Connect with us

Analises

Crítica | Elite – 2ª temporada

A terceira temporada já está em produção.

Avatar

Published

on

Elite é uma série espanhola da Netflix. Na primeira temporada, três alunos de uma escola pública ganham bolsa para estudar em Las Ensinas após um acidente. Eles caem em um mundo de riquesas e pessoas esnobes, sem limites de comportamento que culmina em uma morte misteriosa.

A segunda temporada segue o formato da anterior tendo duas narrativas simultâneas entre passado e presente. O mistério da vez é o paradeiro de Samuel que está desaparecido, e mantendo as cenas em que os personagens dão depoimentos, vemos os acontecimentos do cotidiano das vidas glamourosas dos estudantes de Las Ensinas que os levaram até ali.

Novatos em Las Ensinas

Logo no início somos apresentados a alguns personagens novos. A melhor adição é sem duvidas a Rebeca (Claudia Salas) ou Barbie Tráfico, que ficou rica com o trabalho ilegal de sua família, mas que não se importa com as futilidades desse mundo. Embora pareça clichê, ela desenvolve uma boa dinâmica com Samuel e Nadja. Depois temos Valério (Jorge López), meio irmão de Lu e os dois lutam contra uma relação incestuosa, se permitindo cair na tentação algumas vezes. Contudo, a personagem Cayetana (Georgina Amorós) foi a pior adição ao elenco. Ela não é rica e vive uma vida de aparências pelas redes sociais para se misturar com a elite. Apesar de hoje isso ser algo muito comum, o que poderia ter servido como crítica social se tornou um enredo raso utilizado apenas para arranjar uma desculpa para outro personagem ao final da temporada.

Personagens que já amamos

Sobre os rostos que já conhecemos, seria mais fácil se envolver com o enredo principal se Samuel fosse um pouco mais interessante. A narrativa de garoto bonzinho que se envolve com coisas erradas para fazer justiça não funciona aqui, e teria sido melhor se ele estivesse morto de fato no fim das contas. Ainda assim, o jogo de interesses entre ele e Carla é aproveitável por surpreendentemente eles terem química.

A melhor personagem é, sem duvida, Lu. Há quem ache ela chata, porém é quem mais evoluiu nessas temporadas sem deixar de ser quem é. Apesar de parecer fútil, Lu é genuína, preocupada e amorosa até demais com Guzman que não faz por merecer. Uma das melhores cenas é quando ela mostra que não é boba e não vai deixar que façam com ela o que bem entenderem.

Enquanto isso, Guzman e Nadja ficam no vai e vem por metade da história, e o que na primeira temporada parecia uma relação pura, nessa tudo é mais complicado. Nadja serve para ele como uma âncora para puxá-lo de volta todas as vezes que ele se afunda em um ato auto-destrutivo por conta do assassinato de sua irmã. Ela também precisa lidar com seus desejos que conflitam com sua fé e o relacionamento com seus pais.

Ander e Omar (o melhor casal da série) mostra altos e baixos, com atos muitas vezes estupidos pela parte de Ander, ainda que justificáveis pelo peso que ele carrega ao saber do segredo de Polo.

Esse, que não tinha motivação alguma para ter matado Marina, pareceu bastante descaracterizado. No começo ele sofre com a culpa e quase não suporta esconder de todos o que fez, porém magicamente de um episódio para o outro sua personalidade está transformada e ele se torna uma pessoa fria, nos fazendo questionar se foi mesmo um acidente ou se ele seria capaz de cometer outros crimes para ficar impune.

A série

Os adultos e supostas autoridades não tem qualquer propósito na série. Pais que não sabem onde seus filhos estão na maioria do tempo, muito comum em séries de TV, e a polícia que parece não conseguir avançar em suas investigações e é feita de boba por adolescentes manipulando o que ela deve ou não saber.

No geral, Elite é a série adolescente de suspense que prende o espectador despreocupado, que não precisa de muito para se entreter, mas esbarra em assuntos relevantes. As cenas mais quentes servem para um propósito no enredo o que gera mais credibilidade. Mesmo com alguns defeitos de roteiro, é ótima para passar o tempo e deixou um gancho para uma 3ª temporada com dinâmicas interessantes.

Todos os episódios de Elite estão disponíveis na Netflix.

Estudante de Jornalismo, apaixonada por escrever, maratonar séries e ouvir música. Caçadora de monstros com Sam e Dean nas horas vagas.

Advertisement
Comments

Analises

Primeiras impressões – Duncanville

Avatar

Published

on

Pré estreia de Duncanville será nesta segunda (25/05) e nós do Cabana do Leitor decidimos mostrar as primeiras impressões sobre os dois primeiros episódios. Sem muitos spoilers, claro.

A série conta a história de Duncan, um garoto comum de 15 anos dominado pela sensação de liberdade e angústia que só um garoto de 15 anos pode ter.

DUNCANVILLE-série fox | Arroba Nerd

Não fugindo de uma família a la Simpsons, Duncan mora com seu carente pai Jack, sua super ativa mãe Annie, sua irmã (que adora o irritar) Kimberly e sua adorável irmã caçula Jing.

No primeiro episódio temos Duncan pedindo aos seus pais para ensiná-lo a dirigir, para poder impressionar a garota que ele gosta, Mia. Mas tudo começa a dar errado quando ele rouba o carro da sua mãe para sair escondido em uma rave.

O estilo da animação é tudo aquilo que se espera de um personagem adolescente, tudo dá errado, mas no final dá tudo certo. Ou mais ou menos isso.

