Connect with us

cinema

Crítica 2: Esquadrão Suicida – “Nós merecíamos mais, Warner!”

Avatar

Published

on

Eles são os piores dos piores ou nem tanto assim?

Um dos grandes lançamentos do ano finalmente chegou às telonas, e como quase tudo o que a Warner Bros/DC Enterteinament vem lançando, abalou o mundo nerd.

Esquadrão Suicida tem como premissa a junção dos piores vilões da terra, que sob ordens do governo, realizam missões em troca de uma diminuição de sua sentença.

Primeira Crítica Esquadrão Suicida

O filme tem um começo muito bom, que prende a atenção e faz com que o telespectador queira ver mais dos vilões que ali estão. Em seu início, somos apresentados as circunstâncias pelos quais a nossa tropa acabou sendo presa, e é em seu primeiro ato que temos os melhores momentos do filme, com os melhores diálogos e motivações, onde tudo é sustentado pela força do seu elenco, que nos entrega bons atritos e, somados de uma ótima trilha sonora, nos faz realmente acreditar que ali temos as piores pessoas da terra e que terão que trabalhar realmente forçados.  Só que termina por aí, pois a partir do momento em que conhecemos os  personagens, o longa se perde em clichês atrás de clichês, momentos comédia totalmente forçados, amizades de uma vida criadas em cinco minutos e, por fim, acaba contradizendo seu próprio roteiro, pois esquece de sua premissa básica e tenta nos mostrar que no final, os piores dos piores tem um bom coração incompreendido.

Esquadrão Suicida possui uma trama completamente contraditória, confusa e clichê, com cortes mal executados e sequências mal trabalhadas tirando assim o telespectador de sua experiência. O longa tenta ser despretensioso, leve, mas perde o rumo em diversos momentos, alternando descontroladamente seu tom e ritmo, o que acaba desfocando seus personagens no meio de outra cidade sendo invadida por um feixe de luz e um vilão megalomaníaco e genérico, derrotado de forma preguiçosa.

Como dito anteriormente, o filme em diversas vezes é sustentado pela força de seu elenco, que vê em Will Smith o protagonismo necessário para liderar a equipe e, a mistura de uma boa atuação do ator somado de um bom arco pessoal, sociopatia e momentos de descontração na hora certa, resulta em um ótimo e diferente Pistoleiro.

Outra que rouba a cena é Margot Robbie como Arlequina, uma personagem completamente louca, crível, sexy e interessante que, com excelentes momentos na trama, nos entrega um dos melhores arcos do filme e nos faz querer ver mais dela em um futuro próximo.
Pois é, a Margot foi uma das gratas surpresas desse filme, e só não foi a melhor em cena pois tínhamos alguém chamada Viola Davis, que é manipuladora, fria, cruel, estrategista e completamente palpável, tudo isso muito bem entregue por uma ganhadora de Oscar.

Suicide-Squad-banner

O resto dos personagens com a exceção de El Diablo que ainda sustenta uma motivação pessoal interessante, mas que acaba se perdendo, são completamente descartáveis na trama. Killer Croc, Katana, Amarra e Capitão Bumerangue nos levantam a seguinte pergunta: Por que eles estavam ali mesmo? Não seria mais fácil seguir o conselho de Rick Flag e procurar por soldados muito bem treinados?

Joel Kinnaman como Rick Flag é autoritário, tem presença e realmente nos faz acreditar em sua pericia em combate, mas infelizmente, acaba caindo na velha e preguiçosa motivação do mocinho que faz de tudo pela mocinha e perde o brilho perante o protagonismo de Will Smith.

Recheado de clichês e com problemas de edição, que alterna entre momentos bons e divertidos, Esquadrão Suicida é mais um filme mediano e divertido mas que como peça de um universo cinematográfico é completamente esquecível e sem brilho.

Revisado por: Bruna Vieira.

Prazer, Diego. Sou, apreciador de uma boa cerveja, eletricista em horário comercial e salvo o mundo como Calvo Vigilante depois das 20hrs. Vamos desbravar a nona arte juntos?

Advertisement
Comments

cinema

Tudo de novo na atualização de meio de temporada em Call of Duty Mobile

Kezia KA

Published

on

O Call of Duty Mobile está cheio de novidades para este Halloween com eventos novos, zumbis, atualização da loja de crédito, novos modos e névoa. Confira!

Undead Fog

Neste modo limitado os jogadores terão de dominar um lugar específico do mapa enquanto ondas de zumbis chegam e claro, se preocupar com com os inimigos vivos. O modo também traz uma variedade de compensas com o tema de Halloween. Além disso, durante todo o dia 31 de outubro os jogadores participarão de uma experiência inédita no jogo com névoa e possíveis jump scares.

Pumpkin Confirmed

O evento que já está em vigor desde a semana passada termina em 1° de Novembro e também é limitado. O objetivo é coletar abóboras como plaquetas de identificação no mapa Halloween Standoff. As principais recompensas deste evento são:

  • (Épico) Charme – Sorriso de abóbora
  • Arma (rara) – DL Q33 – Lanterna Jack O ‘
  • Arma (rara) – MSMC – Jack O ‘Lantern
  • Adesivo (raro) – Deadlocks
r / CallOfDutyMobile - Call of Duty: Mobile - atualização de 29 de outubro

Atualização da Loja de Crédito
Finalmente chegou a hora! A segunda atualização da loja de crédito desta temporada de aniversário está aqui e isso significa que também está o Man-O-War – Cardinal. Este esquema de arma épica está disponível por apenas 10 mil créditos, metade do preço normal, mas só estará disponível na loja de créditos até 11/10.

