Connect with us

cinema

Crítica – Diminuta “Um drama diferenciado sobre buscas e recomeços”

O filme apresenta um excelente figurino, trilha sonora e montagem. Um enredo simples e uma trilha sonora que te faz querer investigar o filme

Jonatas Rocha

Published

on

Uma combinação perfeita, que une Brasil e Itália no cinema, e também na música, “Diminuta”, é um drama diferenciado que fala de solidão, buscas, recomeços, e apresenta a história de um corretor de seguros de vida e saxofonista, que cresceu em uma pequena cidade da Itália, mas vai morar no Brasil, após a morte do avô.

O filme que participou da mostra de cinema china brasil, no espaço itaú, lançado quarta-feira (25). O longa exibe a história de Cristiano, neto de Marco Aurélio Aquino (Giancarlo giannini), um músico que vive em uma pequena cidade da região de Vêneto, na Itália. Devido a morte do seu avô, que sempre influenciou no contato com a música, Cristiano vai morar com seu tio, no sul do Brasil. A música, o saxofone e a Itália ficam para trás. Passado o tempo, o personagem casado com Júlia, se vê com alguns questionamentos e frustações, ao lidar com a depressão da amada e o trabalho como corretor de seguros. Cristiano repensa o tipo de vida que gostaria de ter ao conhecer Mark Anderson, um professor de música que resgata a sua história de vida com o saxofone. Desde então, se inicia a saga do personagem para enfrentar o seu medo de viver do que ama, a música, e redescobrir na sua cidade de origem o que um dia deixou para trás.

Os atores veteranos Debora Evelyn e Reynaldo Gianecchini, que interpretam o casal Júlia e Cristiano, revelam a natural realidade da vida a dois, de marido e mulher nos dias atuais, as inúmeras divergências e impasses, mas com uma questão um pouco delicada entre superar a perda de um filho(vítima de um câncer), e seguir adiante, o remorso de não viver o luto e não prosseguir com as suas experiências de vida.

Bruno Saglia, veterano na direção, foi contemplado com o prêmio do 9º Festival de Cinema Italiano no Brasil, com o mesmo longa, traz um drama com inúmeras doses de conflitos, a começar pelas específicas discussões de casal, umas que não são tão importantes e outras que observam o assunto sério em conjunto “com o desgaste de uma relação”. Carlos Vereza (que interpreta o músico Mark Anderson), não deixa a desejar e rege muito bem o seu papel de forma autêntica.Vale ressaltar que, em quase todos os momentos, sua conexão com a música é percebida no personagem.Vereza para quem não sabe, fora das telas, toca flauta e muito bem.

Existem algumas surpresas na história que atraem o telespectador, como atuação de Rachel Jesuton, a cantora inglesa, que ficou conhecida por se apresentar nas ruas do Rio de Janeiro, na pele de Charlote.Ela vive uma jovem cantora inglesa de jazz que mora na Itália, com alguns conflitos internos em relação a bebida e drogas, em vários momentos empresta sua potente voz às cenas, o que enriquece a atuação.

Em momento algum não podemos esquecer de dar destaque a Daniela Escobar, que interpreta Anne, uma médica, que dá um sentido especial as cenas, e que infelizmente teve poucas aparições, ao mostrar o lado afetuoso de quem lida com um momento tão delicado, a perda de uma criança vítima de câncer.

Não podemos deixar de mencionar também, atuação de Janine Salles, que vive uma cantora proprietária de um pub, e faz jus ao papel escalado, que muitas vezes parece realmente estar soltando a voz.

A bela atuação e a sintonia dos veteranos que vivem os personagens principais devem ser comentados. O casal, que vive inúmeros conflitos no longa, não deixa desejar e prendem a atenção. Giachinni que aprendeu a tocar o instrumento para fazer o personagem, parece realmente estar a vontade em cena e se destaca como um musicista de primeira. Evelyn que dá vida uma mulher e mãe que ainda não se recuperou da perda, brilha em cena.

O filme apresenta um excelente figurino, trilha sonora e montagem. Um enredo simples e uma trilha sonora que te faz querer investigar a história ao ser mostrada pelo diretor. O longa foge do drama pesado e busca um narrativa mais leve, com a proposta principal de mostrar o lado dos encontros e recomeços, após a perda, através da música, e como a arte se torna a mola propulsora para cicatrizar feridas.Em diversas cenas corriqueiras do filme é perceptível a busca pelo encontro do que se perdeu.

Diminuta não teve lançamento ainda para o publico nos cinemas.

Diminuta
8 Nota
PONTOS POSITIVOS
Ótimas atuações. Direção. Figurino.
RESUMO
O saxofonnista Cristiano (Reynaldo Gianecchini) cresceu em uma pequena cidade da Itália, com seu pai, Marco Aurélio (Giancarlo Giannini), que sempre incentivou o talento musical do filho. Depois da morte do pai, Cristiano vem para o Brasil para morar com o tio. Ele se casa com Júlia (Deborah Evelyn), constrói uma família e se torna um corretor de seguros, mas ele segue tenso uma forte ligação com a música. Porém, por conta de uma série de acontecimentos, Cristiano acaba retornando a Itália e se apaixona por Clarice (Clarice Alves), alguém que vai motivá-lo a superar todos os obstáculos pelo seu sonho.
Direção8
Fotografia8
Roteiro8

Jônatas Rocha, 24 anos,Estudante de Jornalismo (Facha) como paixão, respira marketing profissionalemente e cinema é sua sina .Canhoto,curioso, comunicador e metido a aventura aos finais de semana.Escreve para Renovar a alma todos os dias.