Dos criadores de 'Os Simpsons', animação 'Duncanville' estreia em ...

No segundo episódio, o tema é jogo MMORPG. Duncan tem que se ausentar do computador durante o jogo e pede para Kimberly jogar enquanto ele vai ajudar a sua mãe. O que o Duncan não esperava é que Kimberly abateria uma raça pacífica de elfos e seria vista como um gênio badass.

A animação é bem leve, assim como um episódio de Simpsons. Há referências a quadrinhos, jogos e até ao Alice Cooper. A FOX parece ter acertado mais uma vez.

Se você gosta de Simpsons, Bob’s Burgers ou até Uma Família da Pesada (Family Guy), esse desenho também é para você.

Trailer

Continue Reading

Analises

Westworld | Até quem achava que entendia a série, entendeu foi nada

Quem crítica a série na sua terceira temporada jamais entendeu nada do que ela quis transmitir.

Avatar

Published

on

By

A terceira temporada da irresistível e viciante série Westworld, sentencia a HBO como a responsável por mais da metade de produções de TV com influência mundial. Praticamente o ‘Rei Midas’ do grupo Warner Media (anteriormente conhecido como Time Warner). Porém nem tudo são flores… 

Posso observar algumas pessoas dizerem sobre essa nova temporada “nada haver a terceira temporada”, “nossa toda cinematográfica” ou “cadê os diálogos sobre a mente humana?”

Isto é legal de certo modo, pois tem muita gente que diz gostar de séries ‘complicadas’ para bancar o ser superior na cultura pop, quando na realidade está pessoa nem sabe o que está exatamente assistindo. 

Parece que uma penca de gente não entendeu a proposta da série: Desde a primeira temporada era dito que o perigo dos anfritriões se rebelarem contra a humanidade era real, que isso era eminente e Ford (Anthony Hopkins) não só percebeu isso como deu gás para que isso acontecesse… 

Aí a pessoa, depois de duas temporadas em que é praticamente tocado os sons das trombetas do apocalipse, diz que não gostou de algo que é dito que iria acontecer desde o princípio. Creio eu que estas pessoas nem viram as duas primeiras temporadas, já foram ver a terceira.

Westworld é uma série produzida com o intuito de questionar o uso excessivo da tecnologia, algo que grandes tecnocratas já cantam aos ventos… 

A produção não iria ter todas as suas temporadas baseadas em um mundo de mentiras aonde mulheres eram estupradas a gosto dos seus hóspedes (talvez tenha gente com saudade dos estupros, não sei…), mas sim uma série que teve sua evolução natural dos seus principais personagens, saindo pro mundo exterior, como Platão conta a história do mito da caverna. Porém, a luz às vezes é tão forte que pode cegar, o que talvez tenha acontecido com Dolores (Evan Rachel Wood).

Quem crítica Westworld na sua terceira temporada (apesar de que nada é perfeito) é porque jamais entendeu nada do que a série quis transmitir.

Westworld é exibida todos os domingos na HBO.

Continue Reading

Analises

Westworld | Primeiras impressões da 3ª temporada

Novo ano da série é exibido pela HBO

Avatar

Published

on

Para quem estava esperando desde Junho de 2018 pelo regresso de Westworld, esse é seu momento! Após longos 21 meses de espera a série de ficção científica futurista da HBO está de volta.

Nessa temporada, teremos belas paisagens em cidades futuristas e novas tecnologias como vistas em filmes como Blade Runner ou séries como Black Mirror.

Personagens

Seremos apresentados a um novo protagonista, Caleb (Aaron Paul), que é um ex-combatente americano que, após traumas de guerra, tenta se reinserir na sociedade, mas não consegue viver longe do perigo.

Também vemos Dolores (Evan Rachel Wood), que agora está se passando por humana e buscando informações sobre uma nova tecnologia, um tipo de “cérebro virtual” que pode controlar Los Angeles inteira e prever as ações de seus moradores. Isso seria muito útil no plano de vingança que ela está executando.

Por outro lado, Bernard (Jeffrey Wright) está escondido e longe de tudo, foragido da justiça e ainda tentando entender qual seu propósito, uma vez que se tornou culpado pelo massacre que aconteceu no parque durante a segunda temporada.

Dentro da alta cúpula da Delos, Charlotte Hale (Tessa Thompson) está liderando a empresa dentro do turbilhão de problemas que os autômatos do parque causaram e todo o mundo ficou sabendo. Ela também parece ter um plano para executar, mas só deveremos saber mais pontos durante os próximos episódios.

Sobre o episódio

O primeiro episódio por si só já é tenso e envolvente, todos os personagens têm seu tempo em cena para mostrar onde eles devem se encaixar na temporada e como a sociedade está evoluída fora da ilha da Delos, onde se situava o parque de diversões virtual Westworld e, como descobrimos na segunda temporada, o Shogunworld.

Como os fãs já sabem, todas as temporadas existem em duas linhas do tempo diferentes que só são reveladas nos episódios posteriores, então já podemos começar a especular se nessa nova temporada teremos novamente esse recurso na trama.

Vale lembrar que esse episódio tem uma “cena pós-créditos”, então fiquem ligados até o final para saber mais sobre o paradeiro de uma personagem não citada acima.

A 3ª temporada de Westworld começa nesse domingo (15/03) às 23h na HBO ou na HBOGo, não percam!

Continue Reading

Parceiros Editorias