Connect with us

Colunistas

Como a fórmula “Disney” está destruindo as adaptações de quadrinhos

Edi

Published

on

LOJA DC 4

*Esse é um artigo de opinião que não retrata a opinião do site, mas sim somente do criador do artigo.

Isso era assunto pra vídeo, mas devido a alguns problemas de localização será um artigo mesmo.

Sabemos que a Marvel hoje praticamente dita as regras dos conteúdos de quadrinhos no cinema e que também o faz de forma competente.

Porém, vamos retificar uma informação; fórmula Marvel NÃO! FÓRMULA DISNEY. Afinal, estamos falando do estúdio que é um dos maiores conglomerados de mídia do mundo, dona da ESPN, Buena Vista e de mais uma série de coisas que você nem deve saber, e claro, fez fortuna produzindo filmes para a família; resultado: Marvel produz filme para a família, não para você leitor àvido de quadrinhos.

Veja também: Crítica: Thor Ragnarok.

Assim, temos uma segunda Disney, a Marvel… Não estou falando da Marvel, ok? Mas da sua “dona”, a Disney. Lógico que a empresa iria aplicar a fórmula de diversão e humor que existem nos seus filmes para o Estúdio. Mas parece que os críticos tem uma ideia um pouco fluida…

Hoje mais cedo vi dois comentários que me chamaram a atenção, um dizia assim “Se eles adaptassem esse arco aqui você ia dizer que era Thor tentando se Guardiões?” a pessoa colocou um arco aonde o Thor vira sapo, UM ARCO, UM ARCO! GRAVEM ISSO”. E depois vi o seguinte comentário, do crítico de cinema Roberto SadovskiPesada, tensa e brutal? Bicho, é super-herói, é gente superforte com poderes bacanas salvando o universo. É diversão ligeira, não é O Grande Gatsby. Estamos falando de um personagem que até sapo já foi! Cada coisa é uma coisa”

Os argumentos para justificar Ragnarok ao estilo Disney são basicamente estes, até porque ambos os comentários, um de uma pessoa e outro de um crítico conhecido, são os mesmos.

Imaginem, você fã de Harry Potter e Steven Spielberg foi chamado para ser o diretor do primeiro filme, mas ele tinha suas próprias ideias, como por exemplo colocar Harry nos Estados Unidos, mudar a estação de trem Kings Cross e transformar todos os personagens em americanos, claro, FÃS DE HARRY POTTER IRIAM AMAR ISSO? NÃO. Mas estamos falando de um mundo onde fantasmas conversam com você e um cara vem te buscar em uma moto que voa, logo é justificada as mudanças, né? Não. Não é. 

Ambos os comentários colocados aqui pegam uma ideia, amplificam como se fosse altamente relacionado ao caráter do personagem (ah ele virou sapo já, logo está valendo o deus do trovão se transformar em um Delivery de Piadas, segundo o crítico do EW no Rotten Tomatoes, não eu). 

Pegue os melhores e maiores arcos do Thor. Nada justifica a característica dada ao personagem pela Disney. Mas pode se justificar, pois segundo o SadovskiBicho, é super-herói, é gente superforte com poderes bacanas salvando o universo“, em outras palavras, tudo é festa, que se F&$#. Ragnarok é um dos arcos mais brutais do personagem e foi reduzido a isso, mas justificado pelo fato do personagem EM UMA HISTÓRIA SE TRANSFORMAR EM SAPO.

Uma esperança que temos, já que a DC parece estar indo pelo mesmo caminho (tomara Deus que eu esteja errado), é a Fox com suas franquias e filmes bem mais amadurecidos, provando que cinema e quadrinhos podem ter um bom casamento sem ofender os fãs, e sem ignorar a inteligência deles.

Entenda, não quero que a Marvel venha a falir, nem nada do tipo, mas para mim a única coisa que me dá gosto de ver dos produtos Marvel são as séries produzidas em conjunto com a Netflix.

Eu acredito que o filme, como já dito pelos colegas de outros sites como Omelete, até mesmo na crítica publicada ontem por Raphael Gouvea do CDL e por que não cita o Roberto Sadovski, sentenciam ele como um filme maravilhoso para a família…

Porém nada me deixa mais triste do que pegar este arco e o reduzir a isso… Nada mais.

Thor: Ragnarok estreia dia 26 de outubro.

Edi on FacebookEdi on InstagramEdi on Twitter
Edi
Produtor, escritor nas horas vagas, administrador, editor e fundador do site CDL.
Comments