Advertisement
Comments

cinema

Jim Carrey diz que só faria O Máskara 2 com um diretor “visionário”

Jim Carrey é um dos atores mais queridos dos últimos tempos, muito disso se deve ao seu icônico papel no filme O Mascara.

Edi

Published

on

By

Jim Carrey é um dos atores mais queridos dos últimos tempos, muito disso se deve ao seu icônico papel no filme O Máskara.

Agora, mais recentemente, Jim fará icônico vilão Robotnik no novo filme do Sonic e em uma entrevista ao site ComicBook.com o ator respondeu se voltaria a fazer o papel de Stanley Ipkiss.

“Eu não acho que em termos de sequências e coisas assim, quero dizer, este [ Sonic ] é meio certo para isso, porque ainda não desenvolvemos o personagem [Dr. Eggman] completamente”, admitiu Carrey. ” Acho que o máscara depende de um cineasta. Depende mesmo de um cineasta. Não quero fazer isso apenas para fazer. Mas só faria se fosse um visionário maluco cineasta. Claro.”

O O Máskara foi lançado originalmente nos cinemas há mais de 25 anos e fo o primeiro papel importante da co-estrela Cameron Diaz.

Ele acrescentou: “Gostaria que fosse outro filme de personagem sobre uma pessoa que lida com poder absoluto. Todo o tema O Máskara era que todos dizíamos o que faríamos se tivéssemos poder absoluto, assim como Stanley Ipkiss. Quando obtemos poder absoluto, geralmente recorremos aos esforços mais mesquinhos e isso supera nossa natureza humana de usar o poder para o bem”

O que acha de O Máskara 2?

Continue Reading

#OMG

Crítica: Modo Avião “passa uma mensagem de auto conhecimento “

Modo avião é um filme leve, romântico, engraçado, que tem seus momentos dramáticos, mas que acima de tudo passa uma mensagem de reconexão e auto conhecimento.

Mariana Franco

Published

on

Modo avião estrelado por Larissa Manoela estreou ontem (23) no catálogo da Netflix, o Cabana já assistiu e te conta tudo que você precisa saber antes de assistir.

A trama gira em torno de Ana e seu sério vício em celular e nas redes sociais. A garota é uma famosa Digital Influenciar que trabalha para Carola, dona de uma importante e influente empresa de moda e marketing digital, na qual Ana é a garota propaganda da marca juntamente com seu namorado Gil (Eike Duarte).

Ana posta tudo e cada coisa que ela faz, fala ou come durante 24 horas, 7 dias na semana, e depois da oitava batida de carro no mês por dirigir usando o celular, Ana é obrigada pela justiça a fazer um Detox digital total. Com isso, ela é enviada para a casa de seu avô Germano (Erasmo Carlos).

Um dos grandes pontos positivos do filme é sua ambientação, onde cada aspecto contribui para uma imersão muito bem feita: cenários, trilha sonora repleta de músicas nacionais e figurino deixam bem claro quando Ana está na cidade ou na fazenda. Você mergulha na história e se sente no corpo da protagonista.

Outro ponto bem explorado são os personagens secundários, que tem um bom tempo de tela e rapidamente conseguem o carinho do público, como Pedro (André Luis Franbach) que logo de cara se sente atraído pela garota vinda da cidade grande, ao contrário de sua irmã Júlia, a qual Ana tenta diversas vezes pegar o celular. Temos também Carola (Katiuscia Canoro) que se prova uma grande vilã.

Modo avião é um filme leve, romântico, engraçado, que tem seus momentos dramáticos, mas que acima de tudo passa uma mensagem de reconexão e auto conhecimento, nesses tempos onde nos preocupamos muito com a nossa aparência perante a sociedade quando deveríamos nos preocupar com a maneira que enxergamos a nós mesmos.

Modo Avião está disponível no catálogo da Netflix.

Continue Reading

cinema

DC e Puma criam um novo tênis inspirado no filme Aves de Rapina

Saem as primeiras imagens do novo tênis da Puma inspirado no filme Aves de Rapina.

Isadora Meneses

Published

on

Falta muito pouco para o lançamento do novo filme da DC e Warner, Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa, e as empresas estão investindo fundo na divulgação do longa.

Com isso, a DC fechou uma parceria com a empresa Puma para a criação de um novo tênis edição especial inspirados nos looks da Arlequina em seu novo filme.

Na última quinta-feira, a ilustradora responsável pelo projeto, Jen Bartel, divulgou nas redes sociais as primeiras imagens desse novo produto. Além da caixa completamente estilizada, com o desenho da Margo Robbie como Arlequina, o tênis possui um cadarço inspirado nas faixas de isolamento da polícia, detalhes holográficos, furta cor e um pingente com o desenho do famoso martelo da personagem.

Aves de Rapina: Arlequina e Sua Emancipação Fantabulosa chega aos cinemas no dia 6 de fevereiro.

Continue Reading

Parceiros Editorias

error: Conteúdo Protegido