Connect with us
Avatar

Published

on

E o futuro do Universo DC está lançado à própria sorte. Nas últimas três décadas, o Universo DC passou por uma crise após a outra, que mudou a sua realidade. Cada um desses eventos teve seu próprio propósito, como simplificar a continuidade, corrigir inconsistências de continuidade ou simplesmente desfazer elementos de crises anteriores.

No entanto, Dark Nights: Death Metal #1, de Scott Snyder e Greg Capullo, dá ao leitor uma razão para a continuidade dessas mudanças, podendo afirmar que este enredo atual pode ser o evento final desse tipo.

Dark Nights: Death Metal será uma série de sete edições, o qual é o ápice de uma história que Snyder e Capullo vêm construindo desde 2011, quando começaram sua temporada em Batman como parte dos Novos 52. Após os eventos de Dark Nights: Metal (2017), e a corrida de Snyder em Liga da Justiça (2018), Death Metal encontra a DCU radicalmente alterada após o encontro da Liga com a força cósmica conhecida como Perpetua na edição n° 39 da Liga da Justiça.

Para o leitor que está perdido ao que ocorre, nada melhor que a explicação dada por Wally West, o ex-Kid Flash que agora está se aproximando da divindade, em uma conversa com a Mulher Maravilha. No final da recente série Flash Forward (Flash Adiante, em tradução livre), Wally ascendeu ao seu estado mais poderoso em que toma posse da Cadeira Moebius reforçada pelo Dr. Manhattan, assim começando a viajar pelo multiverso.

De acordo com Wally, que aprendeu como a natureza do poder e as forças do bem e do mal, funcionam dentro da realidade, tem-se que toda a energia está essencialmente polarizada em duas forças opostas. O herói descreve energias positivas, como as encontradas na Força de Velocidade e no espectro emocional do Corpo dos Lanternas, como sendo “conectivas”, as quais se unem as pessoas e suas histórias, dando coesão entre elas e seu passado, presente e futuro. No outro lado, temos as energias de “crise”, como a magia do caos e o princípio da anti-vida, os quais criam ruptura, ao invés de coesão.

Wally explica que seres como Perpétua, moldam a realidade, criam multiversos através da energia positiva, contudo, a própria Perpétua criou o multiverso recente com a energia da crise. Quando seus colegas criadores descobriram o que ocorreu, aprisionaram-na dentro da Muralha da Fonte, o qual seus desejos destrutivos ecoaram por todo o multiverso. Tais pensamentos foram captados por seres como o Anti-Monitor e Parallax, que agiram em pró de seus desejos na reformulação do multiverso e inauguraram os eventos mostrados em histórias como Crise nas Infinitas Terras e Hora Zero.

Perpétua foi inadvertidamente libertada, na derrota dos Barbatos do Multiverso Escuro para a Liga, em Dark Nights: Metal, o qual a equipe armada pela poderosa Quintessence, somada ao total das energias positivas do multiverso, lutou contra ela que estava armada com a totalidade de suas energias de crise. Wally narra também como o resultado da batalha invisível queimou o sol e, presumivelmente, inaugurou a realidade atual da DCU vista em Death Metal #1.

Após saber tudo isso, Mulher Maravilha propõe criar um tipo diferente de crise, uma que usaria as energias positivas da união dos heróis, sendo intitulada por “Anti-Crise”. Mas como essa energia seria diferente de suas antecessoras? Como a utilização de energias opostas remodelaria a realidade desta vez, de uma forma diferente daquelas passadas?

A resposta para tais questionamentos está no fato de que uma anti-crise provocada pelas energias positivas descritas por Wally, seria mais coesa e/ou estável. Um multiverso nascido de energias destinadas a ser duradouro e vinculante seria um que poderia suportar melhor as devastações de outra ameaça que poderia alterar a realidade.

Por fim, vemos que ao contrário dos eventos anteriores já apresentados (Crise nas Infinitas Terras (1985), Crise Infinita (2005), etc.), Dark Nights: Death Metal está procurando expandir o Universo DC, o qual Snyder descarta a ideia de que apenas a restauração importa e que o passado está morto, ele olha para todo o potencial do aspecto que sempre definiu a DC Comics, que é o Legado. Não apenas o legado de seus personagens, e sim o legado da história da publicação da DC, de seus contadores de histórias, de cada objeto envolvido no meio.

