Connect with us

cinema

Warcraft “Excesso de CGI e um roteiro fraco estragam o filme”

Avatar

Published

on

A versão cinematográfica para o jogo Word of Warcraft é uma das adaptações mais aguardadas quando se fala atualmente de cinema e jogos online, o receio em torno da adaptação é grande e faz sentido, até hoje nenhum jogo de vídeo game foi adaptado para o cinema com primor, todas as adaptações decepcionaram público, crítica ou ambos.
 
“Warcraft: O Primeiro Encontro de Dois Mundos” não é o filme que irá mudar esse cenário, o roteiro é fraco e as atuações também não convencem, talvez pelo excesso de CGI (Computer Graphic Imagery) ou pelos diálogos rasos e as poucas quebras de humor. O agravante é que Warcraft é um filme fraco que tenta ser sério do início ao fim, as tentativas de dramatização não funcionam e a comédia é praticamente inexistente, uma pena pois acredito que a trama poderia encaixar alguns alívios cômicos, melhor rir da piada do que rir dos diálogos que são tão ruins que beiram ao tragicômico.
 
A trama gira em torno de dois reinos “Azeroth” e o clã “Frostwolf” que faz parte da aldeia dos orcs, o clã Frostwolf luta para tirar sua família da extinção e por isso, através de um portal, invade a região de Azeroth. O conflito entre as duas classes e os dois heróis de cada clã não é bem trabalhado, com objetivos perdidos e soltos durante o filme. Os personagens principais de cada reino não são bem apresentados, o que dificulta na compreensão e identificação com a história. O poderoso mago Medivh, peça chave no enredo, não ganha o seu protagonismo e nem sequer convence como grande mago, o mesmo vale para o jovem mago Khadgar. O único personagem forte da trama é o feiticeiro Gul’dan o grande vilão do filme, ainda assim é desperdiçado e perde força durante a película.
 

As batalhas que deveriam ser destaque são atrapalhadas pelo excesso de CGI mencionado anteriormente, os efeitos especiais deixaram o filme com cara de animação, é mais um ponto que pode deixar as plateias mais exigentes irritadas, pois tramas e cenas de ação pecam durante todo o filme, deixando o ritmo arrastado. Os cenários e a dinâmica das lutas são os pontos positivos da obra, ambos criam uma atmosfera que traz a tona o sentimento que é jogar o jogo, os detalhes referentes à jogabilidade do WOW estão todos lá, tornando uma experiência agradável para os fãs.
 
Sem dúvida alguma “Warcraft: O Primeiro Encontro de Dois Mundos é um filme para ele: os fãs. O que de certa forma é positivo, porque demonstra que durante a elaboração da obra foi buscada uma representação fiel do jogo, mas infelizmente para um filme cujo orçamento está em torno de US$ 100 milhões agradar apenas aos fãs ainda é pouco.
 
Mesmo com todos os pontos negativos ressaltados aqui, se você for jogador de MMORPG assistir ao filme é uma experiência válida, desde que seu grau de exigência cinematográfica não seja alto, para os cinéfilos meu conselho é esperar para assistir no conforto de casa ou se poupar e não assistir.
Revisado por: Bruna Vieira.

Estudante de jornalismo. Viciada em séries, filmes, boa comida e conversa fiada em mesa de bar. Nas horas vagas escreve, produz curtas e sonha acordada.

cinema

WarnerMedia vai demitir mais de 600 funcionários

Este ano a Warner ainda pretende lançar Tenet e Mulher-Maravilha 1984 nos cinemas.

Avatar

Published

on

By

Ao contrario do que alguns youtubers e sites andam dizendo, a WarnerMedia não viu como fracasso a HBO Max, e nem esta desesperada para vender a divisão da Warner Games, mas o CEO da empresa Jason Kilar viu que uma forma de poupar grandes gastos da empresa para enfrentar o Coronavírus e até mesmo a venda do seu estúdio de jogos, seria a demissão de inúmeros funcionários em cargos de chefia da WarnerMedia.