Claro, há uma variedade de outros itens disponíveis nesta atualização da loja de crédito e eles não estão disponíveis apenas por um tempo limitado como o Man-O-War. Aqui está a lista completa para esta atualização:

  • (Incomum) Pára-quedas – Pena de águia
  • (Incomum) Wingsuit – Eagle Feather
  • (Raro) Operações Especiais 2 – Copiloto
  • Classe Battle Royale – Bombardeiro de Fumaça
  • Calling Card (épico) – Dê uma chance ao Wing
  • (Épico) Man-O-War – Cardeal
r / CallOfDutyMobile - Call of Duty: Mobile - atualização de 29 de outubro

Itens míticos

Um nova raridade irá chegar no Call of Duty Mobile em breve. A Activision deu pequenos teasers durante o mês de outubro e reforça que a nova raridade deve chegar dentro das próximas semanas, mas antes haverá uma publicação com todos os detalhes da mudança.

O primeiro item mítico será uma arma e promete ter um nível de personalização muito mais avançado do que temos hoje nas demais raridades dos itens.

Opções de suporte

Call of Duty Mobile está disponível para Android e iOS.

Continue Reading

cinema

Sacha Baron Cohen doa 100 mil dólares para comunidade de babá que aparece em Borat 2

Depois que Jeanise Jones conquistou o público em Borat 2, a estrela e criador Sacha Baron Cohen entrou em contato para ajudar.

Avatar

Published

on

By

Depois que Jeanise Jones conquistou o público em Borat 2, a estrela e criador Sacha Baron Cohen entrou em contato para ajudar.

O ator doou $ US 100.000 para a comunidade de Jones em Oklahoma City em seu nome. O dinheiro, que será distribuído pela Igreja Batista Ebenezer a pedido de Jones, e foi destinado para abrigo, alimentação e quaisquer outras necessidades da comunidade.

Jones rapidamente se tornou uma estrela emergente do filme quando ela apareceu como uma “babá” para o personagem de Tutar, interpretado por  Maria Bakalova, pensando que Tutar era uma garota de 15 anos que corria o risco de se casar com um homem mais velho. Jones originalmente pensou que ela estava participando de um documentário sobre noivas crianças.

O pastor Derrick Scobey, que já montou um G oFundMe para Jones que atingiu mais de US $ 127.000 em doações, diz à People que está grato por Cohen querer apoiar Jones e acreditar no alcance da comunidade da igreja e na capacidade de ajudar. Ele também enfatizou que nenhum dinheiro irá para a própria igreja.

Borat 2 está disponível no Amazon Prime.

Continue Reading

cinema

Joss Whedon nega que tenha embranquecido personagem da Liga da Justiça

O diretor culpou o colorista do filme pela mudança de tonalidade de pele dos atores negros.

Avatar

Published

on

By

Em uma entrevista a revista Forbes, Ray Fisher acusou entre executivos da Warner e o diretor Joss Whedon de racismo, e ainda disse que o diretor embranqueceu uma personagem do filme pois ouviu dizer que ele não gostava de pessoas negras.

O diretor agora pouco respondeu (através de um porta-voz ao site EW) as acusações do ator que interpretou Cyborg no filme da Liga da Justiça, dizendo que não existe qualquer prova sobre o ocorrido e negou que tenha feito embranquecimento de personagem do filme.

“O indivíduo que ofereceu esta declaração reconheceu que era apenas algo que ele tinha ouvido de outra pessoa e aceitou como verdade, quando na verdade uma simples pesquisa provaria que era falso. Como é padrão em quase todos os filmes, havia várias pessoas envolvidas na mixagem do produto final, incluindo o editor, o responsável pelos efeitos especiais, o compositor, etc., com o colorista sênior responsável pelo tom, cores e clima da versão final. Esse processo foi ainda mais complicado neste projeto pelo fato que [o diretor original] Zack [Snyder] filmou, enquanto Joss refilmou, o que exigiu que a equipe, liderada pelo mesmo colorista sênior que trabalhou em filmes anteriores para Zack, reconciliasse os dois.

Fisher também disse à Forbes : “Antes do processo de refilmagem da Liga da Justiça, conversas abertamente racistas foram mantidas e entretidas – em várias ocasiões – por ex e atuais executivos de alto escalão da Warner Bros. Pictures. Os tomadores de decisão que participaram dessas conversas racistas foram Geoff Johns, Jon Berg e o atual presidente do Warner Bros. Pictures Group, Toby Emmerich”

A declaração do porta-voz de Whedon não nega categoricamente que tal mudança foi feita, mas empurra a culpa potencial para mais partes, como o colorista do filme.

A Warner Bros. se recusou a comentar as últimas declarações de Fisher ao EW.

Zack Snyder’s Justice League estreia em 2021 na HBO Max.

Continue Reading

Parceiros Editorias