Connect with us

Colunistas

Crítica| Arrow 5ª temporada “Essa foi a temporada de redenção da série?” *SEM SPOILER*

Roberto Cruz

Published

on

LOJA DC 4

Neste último dia 24 foi ao ar o último episódio da temporada da quinta temporada de Arrow, e finalmente com ele veio a resposta para uma pergunta que muitos fãs ficavam se fazendo.

“Será que essa temporada Arrow vai voltar a ser boa?”

A resposta para essa pergunta, meus amigos, é sim! Podemos dizer que esta quinta temporada foi a redenção da série, algo que muitos fãs não acreditavam que poderia acontecer. Para muitos, Arrow já era um caso perdido, uma série que começou de forma incrível e aos poucos foi se tornando um desastre.

Já para outros a série só precisava de algo para se reencontrar. E foi isso que está quinta temporada conseguiu fazer. Nela tivemos um grande desenvolvimento, não só de Oliver Queen, más também de seu time, fazendo você sentir um apelo emocional pelo que cada um estava passando; ao ponto de você até mesmo chorar em alguns episódios.

Vemos personagens, que antes eram usados apenas para não ficar um espaço vago na série, sendo desenvolvidos ao nível de você pensar em ajuda-los em momentos complicados. Vemos personagem se redimindo por seus erros, ou pelo menos pelo que acharam que era um erro. Especialmente Oliver que durante a temporada tem que enfrentar seus segredos mais obscuros e encarar verdades que gostaria que fossem mentira. Nesta temporada uma coisa que não faltou foi personagens bem desenvolvidos, uma coisa que muitos não viam talvez desde a segunda temporada.

Quando uma série tem cerca de 23 episódios, é muito comum que elas tenham os chamados episódios “Fillers”, como é o caso de Arrow. Geralmente esses episódios não tem muita ligação com a história principal da série, por isso muitos os acham chatos, mas nesta temporada isso foi diferente.

Durante a temporada temos diversos Fillers, mostrando novos personagens que podem ser utilizados na já confirmada sexta temporada da série. Muitos desses episódios chegam a ser melhor que alguns episódios normais, mostrando coisas que os fãs queriam ver a muito tempo, como por exemplo como está a relação de Oliver com Anatoly. Arrow conseguiu nesta temporada fazer os fãs amarem até mesmo seus episódios Fillers, Assim como seu grande vilão Prometheus.

Para fazer uma série épica é sempre preciso um grande vilão, alguém que você ame odiar, alguém que faça você parar e falar “Meu Deus! Que vilão é esse! ”; aquele que sempre coloca medo em todos, até mesmo em quem está assistindo. Desde a consagrada segunda temporada Arrow tem tentando colocar vilões inesquecíveis como o Exterminador ou Malcolm Merlyn, porém por mais que a CW tentasse não conseguiam fazer um vilão que funcionasse tanto na terceira quanto na quarta temporada, fazendo com que os fãs não gostassem tanto de da temporada por ter um vilão que poderia ser considerado por muitos como perda de tempo ou apenas ocupando espaço na série.

Mas nesta quinta temporada a CW conseguiu finalmente fazer um vilão realmente incrível, Prometheus. O vilão simplesmente levou o conceito de ser um vilão a outro nível, fazendo da vida de Oliver, do Team Arrow e de todos da cidade um verdadeiro inferno. Prometheus faz você ficar com medo dele e, ao mesmo tempo, torcer por ele, em muitos momentos da temporada me vi torcendo para que ele conseguisse a sua vingança contra Oliver Queen, que acabou não sendo muito bem explicada, mas nada que afete a temporada. Na verdade isso faz nos pensar qual o real motivo de sua vingança. Prometheus foi o vilão que Arrow precisava, más também o vilão que os fãs da série precisavam.

A atuação também foi algo incrível essa temporada, os atores deram um show de atuação em muito episódios, bem diferente da temporada anterior onde os atores pareciam estar cansados de fazer seus papeis. Com destaque a dois atores, Stephen Ammel e Josh Segarra. Sempre que os dois atores apareciam juntos era um show de atuação de ambos, fazendo você muitas vezes sentir a dor deles e chorar junto.

Porém nem somente de elogios é feita uma série, em alguns momentos alguns atores pareciam estar loucos para que os hiatos chegassem, não faziam questão de esconder isso, e mesmo assim isso não tira os méritos de atuação dos atores desta temporada.

A pós-produção da série também não deixou a desejar essa temporada; mesmo com um orçamento não muito grande, conseguiram fazer ótima pós-produção com bons efeitos especiais e uma ótima montagem. O roteiro foi incrivelmente melhor desenvolvido para esta temporada tornando os flashbacks, que antes eram cansativos de se assistir, em cenas simplesmente incríveis que te faziam querer mais! O roteiro com certeza foi um ponto muito forte nesta temporada.

Não focando em romances como antes, uma incrível mistura de ótimas atuações com um bom roteiro, e uma pós-produção que conseguiu fazer uma ótima montagem e efeitos, Arrow conseguiu sua redenção. Depois de duas temporadas que faziam os fãs chorar de raiva, está conseguiu fazer os fãs gritarem de emoção do começo ao fim.

Obrigado The CW por ter feito a melhor temporada de todos os tempos de Arrow, e por ter feito a série voltar a ser amada ao invés de ser odiada!
Roberto Cruz
“Eu estou com a Força e a Força está comigo.”
Comments