Connect with us

Livros

Condenada #estrelinha

Bryan Philip Avelar

Published

on

LOJA DC 4

condenadaCondenada
Chuck Palahniuk
Editora Leya
Ano de lançamento: 2011

Praticamente impossível falar desse livro sem se resumir a “uma obra existencialista” sem dar spoilers, leia por sua conta e risco.


Morte prematura, drogas, sexo, criticas sociais pesadas, pais não necessariamente ausentes (mas com certeza problemáticos), tortura, demonologia, pecados e inferno. Nada novo ou surreal quando se trata de Chuck, o que realmente chama a atenção nesse livro e que a própria situação da protagonista e o modo como são narradas suas aventuras (ou desventuras) pelo inferno serve como um alivio cômico para o clima pesado da história.

Escrito de acordo com o próprio autor para ajudar a lidar com a morte da mãe (péssimo jeito de fazer isso imagino eu) A condenada é uma obra-prima do mesmo, dá aquele toque acido e cético característicos do autor ao mesmo tempo que te faz rir enquanto visualiza paisagens compostas por fogo, terra, lava (bem normal para a ideia que alguns tem do inferno), fezes, unhas, insetos e esperma (não tão normais assim).

“Acredite em mim a maior parte dessa gente que liga pra você do telemarketing está morta. “

A obra nos leva a situações inusitadas que variam desde uma morte por overdose de uma criança que nem chegava a ser “rebelde” a diálogos estranhos de um call center localizado nas profundezas do tártaro. Sinceramente a obra, como se propôs, me fez imaginar se tal lugar seria tão ruim assim mesmo com tantas e tantas personalidades estranhas e fantásticas.

Como sempre Chuck fuzila nossa sociedade com uma delicadeza cavalar nos fazendo ver que não somos tão bonzinhos assim, e que a final nenhum de nós está livre do tormento, seja ele em vida ou em morte. Tenho quase certeza de que ele tem uma mente bem atormentada pra ser tão bom no que faz.

O único erro do livro talvez seja deixar de lado alguns personagens interessantes por capítulos e mais capítulos, mas é algo que pode acontecer quando se tem meia dúzia de personagens tão interessantes ou mais que a protagonista. Mas com certeza com sua acidez e agilidade no desenrolar da história Chuck ganhou estrelinhas por bom comportamento.

Bryan Philip Avelar
Economista de humanas com 22 anos, bissexual, fã de Romancistas que desenvolvem heróis, cinéfilo de carteirinha e arqueiro nas horas vagas. (Gonna save the world).
Comments