Connect with us

CCXP 2018

CCXP 2018 – Designer da saga conta sobre Animais Fantásticos no Brasil

Ana Beatriz Felicio

Published

on

Cuidado com detalhes. Perfeição em ambientação e aquela sensação de “se sentir em casa” a cada novo filme. Todo fã, ou pelo menos quem já assistiu a saga, se sente assim vendo Harry Potter. O que muita gente não sabe é que há um brasileiro encabeçando todo processo de criação gráfica da obra. Desde “A Pedra Filosofal” até “Animais Fantásticos”, o designer Eduardo Lima trabalha em parceira com Miraphora Mina para construção de toda estética e identidade visual da saga do bruxo mais famoso de nossos tempos.

A dupla foi responsável por criações icônicas como o design de “O Profeta Diário”, os decretos da Dolores Umbridge, o livro de poções do “Príncipe Mestiço”, a própria carta que o Harry recebe para ir para Hogwarts e muito, muito mais!

A CCXP deste ano trouxe Lima em um painel especial chamado “Um brasileiro no mundo Bruxo de JK Rowling”, que aconteceu no auditório Prime nesta sexta-feira (8). O cara contou detalhes preciosos sobre o processo de criação dos objetos gráficos dos longas e ainda falou sobre a possibilidade de termos cenas ambientadas no Brasil para os próximos filmes. Separamos os detalhes mais interessantes para te deixar por dentro, saca só:

O processo de criação

Poucas pessoas imaginam o trabalho intenso que é o processo de criação do design de um filme e sua cenografia. Todos os itens de Harry Potter tiveram que ser desenvolvidos. Até mesmo aqueles que só foram utilizados em cenas cortadas, ou de relance. Para se ter uma ideia, inclusive gavetas não abertas nos longas possuíam itens condizentes com aquela realidade, mesmo que não fossem aparecer.

Lima explicou que o processo de criação de tudo isso sempre começa na leitura inicial do roteiro do filme, passando depois por uma lista de decoração do cenário de cada cena (o que se torna algo gigantesco), passando por momentos tensos de bloqueio criativo e produção, indo até a aprovação do diretor do filme e o ok final para cada pecinha ir para o local adequado. Tudo isso envolve MUITA pesquisa, que é feita também em museus, livros e em outros ambientes.

Relação com JK Rowling

De acordo com o cara, a JK sempre se mostrou uma pessoa muito boa e grata com todos que trabalham nos filmes da saga. Ele contou que na época em que filmavam “Harry Potter”, ela ainda estava finalizando a escrita dos livros e por isso não participava muito do processo criativo do design dos filmes.

Porém, agora com “Animais Fantásticos”, a relação é diferente. Por não haver livro para tirar como base, tudo vem diretamente da imaginação da autora, que está tendo uma relação muito mais presente.

Livro barato de aeroporto

Ainda sobre Rowling, Lima revelou que de vez em quando (bem raramente), os objetos vinham com bilhetinhos da autora informando como deveriam ser produzidos. Especificamente para o livro da jornalista sensacionalista Rita Skeeter, “A vida e as mentira de Alvo Dumbledore”, o recado continha mais ou menos essa informação: Precisa ser como um livro barato, desses que você compra no aeroporto.

A grande dificuldade de imaginar isso no cenário de Harry Potter, é que no mundo bruxo não há aeroportos!

Mas a equipe chegou em um resultado bem interessante, deixando a peça, como o próximo Lima a chamou, com cara de “cafona”.

Bellatrix botando a mão na massa

Lima contou alguns episódios que rolaram durante todo o processo, afinal foram anos trabalhando com Harry Potter. De acordo com ele, uma atriz que amava o trabalho dos designers era Helena Bonham Carter (Bellatrix Lestrange), que sempre entrava na sala deles com o figurino de sua sinistra personagem, pedindo para ajudar, porque se dizia boa em pintar e desenhar. Imagina a Bellatrix sentada ao seu ladinho no trabalho te ajudando a pintar um cenário?

Segredinho: o café

Dizem que todos pais têm um filho favorito. Eduardo contou que dentre os inúmeros objetos que já desenvolveu para Harry Potter, o que mais gosta é o periódico bruxo Profeta Diário. O problema inicial com ele é que realmente precisava ser impresso em papel jornal. Esse papel é branco, cor que não funcionaria bem para o cinema.

Então, a equipe teve a ideia de molhar as páginas com café para dar o tom amarelado que vemos nos longas. Imagina o trabalho de umedecer todas as páginas? Ah, Lima ainda deu o segredo do sucesso para chegar na cor perfeita: Nescafé Gold Blend e água! (já vou tentar fazer aqui em casa).

O Beco Diagonal em Orlando

A dupla também foi convidada para o desenvolvimento do parque temático em Orlando, o que de acordo com o designer, foi um projeto incrível! Vocês sabiam que eles ficaram trabalhando nisso por 3 anos?


Inspiração para novas gerações e a galeria em Londres

Assim como Harry Potter inspirou toda uma geração, o trabalho da dupla Mina e Lima também fez com que muita gente escolhesse seguir na profissão de designer! Durante o painel muita gente se emocionou na hora de fazer perguntas e contar como o trabalho do cara tinha sido importante.

“Para qualquer artista, ouvir que você influencia a carreira de alguém é o melhor que pode acontecer”, declarou Lima claramente feliz de estar participando do evento.

Junto com sua parceira, o cara criou uma galeria chamada MINALIMA, em Londres, na qual apresentam seus trabalhos. Ele contou que quer muito trazer uma aqui pro Brasil (seria nosso sonho?). Olha que vídeo legal que ele exibiu falando sobre isso:

Legal, mas teremos Animais Fantásticos aqui no Brasil?

Eduardo contou que uma das partes mais legais de produzir Animais Fantásticos é poder desenvolver toda estética do mundo bruxo em outros países. Os filmes já passaram por Nova Iorque e Londres, por exemplo.

Mas, a pergunta que todo fã quer saber: será que nos próximos filmes da saga teremos cenas que se passem em Castelobruxo, escola de magia e bruxaria localizada aqui no nosso País? De acordo com Lima, ele não sabe de nada oficialmente, mas está tão ansioso para resposta quanto nós, torcendo muito para que isso aconteça.

“Eu vou fazer a gente brilhar naquele filme”, comentou caso a possibilidade realmente ocorra. Rolou ainda uma brincadeira sobre imaginar bruxos comendo pão de queijo! QUEREMOS! E O MELHOR: TEMOS UM DOS NOSSOS PARA AJUDAR NESSA CONSTRUÇÃO \Õ Ergam suas varinhas potterheads brasileiros.

Jornalista apaixonada por literatura e cinema. É daquelas que sempre está viajando, seja com pouca grana e uma mochila, ou mesmo com um bom livro. Quando criança, queria ser a Princesa Leia ou a Hermione. Atualmente anda por aí tentando ser o melhor das duas. Repórter da Agência Mural de Jornalismo das Periferias.

Comments

Parceiros Editorias

error: Conteúdo Protegido