Connect with us

cinema

Crítica 2 – Pokémon: Detetive Pikachu “Roteiro fraco e direção simples”

Thalita Heiderich

Published

on

Quando ouvi pela primeira vez o rumor de um filme sobre um Pikachu detetive eu não sabia se ria ou se ficava com medo de onde isso tudo ia parar. Mas aí o trailer saiu e minha reação foi: Ufa… tem o Ryan Reynolds hahaa

Pokémon: Detetive Pikachu é um filme dirigido por Rob Letterman, diretor de Viagens de Gulliver (aquele com o Jack Black), O Espanta Tubarões e Goosebumps. Só por esse fator a gente já sabe que é um filme mais infantil. Mas é sim um filme gostoso de assistir.

Se você vai ao cinema esperando batalhas pokémon, caça dos bichinhos  e os personagens do anime/jogos/cartas/etc, talvez se decepcione. O filme se passa num universo em que humanos e pokémons convivem em harmonia e toda pessoa tem o seu como pet mesmo. Inclusive não existem bichos como no nosso mundo. Cachorro, gato, rato, pomba, que seja… é tudo pokemon.

Nesse meio nos é apresentado Tim Goodman (Justice Smith) Um garoto que precisa ir resolver as questões da suposta morte de seu pai, que era detetive, mesmo os dois não tendo mais contato. Assim conhece o pokémon companheiro de seu pai, um Pikachu sem memória, mas com a certeza de que o pai dele está vivo.

É um filme de amizade e descoberta. Até tem uma cena de batalha, mas o objetivo não é ser o pokemon que a gente conhece, é colocar Pokémon num filme infantil de detetive.

E nesse quesito ele se sai muito bem. É um filme divertido, gostoso, sem grandes plots, com roteiro simples (até demais). Não tem nada de tirar o fôlego. É bem sessão da tarde mesmo.Se você é fã de Pokémon, vai adorar a quantidade deles que aparecem, e a maioria está bem colocada no filme. A computação está bonita, com exclusão de um personagem muito importante pra história, que não me agradou aos olhos.

Há também uma outra personagem, Lucy Stevens (Kathryn Newton), que as vezes surge com informações do além, mas no geral é só aquela personagem construído pro Tim cair de amores por razão nenhuma e que tem informações quase Deus Ex machina pra história.

Há um recurso de holograma que parece preguiça de roteiro e provavelmente é. Mas se a gente focar que é um filme infantil, ninguém está tentando explodir sua cabeça com as reviravoltas do filme.

O destaque COM CERTEZA fica para Ryan Reynols, que faz a voz do Pokémon amarelo mais fofo desse universo. O cara chegou num ponto da carreira em que ele abre a boca e a gente adora o resultado. A dublagem e entonação junto com a animação do Pikachu roubam a cena e pra mim num precisava nem ter humano no filme. Se fosse o Pikachu procurando sozinho eu estaria pulando na cadeira.

Mais pro terceiro ato tem uma cena de segundos que te traz uma nostalgia bizarra e o cinema riu alto. Foi delicioso e compensou todo o filme. É sessão da tarde, né? É pra ser gostoso.

Detetive Pikachu é um filme com roteiro fraco e direção simples. Podia economizar nos humanos e melhorar o CG do vilão principal. Provavelmente não será marcante, mas é um filme que você vai assistir toda vez que estiver passando na tv e é ótimo pra ver com os amigos e/ou família.

Definitivamente merece o seu ingresso, é uma experiência bem legal e espero que façam mais. O humor está no ponto certo e a sensação ao sair do cinema é gostosa.

Estréia dia dia 09 de maio nos cinemas brasileiros.

Pokémon: Detetive Pikachu

7

Nota

7.0/10

Pros

  • Ryan fucking Reynolds, humor e animação dos pokémons. Nostalgia.

Cons

  • Roteiro fraco
  • Personagens humanos sem graça.
Comments