Connect with us

cinema

Crítica – Midsommar “vai consumir o seu psicológico”

Novo terror de Ari Aster, de Hereditário, estreia em 19 de setembro.

Avatar

Published

on

Para cinéfilos de plantão, esse é um dos filmes mais esperados do ano, principalmente levando em consideração que ele demorou três meses para chegar no Brasil, após seu lançamento no exterior.

Dirigido por Ari Aster, Midsommar – O Mal Não Espera a Noite é o segundo filme da carreira desse diretor que merece nossa atenção, sendo o primeiro Hereditário. Nas palavras do diretor: “É um filme de término apático de relacionamento e um sombrio conto de fadas contemporâneo”. (em entrevista para o Rotten Tomatoes). Quero adicionar aqui que isso tudo acontece sob o uso de várias drogas naturais e você se sente chapado o tempo todo. Graças a isso, temos várias momentos cômicos.

Como diz a sinopse, um grupo de amigos formado por Christian (Jack Reynor),  Mark (Will Poulter), Josh (William Jackson Harper) e Pelle (Vilhelm Blomgren) segue em viagem para a Suécia, para acompanhar um festival de nove dias com um grupo/seita isolado. Dani (Florence Pugh), namorada de Christian, passa por uma perda muito grande na família e, para tentar fugir da tristeza, se junta ao grupo nessa empreitada.

Midsommar – O Mal Não Espera a Noite é o meio do solstício do verão sueco (aquela região, na verdade), a época do ano em que o dia dura mais tempo, quase 24 horas. Povos carregam tradições antigas, desde os vikings e comemoram a época com danças, flores e outras cerimônias.

Pra entender esse filme você precisa: ter interesse por mitologia nórdica ou ter visto Vikings (a série), ou ter muita paciência para pesquisar sobre depois. Te garanto que valerá a pena.

Sendo esse o segundo filme da carreira do diretor, já podemos fazer paralelo com Hereditário: Ambos os filmes falam sobre relacionamentos e família, apresentam seitas e rituais reais e possuem elementos que te adiantam o que vem por aí. Atenção a detalhes é indispensável.

Apesar do casal, a seita em si é uma personagem principal, com rituais lindos, belas canções e uma conexão que a torna uma só. 

É difícil vender o filme sem entrar em spoilers. A fotografia é maravilhosa! E por se tratar de algo diurno, a tensão do terror precisa vir de outros fatores, como sustos e atos nojentos. É estranho como algo tão lindo pode ser tão horrendo.

De pontos negativos, eu diria que a perda de Dani no início do filme é muito pesada, e acaba não sendo abordada mais pra frente. Seria algo interessante de saber mais, até pra criar mais paralelos na história. Outra coisa que eu queria ver mais são as mortes. Não me leve a mal – tem coisa muito explícita – mas alguns personagens interessantes desaparecem e depois reaparecem sem que nós vejamos o que acontece.

A movimentação de câmera e as drogas usadas por todos dão um clima de deslocamento e leve enjoo e as cenas fortes causam desconforto. E essa parece ser a ideia do filme, exemplificada muito bem por exemplo… numa cena em que várias garotas dançam felizes, completamente chapadas.

Existem duas formas de sair desse filme: Completamente deslumbrado ou completamente irritado. Isso porque ele é bem devagar e não é didático. Tem que mergulhar da cabeça dos personagens e procurar por detalhes a todo instante. Definitivamente, ele não é um blockbuster e pode ser uma péssima experiência para muitos.

Por essa razão, assista ao filme se gostou de Hereditário, se está curioso e se vai procurar mais sobre depois. Não é uma ‘sentada na poltrona’ para passar o tempo, pois o longa vai consumir o seu psicológico.

E eu disse isso tudo para dizer que eu gostei muito, mas com um MAS: assista e depois venha realmente debater com a gente. Me chama em ‘off’, vamos conversar, falar sobre…

Midsommar – O Mal Não Espera a Noite estreia 19 de setembro nos cinemas brasileiros.

Midsommar - O Mal Não Espera a Noite

7.5

7.5/10

Pros

  • Fotografia
  • Atuações
  • A curiosidade que te dá de saber mais
  • A forma como a respiração de Dani se transforma durante o filme

Cons

  • Não é facilmente digerível
  • Precisa de estudo e conteúdo adicional,
  • Podia apresenta ter mais violência explícita
  • Devagar, demora pra acontecer algo perturbador

Carioca viciada em séries, filmes do drama ao terror gore. Rabiscadora de livros, nerd, míope e ouvinte de podcast com a cabeça na janela do ônibus.

Advertisement
Comments

cinema

Warner, Marvel, Globo e outras empresas se posicionam contra o racismo

Gigantes do entretenimento deixaram suas mensagens de apoio ao movimento #VidasNegrasImportam

Avatar

Published

on

By

Os Estados Unidos (e algumas partes do mundo) estão enfrentando a maior crise da sua história, tudo porque de uma vez a economia, a saúde e a parte social estão literalmente entrando em colapso.

A parte econômica e de saúde se deve por conta da pandemia instaurada pelo coronavirus e seus efeitos nestes dois setores, somando-se à parte social que já andava fragilizada, agora ganha contornos raciais após a divulgação de um vídeo na última segunda-feira (25) que mostra um homem negro, o  ex-segurança George Floyd, sendo imobilizado por um policial branco com os joelhos em seu pescoço.