Portanto, este novo evento será a promessa de novas histórias e redescobertas do velho, sem vergonha de que mostrar que apenas o presente importa, sendo assim uma carta de amor de Snyder e Capullo para a DC Comics e seus criadores como Grant Morrison, Frank Miller, Geoff Johns, George Perez, Denny O’Neil, Jack Kirby, Neil Gaiman, Alan Moore, entre outros.

Advertisement
Comments

HQs

Marvel Comics homenageará Chadwick Boseman nos quadrinhos

Os próximos lançamentos de quadrinhos terão um tributo ao ator.

Avatar

Published

on

A Marvel Comics prestará homenagens ao querido Chadwick Boseman nos próximos lançamentos de títulos. O tributo será uma faixa preta no topo das capas com os dizeres “Rest in Power Chadwick Boseman, 1976-2020”.

Ainda não se sabe quais serão os títulos que ganharão o banner ou por quanto tempo o tributo acontecerá. Entretanto, duas fotos foram divulgadas pelo AIPT! mostrando as obras Juggernaut #1 e The Immortal She-Hulk #1 com a capa já atualizada.

Confira as imagens abaixo:

Fonte: AIPT!
Fonte: AIPT!

Vale lembrar que a empresa também prestou homenagem ao Stan Lee de forma semelhante, quando o mesmo veio a falecer em 2018. A faixa com seu nome e o ano de nascença/morte foram colocados nos títulos lançados entre dezembro de 2018 e janeiro de 2019.

Confira abaixo:

Chadwick Boseman interpretou alguns ícones negros, sendo seu papel como Pantera Negra, em 2018, o que alavancou sua carreira, se tornando assim o novo ícone para diversas crianças e adultos. O filme foi um dos maiores sucessos da Marvel, arrecadando mais de US$ 1,3 bilhão nas bilheterias mundiais e ganhando 3 Oscars.

Achou a homenagem justa? Comenta com a gente.

Continue Reading

HQs

Anunciado pela Conrad Editora um novo quadrinho digital brasileiro

Preparem-se para a recente história criada pelo quadrinista brasileiro, Gustavo Lambreta.

Jacqueline Cristina

Published

on

Está chegando pela Conrad Editora, a nova obra digital do quadrinista brasileiro Gustavo Lambreta, intitulada “Traje de Rigor”, que através de suas 58 páginas, apresenta uma adaptação do conto de Marcos Rey (O Mistério do Cinco Estrelas).

Na trama, o leitor acompanha Otávio, um rapaz que adquiriu um smoking sob medida, o qual está animado para usá-lo em um baile. Ele sai de casa um pouco antes do horário, para beber no bar e acaba encontrando alguns amigos que não via há tempos. História com um único volume mostrará como uma simples saída a um baile, pode escapar do planejado.

Confira abaixo a prévia divulgada da publicação:

Traje de Rigor já se encontra disponível na plataforma Kindle da Amazon, pelo preço de R$10,90.

Continue Reading

HQs

Marvel Comics | Revelada a lista de títulos do evento ‘King in Black’

Saiba mais sobre o épico evento que chegará a todos os cantos do Universo Marvel.

Jacqueline Cristina

Published

on

O Deus dos simbiontes, Knull, está quase chegando ao Universo Marvel, junto a um enorme exército de monstros, que representam uma ameaça diferente de qualquer outra já vista. O último título do escritor Donny Cates na casa de ideias, “King in Black” trará uma reestruturação radical nos mitos de Venom, mudando todo e qualquer pensamento dos leitores sobre os simbiontes.

Eddie Brock já presenciou de perto, nos quadrinhos de Venom, o caos que Knull levará para a Terra, contudo, ele não o enfrentará sozinho, uma vez que as trevas do Deus Simbionte alcançará cada canto do Universo Marvel em diversos títulos que serão lançados ainda este ano!

“No que diz respeito aos livros de eventos, esta é a coisa mais legal, escura e pesada, que eu já fui capaz de fazer. Ainda não acredito que a Marvel está nos deixando ir tão sombrios e assustadores quanto estamos indo”, disse Cates em um recente anúncio em vídeo.

