseado no no curta de terror The Quiet Boy

Daiane de Mário

Published

on

O filme de suspense Antlers, produzido por Guillermo del Toro (A Forma da Água) teve seu trailer final divulgado pela Fox Searchlight nessa terça (11), Confira:

O filme conta a história de um aluno misterioso e diferente que chega a um novo colégio e começa a causar problemas para a escola devido a seus problemas familiares. Uma das professores, interpretada por Keri Russell, começa a se interessar pelo menino.

O elenco conta com Graham Greene, Scott Haze, Rory Cochrane e Amy Madigan. Ao lado de del Toro, David S. Goyer (roteirista de “Batman vs Superman: A Origem da Justiça”) e J. Miles Dale (A Forma da Água) estão à frente da produção. O roteiro é assinado por Nick Antosca (Hannibal) e Henry Chaisson (Open 24 Hours), com direção de Scott Cooper (Hostis“.

Antlers estreia em 17 de abril de 2020 nos EUA, ainda sem data no Brasil.

Continue Reading

cinema

Aves de Rapina | Twitter lança emojis especiais do filme

Os emojis são específicos de cada personagem.

Daiane de Mário

Published

on

Aves de Rapina – Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa é o próximo filme que será lançado na lista da DC Films, e os fãs estão animados e curiosos para ver como a história irá se desenrolar nas telonas. O longa irá reunir algumas das personagens femininas mais queridas da DC Comics, e o primeiro trailer e pôsteres promocionais mostraram a energia colorida e elegante que virá com ele.

Em comemoração ao painel do filme na CCXP19, o Twitter lançou uma série de emojis especiais, que aparecem quando os fãs usam hashtags relacionadas ao filme. Isso inclui um martelo para Harleen Quinzel / Arlequina (Margot Robbie), uma besta para Helena Bertinelli / Caçadora (Mary Elizabeth Winstead), um pássaro preto para Dinah Lance / Canário Negro (Jurnee Smollett-Bell), soco inglês para Renee Montoya (Rosie Perez) e um diamante para Cassandra Cain (Ella Jay Basco).

Com roteiro assinado por Christina Hodson (Transformers 6) e direção de Cathy Yan (Dead Pigs), o longa tem no elenco Mary Elizabeth Winstead (Scott Pilgrim Contra o Mundo), Jurnee Smollett-Bell (Underground) e Rosie Perez (Rise), que viverão respectivamente as heroínas Caçadora, Canário Negro e Renee Montoya. Ella Jay Basco (Grey’s Anatomy) fará o papel de Cassandra Cain e Ewan McGregor (Doutor Sono) será o vilão Máscara Negra. Já Chris Messina, de Objetos Cortantes, irá interpretar o serial killer Victor Zsasz.

Aves de Rapina chega aos cinemas brasileiros em 06 de fevereiro.

Continue Reading

cinema

Aves de Rapina | Diretora revela que Tarantino a influenciou no longa

Em entrevista, diretora do longa revelou todas suas maiores influências e o que podemos esperar de Aves de Rapina

Daiane de Mário

Published

on

Pelo que vimos até agora nos trailers e ouvimos do elenco e da equipe nos últimos meses, Aves de Rapina será bem diferentes do filmes anteriores já lançados sob o selo da DC, tentando romper ao máximo com a fama já pré-estabelecida do seu antecessor, Esquadrão Suicida.

Parte disso pode ser apenas a classificação R, mas a diretora do longa, Cathy Yan, também foi influenciada por cineastas incrivelmente únicos, como Quentin Tarantino e Stanley Kubrick.

Ouvir que um filme é influenciado por Tarantino imediatamente faz você pensar que o filme será repleto de diálogos rápidos, linguagem pesada e muita violência exagerada. Aves de rapina certamente terá todas essas coisas, mas não são as únicas marcas da inspiração de Tarantino.

Durante uma entrevista no set de filmagens de Aves de Rapina, Yan conversou com os repórteres sobre os filmes e cineastas que influenciaram sua nova aventura.

“Claro. Sim, quero dizer, há muitas influências no filme”, ​​começou Yan. “Quero dizer, do jeito que falamos, a estrutura do filme era um pouco como Pulp Fiction conhece Rashomon. Portanto, é uma estrutura não convencional. Para mim, existem muitos dos meus cineastas favoritos que têm influências sobre este filme. Então Tarantino obviamente, O Profíessional de Luc Besson, com certeza, especialmente o relacionamento entre Harley e Cas “.

“Na verdade, temos alguns, acho que diria odes para certos filmes, atentem para isso”, continuou ela. “E também uma influência visual deLaranja Mecânica. E, como o Milk Bar, o Black Mask Club tem muito disso, as figuras femininas e então meio que reinterpretando, o Era dos anos 70.

Aves de Rapina chega aos cinemas em 6 de fevereiro de 2020.

Continue Reading

Parceiros Editorias

error: Conteúdo Protegido