Tendo em vista este cenário, varias empresas e instituições estão se posicionando contra o racismo, entre elas gigantes do entretenimento como a Netflix, Marvel, Amazon Prime, Warner, Globoplay e outras. Confira: 

“Nós nos posicionamos contra o racismo. Nós nos posicionamos à favor da inclusão. Nós nos posicionamos ao lado de nossos funcionários, contadores de histórias, criadores negros e à comunidade negra como um todo. Nós precisamos nos unir e nos pronunciar”

https://www.instagram.com/p/CA3cdpBgCoi/?igshid=1nuiufv671b1w

“‘Alguém tem que se levantar quando os outros estão sentados. Alguém tem que falar quando os outros estão quietos.’ – Bryan Stevenson.
Estamos ao lado dos nossos colegas, talentos, contadores de histórias e fãs negros – todos afetados pela violência sem sentido. A voz de vocês  importa, a sua mensagem importa. Vidas negras importam.”

View this post on Instagram

#BlackLivesMatter

A post shared by HBO (@hbo) on

“‘Nem o amor, nem o terror cegam: a indiferença é o que cega.’ – James Baldwin.
Nós estamos com os nossos colegas, funcionários, fãs, atores e contadores de histórias negros – e todos afetados por essa violência sem sentido. Vidas negras importam.”

“Estamos com nossos funcionários, colegas, parceiros e criadores negros, indignados com os atos de racismo. Vidas negras importam.”

“Vidas negras importam. Cultura negra importa. Comunidades negras importam. Nós nos posicionamos em solidariedade a nossos colegas, criadores, parceiros e públicos negros e condenamos atos de racismo, discriminação e atos de violência sem sentido”

Os protestos contra o racismo nos Estados Unidos continuaram com manifestantes no último domingo (31) tentando invadir a Casa Branca, sede do governo americano. 

Midsommar - O Mal Não Espera a Noite

7.5

7.5/10

Pros

  • Fotografia
  • Atuações
  • A curiosidade que te dá de saber mais
  • A forma como a respiração de Dani se transforma durante o filme

Cons

  • Não é facilmente digerível
  • Precisa de estudo e conteúdo adicional,
  • Podia apresenta ter mais violência explícita
  • Devagar, demora pra acontecer algo perturbador
Continue Reading

cinema

Retorno de Henry Cavill como Superman é somente rumor

Apesar do interesse do estúdio no ator, não há negociações no momento.

Avatar

Published

on

A notícia que estava sendo celebrado pelos fãs durante a semana pode ter sido um mero “rumor”: de acordo com informações apuradas pelo The Hollywood Reporter, não há no momento nenhuma negociação entre Warner e Henry Cavill para que o ator reprise o papel de Superman nos cinemas.

Entretanto, o site informa de que os executivos do estúdios tem sim um interesse pelo retorno de Cavill, apesar de sua situação ser, nas palavras da publicação, “complicada”. Independentemente de que o rumor apontava que o novo acordo poderia fazer com que o personagem aparecesse em algum outro filme – como nas sequências de Shazam!, Aquaman ou Esquadrão Suicida, por exemplo – nenhum destes roteiros conta com o kryptoniano atualmente.

A situação é similar ao que ocorreu no ano passado, quando Cavill estava concretamente em negociações para fazer uma participação especial em Shazam!, o que acabou não ocorrendo graças à complicações nos ajustes do acordo. Assim, a cena em questão foi filmada apenas com o torso do Homem de Aço.

De qualquer maneira, vale ressaltar que o ator revelou o desejo de encerrar a trilogia iniciada com Batman vs Superman, inclusive expressando isso durante a live em que Zack Snyder anunciou seu corte de Liga da Justiça. Então aguardemos novas informações sobre o assunto em breve.

Liga da Justiça: Snyder Cut estreia em 2021 na HBO Max.

Midsommar - O Mal Não Espera a Noite

7.5

7.5/10

Pros

  • Fotografia
  • Atuações
  • A curiosidade que te dá de saber mais
  • A forma como a respiração de Dani se transforma durante o filme

Cons

  • Não é facilmente digerível
  • Precisa de estudo e conteúdo adicional,
  • Podia apresenta ter mais violência explícita
  • Devagar, demora pra acontecer algo perturbador
Continue Reading

cinema

Live-action de Borderlands terá Cate Blanchett como Lilith

Atriz de Thor Ragnarok se une com diretor de O Mistério do Relógio na Parede.

Avatar

Published

on

Agora é oficial: Cate Blanchett, de Thor Ragnarok, foi confirmada como a siren Lilith na adaptação cinematográfica do game Borderlands. A produção irá reunir mais uma a atriz com o diretor Eli Roth, que trabalharam juntos em O Mistério do Relógio na Parede.

Empolgado, Roth falou com o site Variety sobre a adição de Blanchett à produção:

“Acredito que não há nada que ela não possa fazer: do drama à comédia e agora ação, Cate faz cada cena cantar. Trabalhar com ela é um sonho de diretor virando realidade. Sei que, juntos, vamos criar outra personagem icônica para a carreira bem-sucedida dela.”

Na história, a personagem Lilith é uma das poucas mulheres da galáxia pertencentes a uma classe de “sereias” com poderes especiais, como a manipulação do tempo-espaço. No primeiro jogo, lançado em 2009, ela era uma das quatro personagens jogáveis. Entretanto, nos outros títulos da saga, a personagem voltou a aparecer, mas como não-jogável.

Com direção de Roth, a adaptação contará com roteiro de Craig Mazin, criador da minissérie Chernobyl e com produção de Avi Arad, responsável pelos primeiros filmes do Homem-Aranha.

Borderlands não tem data de lançamento previsto.

Midsommar - O Mal Não Espera a Noite

7.5

7.5/10

Pros

  • Fotografia
  • Atuações
  • A curiosidade que te dá de saber mais
  • A forma como a respiração de Dani se transforma durante o filme

Cons

  • Não é facilmente digerível
  • Precisa de estudo e conteúdo adicional,
  • Podia apresenta ter mais violência explícita
  • Devagar, demora pra acontecer algo perturbador
Continue Reading

Parceiros Editorias