Confira abaixo as capas e informações divulgadas de cada publicação:

King in Black #1 (de 5) – Com roteiro de Donny Cates e ilustrações de Ryan Stegman.

“A Escuridão Reina!”

“Após uma campanha pela galáxia, a marcha da morte de Knull chega a Terra e, pior ainda, acompanhado de um exército com milhares de dragões simbiontes ao seu comando, sendo uma força diferente de qualquer outra já enfrentada. Eddie Brock, também conhecido como Venom, viu em primeira mão o caos que um dos monstros simbióticos de Knull pode causar. Será que ele sobreviverá a um encontro com o próprio Deus do Abismo?”

King in Black #2 (de 5) – Com roteiro de Donny Cates e ilustrações de Ryan Stegman.

Venom #31 – Com roteiro de Donny Cates e ilustrações de Iban Coello.

“O Rei de Preto chegou!”

“O que acontecerá com Eddie Brock quando finalmente ficar cara a cara com o Senhor do Abismo, o Rei de Preto, Knull?”

Black Cat #1 – Com roteiro de Jed Mackay, ilustrações de C.F.Villa e capa de Pepe Larraz.

“A Gata Negra está de volta!”

“Sentindo-se com sorte? O ataque de Knull a Terra interrompe o último assalto da Gata Negra, e se você conhece Felicia, sabe que isso é um problema. Então a Gata e sua equipe pretendem roubar algo de maior valor para o Deus Simbionte. Você precisará entrar neste “problema” para descobrir o quê é! A publicação será estrelada pelos X-Men, junto a Capitão América e Doutor Estranho!”

King in Black: Iron Man/ Doctor Doom #1 – Com roteiro de Christopher Cantwell e ilustrações de Salvador Larroca.

“O Homem de Ferro arriscou tudo para salvar Eddie Brock, entretanto, só lhe restou à culpa. Com o retorno de seu velho “inimigo”, Doutor Destino, que surge com palavras de aconselhamento e segundas intenções, ambos serão obrigados a lutar contra um adversário familiar de temporadas atrás, embora esteja distorcido e controlado pela recente invasão terrestre de simbiontes. Enquanto os personagens batalham como aliados temporários, este encontro inesperado, unido a uma horrível invasão, pode finalmente revelar-lhes o verdadeiro significado de Knull.”

King in Black: Immortal Hulk #1 – Com roteiro de Al Ewing e ilustrações de Aaron Kuder.

King in Black: Namor #1 (de 5) – Com roteiro de Kurt Busiek, ilustrações de Ben Dewey e Jonas Scharf, além da capa por Leinil Francis Yu.

“Transitando para fora do épico “King in Black” está vindo uma história sombria e arrepiante sobre o surgimento dos maiores vilões de Atlântida. Os personagens: Namor, Lady Dorma de Atlantis, o forasteiro Attuma – todos na adolescência – e os Swift Riders, os maiores heróis do Império Atlante. Um inicio de alianças e possibilidades, com o povo de Attuma podendo se juntar ao Império, contudo, o que o leitor verá é tragédia, traição, e o desencadeamento de magias mortais e perigosas.”

King in Black: Namor #2 (de 5) – Com roteiro de Kurt Busiek, ilustrações de Ben Dewey e Jonas Scharf, além da capa por Leinil Francis Yu.

“Nesta edição, os Jovens Namor, Attuma e Dorma poderão acompanhar os Swift Riders em uma nova missão, para ver e aprender com suas ações. Contudo, a missão abrange alquimistas russos na década de 30, além de uma perigosa relíquia mística, e uma catástrofe que ameaçará toda à vida em Atlantis!”

Spider-Woman #1 – Com roteiro de Karla Pacheco, ilustrações de Pere Pérez e capa de Junggeun Yoon.

“Abandonada pelos amigos, só há uma pessoa que pode ajudar Jess, sendo ela Octavia Vermis, que tem a cura para a heroína: o Crime! Sob a capa da invasão Knull, a Mulher-Aranha está roubando elementos de uma cura para sua condição… ou será ela o antídoto?”

Fique ligado no site do Cabana do Leitor, para mais anúncios a respeito do épico evento que chegará ao Universo Marvel em dezembro!

Continue Reading

Parceiros Editorias