Connect with us

cinema

CRÍTICA – Bumblebee

Bárbara Karolina Ribeiro

Published

on

Bumblebee é o mais novo filme da franquia dos Transformers. E se você acha que vai ver mais do mesmo, está enganado. O lançamento traz consigo uma temática totalmente saudosista e emocional (sim!) vinda diretamente dos anos 80 com muitas músicas da época (mas calma, não é um musical). Acontece que como nos filmes anteriores, sabe-se que Bumblebee perde a sua fala e a única forma de poder se expressar é sintonizando canais de rádio, e por isso o que a gente encontra é uma playlist sensacional digna de som alto durante o filme.

A princípio, podemos dizer que esse filme é sim um reboot de toda a história de Transformers. Porque venhamos, ele sintetiza tudo o que aconteceu de forma breve nos outros filmes: a briga com os Decepticons por Cybertron, o sumiço do Optimus Prime, mas pula logo para a questão do Bumblebee vindo pra terra e a encrenca com o pessoal de operações especiais da Califórnia. É claro que por ser um alienígena, a polícia ia encrencar, mas daí o nosso herói consegue fugir e se camuflar de fusca, para a surpresa e convulsão de fofura de todos.

E é aí que o reboot ganha todo um contexto muito digno de nostalgia: Charlie é uma jovem que acaba de completar 18 anos, órfã de pai, incompreendida e nada popular entre os colegas de bairro. E nessa vibe, assim como em vários filmes dos anos 80/90, Charlie quer ter o seu primeiro carro (coisa de jovem descolado). Adormecido em um ferro velho, o fusca amarelo é achado por Charlie que muito empolgada, leva o bichão pra casa sem saber que o mesmo era um Transformer.

Apesar de toda aura emocional, Bumblebee não foge do contexto de um filme de heróis, e sim, tem muita briga. Entretanto, a questão do envolvimento de Charlie com o amarelão faz com que os expectadores realmente tenham o seu coração acelerado durante as cenas de ação, e consequentemente sejam mais emocionantes. Outra questão bem legal observada no filme é a dessexualização de mulheres jovens! Pois é, é com muito orgulho que venho lhes informar que Bumblebee é um daqueles filmes que dá gosto de ver pelo fato de desconstruir a imagem de meninas jovens gostosonas. Charlie é bonita sim, mas bonita sem precisar sexualizar nada, o que é um grande avanço no mercado cinematográfico.

Mesmo sendo um reboot da saga, podemos perceber algumas referências dos filmes antigos nesse novo filme. É claro, é preciso manter a atmosfera de Transformers, mesmo sendo preciso recomeçar. E para fechar com chave de ouro ao final de tudo, Bumblebee escaneia um camaro amarelo passando na ponte Golden Gate e segue o seu caminho, deixando bem claro que vem mais coisa por aí. E esperamos que realmente venha. O filme arrumou a saga e prepara as pessoas para receberem continuidades que realmente façam sentido. Já estamos ansiosos.

Bumblebee é uma produção diferenciada Michael Bay que surpreende, emociona e diverte, com um grande potencial para agradar toda a família. É um filme que veio para trazer o que faltava aos Transformers. É pra ninguém dar desculpa de que não gosta de filme de herói.

Bumblebee esta em exibição nos cinemas.

Bumblebee

9

Nota

9.0/10