Connect with us
maxresdefault 4 maxresdefault 4

Cinema

Crítica – Morto Não Fala “terror bem desenvolvido e um gore bem utilizado”

Apesar de muitos conceitos classicos serem bem explorados na obra, alguns não escapam de clichês

Publicado há

em

Uma sala clara com iluminação um pouco esverdeada, uma maca cheia de sangue fresco e um homem limpando essa maca para receber o próximo cadáver. Esse é o cenário do mais novo filme nacional, que tem grande ambição em sua estrutura, prometendo nos entregar uma experiência na qual ficaremos pensando mesmo após sair da sala de cinema, e quer saber? Ele consegue.

morto nao fala 01

Uma obra de terror dirigida por Dennison Ramalho – essa é a sua primeira vivência como diretor de um longa-metragem, antes disso ele só havia trabalhado em curtas e projetos menores, como: “Cruz das Almas” e “Ninjas”. Aqui ele conta a estória de Stênio (Daniel De Oliveira), um homem que possui um poder sobrenatural de conversar com os mortos. Trabalhando a noite, ele já está acostumado a ouvir relatos do além. Porém, quando essas conversas revelam segredos sobre sua própria vida, o homem ativa uma maldição perigosa para si e todos a sua volta.

É bastante difícil falar desse filme sem nenhum spoiler. O que eu disse nessa simples sinopse já pode ser considerado algo importante do filme que não seria bom revelar, mesmo que o momento em que ele dialoga com um morto seja uma das primeiras cenas do longa. Mas graças a interpretação do Daniel De Oliveira, durante uma boa parte do primeiro ato desconfiamos se ele de fato tem essa habilidade, ou se é coisa da cabeça dele.

O tempo todo o ator mantem o olhar assustado, com o corpo fechado e postura insegura, como se fosse um cachorro amedrontado, mas quando sabe que é o dominante em alguma determinada situação, seu olhar e postura inspiram intimidação. Não só ele, mas todos do elenco estão ótimos – Fabíula Nascimento (Odete) faz um tipo de megera irritante e que nos faz torcer contra durante todo seu arco; Bianca Comparato (Lara) é uma mulher doce, gentil e ao mesmo tempo extremamente forte e determinada, ela é como um anjo na terra. As crianças estão muito bem, com destaque para o menino, interpretado por Cauã Martins – seu personagem inspira raiva, dor e afeto, ele carrega uma grande carga dramática.

161031 morto 8 3155 2799404236

O gênero de terror desenvolvido no filme é bem explorado. O diretor gosta de brincar com sua percepção, em primeiro plano está ocorrendo algo, mas lá no fundo também tem alguma coisa discreta que nos chama atenção e nos faz pensar “isso não vai acabar bem”.

Ele também gosta de utilizar o suspense para enganar o telespectador, em vários momentos você não sabe o que é real, se o protagonista está enlouquecendo ou se o que vemos realmente está acontecendo. É um filme com efeitos práticos sensacionais, tem muito gore (chega a dar agonia). Mas percebemos que apesar de tantos acertos, o longa não escapou de algumas escorregada; existem determinadas situações onde as crianças testemunham algo que mais tarde pediria um desenvolvimento melhor, coisa que não acontece.

É muito notável que o longa é de baixo orçamento, e ainda assim tentam pôr coisas que não estão ao seu alcance, como o CGI – é tenebroso, sempre que um morto fala, o rosto é quase um tosco boneco digital, isso tira o telespectador da forte experiência que estava inserido em um estalar de dedos. Apesar de muitos conceitos classicos serem bem explorados na obra, alguns não escapam de clichês. Quem é acostumado a assistir filmes de terror consegue ter uma boa dedução de como terminaria algumas cenas, isso inclui até o uso de jumpscare, que não funciona.

Morto não fala é um bom suspense, com o terror bem desenvolvido em sua narrativa e um gore bem utilizado. Acertando mais do que erra, o novo longa nacional mostra a capacidade da indústria cinematográfica brasileira em filmes de gênero e nos deixa ansiosos para o próximo longa do diretor Dennison Ramalho.

Morto Não Fala está em cartaz nos cinemas brasileiros.

Morto Não Fala
75 Nota
PONTOS POSITIVOS
Efeitos práticos. Maquiagem. Roteiro. Imersão.
PONTOS NEGATIVOS
CGI. Clichês. Jumpscares.
RESUMO
Plantonista de um necrotério, Stênio (Daniel de Oliveira) possui um dom paranormal de se comunicar com os mortos. Trabalhando a noite, ele já está acostumado a ouvir relatos do além. Porém, quando essas conversas revelam segredos sobre sua própria vida, o homem ativa uma maldição perigosa para si e todos a sua volta.

Comments