Connect with us

cinema

Batman vs Superman: A Origem da Justiça – Faz outros filmes de heróis parecerem uma Sessão da Tarde

Edi

Published

on

LOJA DC 4

O que o diretor junto com o roteirista quis passar para nós com este trabalho? Fugindo um pouco do estigma de heróis (da falsa ideia de que este gênero é somente para divertir), Batman vs Superman: A Origem da Justiça é uma produção arrebatadora em todos os sentidos que se propõe. Mas será que temos problemas? Temos, mas o que este filme quer afinal? ESTA CRÍTICA É SEM SPOILERS.

Batman vs Superman: A Origem da Justiça não é um filme pipoca como os filmes de heróis da Marvel, na verdade não é o filtro mais escuro ou simplesmente o fato do filme se passar mais a noite, mas sim por ter um roteiro completamente diferente de filmes de super-heróis populares (logo Watchmen, também dirigido por Zack Snyder, não estraria aqui). O clima é pesado, afinal Superman matou milhares de pessoas na sua luta contra Zod, e agora ele paga por suas ações. Ao longo do filme vemos ele tentando se redimir por seus atos, até que mais um incidente deixa o governo ainda mais contra ele. Logo de cara vemos um Bruce Wayne atormentado por sua quase insignificância perto de um deus, que mesmo assim matou milhares de pessoas na sua tentativa quase frustrada de salvar a humanidade. O mesmo Ben Affleck tão aguardado e esperado, cumpre e se consagra como o melhor Batman de todos os tempos.

O desenvolvimento do Batman ao longo do filme quase torna insignificante o desenviolamento do Supeman do Henry Cavil. Não que o Super esteja mal desenvolvido, mas sim o Batman de Ben Aflleck brilha muito mais do que o Super do Henry.

Relacionado: Primeira crítica escrita de Batman vs Superman: A Origem da Justiça

Justamente o roteiro peca por não insultar a inteligência das pessoas, ora isso é um pecado? Hoje em dia com filmes de heróis quase beirando a Sessão da Tarde, lógico que fazer um filme do gênero com uma temática mais profunda iria deixar algumas pessoas perplexas. O filme não é épico demais, ele só está no ponto exato que deveria estar, existem alguns pontos que deveriam ser diferentes em minha opinião, mas nada que tire o brilho desta obra.

prestem atenção nesta cena

Prestem atenção nesta cena

Lex Luthor está tão brilhante quanto podemos esperar, sem dó e sem piedade, ele faz de tudo para simplesmente destruir seu inimigo: manipula e usa pessoas, deixando praticamente o Superman de joelhos perante ele. Sua super capacidade de manipular, por vezes, consegue administrar a raiva e a dor dos personagens com ética e moralidade, aquele velho Lex manipulador e egoísta de sempre, prestem bem atenção quando ele adentra em determinado local, seu conhecimento se expande de tal maneira, que somente vimos em animações até agora.

As participações dos outros heróis da Liga da Justiça como Flash e Aquaman são memoráveis, fica evidente em uma cena que Crises nas Infinitas Terras pode ser possível em um futuro não tão distante, somente achei fraca a participação do Cyborg no filme.

A DC Comics sempre teve suas obras de cinema ou em séries diferentes da Marvel, enquanto a DC optou por uma coisa menos séria na TV, a Marvel por sua vez optou por entendimentos mais obscuros, já no cinema vemos o contrário: vemos que a DC ditou um tom completamente diferente para o seu universo e quis sim, se distanciar de tudo o que a Marvel já tinha feito até hoje em matéria de cinema.

Relacionado: Crítica em vídeo do filme Batman vs Superman: A Origem da Justiça

Se desconstrói a história do herói, todos os personagens possíveis de um mundo aonde um super ser de outro planeta aparece estão no filme. Bruce Wayne tem medo, Lex pensa em somente destruí-lo, o mundo dividido e gente querendo se aproveitar da situação em todos os sentidos.

A Mulher Maravilha de Gal esta perfeita, em um tom certo e coerente, toda a vez que a personagem aparece percebemos o quanto ela esta a vontade no papel, ela simplesmente nasceu para ser a Mulher Maravilha.

 Batman vs Superman: A Origem da Justiça, simplesmente é uma obra prima do diretor Zack Snyder, tendo uma trilha sonora perfeita de Hans Zimmer. Vá sem medo de assistir esse filme, que vai além de um longa pipoca de super-heróis como já estamos acostumados a ver. Simplesmente é tão épico quanto se prometia ser.

Revisado por: Bruna Vieira.

Edi on FacebookEdi on InstagramEdi on Twitter
Edi
Produtor, escritor nas horas vagas, administrador, editor e fundador do site CDL.
Comments