Como relata o Deadline, o CEO da WarnerMedia vai reestruturar a empresa e nesse processo vai haver demissões em massa. Ao todo, cerca de 600 funcionários em várias divisões devem ser dispensados, a partir de hoje. Acredita-se que a Warner Bros Entertainment será a mais impactada.

O setor de distribuição é uma área tipicamente vulnerável na consolidação de uma empresa que adquire a outra; foi a primeira divisão a ver as principais saídas executivas e grandes demissões após a fusão Disney-Fox.

A Warner Bros. assim como diversos outros estudios de cinema estão sentindo o impacto do coronavirus, pois são os setores que tiveram prejuízo devido a situação dos cinemas atuais que estão fechados na maior parte do mundo.

Este ano a Warner ainda pretende lançar Tenet e Mulher-Maravilha 1984 nos cinemas.

Continue Reading

cinema

Novo filme de Tron ganha diretor

Novo filme de Tron que será estrelado por Jared Leto finalmente ganha diretor.

Avatar

Published

on

Tron

Segundo o site Deadline, a Disney está finalmente dando continuidade ao novo filme Tron, que será estrelado por ninguém menos que Jared Leto, o mesmo que fez Coringa em Esquadrão Suicida.

A direção fica por conta de Garth Davis, que ficou conhecido por Lion: Uma Jornada Para Casa. Já Jesse Wigutow, de Acontece nas Melhores Famílias, escreveu o roteiro mais recente, que é produzido por Kared ao lado de Justin Springer e Emma Ludbrook.

Tron: Uma Odisseia Eletrônica foi lançado em 1982 e conta com Jeff Bridges, Bruce Broxleitner e David Warner no elenco, já em 2010 Bridges retornou para a sequência , Tron: O Legado que ainda contou com Garrett Hedlund e Olivia Wilde. Após o lançamento do longa em 2010 não se falou mais em alguma continuação ou algo do tipo, em 2017 começaram os rumores quando o projeto foi citado como um novo reboot.

Ainda não tem previsão de estreia ou detalhes sobre a historia do longa.

Continue Reading

cinema

Zack Snyder revela o visual do Lobo da Estepe na Liga da Justiça: Snyder Cut

Vilão ficou com aspecto muito mais ameaçador.

Avatar

Published

on

By

Zack Snyder esta atualmente trabalhando no seu corte do filme Liga da Justiça, e quanto isso ele acabando dando as vezes um vislumbre aos fãs do que esta por vir.

Agora o diretor acaba de revelar na rede social Vero o visual do vilão do filme, Lobo da Estepe. Vejam abaixo:

Afastado do filme por conta do suicídio da sua filha, Zack e sua esposa Deborah Snyder – que também produziu o longa – não chegaram a finalizar totalmente o projeto. Joss Wheldon, diretor de Vingadores e Vingadores: Era de Ultron, foi chamado pela Warner para refilmar boa parte da produção, mudando assim acontecimentos previstos no roteiro original do filme, assim como refazer cenas importantes da trama. Snyder revelou recentemente que jamais viu a versão que saiu para o cinema, sempre dando a entender que gostaria de exibir ao público a sua visão dos heróis.

Liga da Justiça recebeu críticas mistas da mídia especializada na época de seu lançamento, com destaque positivo às atuações de Gal Gadot (Mulher-Maravilha) e Ezra Miller (Flash), as sequências de ação e os efeitos visuais, enquanto que o enredo, a narrativa, o ritmo, o vilão e o excessivo uso de efeitos especiais foram recebidos de forma negativa.

Arrecadando mais de US$ 657 milhões mundialmente, sendo assim o décimo quarto longa-metragem de maior bilheteria daquele ano, ficou abaixo das expectativas do estúdio (com perdas estimadas entre US$ 50 e US$ 100 milhões) e é o título de menor receita do então universo estendido da DC Comics no cinema.

Liga da Justiça: Snyder Cut estreia em 2021 na HBO Max.

Continue Reading

Parceiros Editorias