Connect with us

cinema

Mulher-Maravilha “Diana Rainha, o resto nadinha”

Vinícius Fernandes Chagas

Published

on

LOJA DC 4

Ontem foi um dia de gloria para os DCnautas (fãs da DC comics), mesmo eu sendo super marvete (fã da Marvel comics) tenho que admitir…

Mulher-Maravilha conta a história de Diana de Temicera, filha de Hipolita, a rainha das amazonas, o que faz de nossa protagonista uma princesa. Se você não sabe nada de DC e não tem ideia do que é a ilha de Temicera, é uma ilha escondida no mapa onde somente as amazonas podem viver, uma ilha povoada somente por mulheres guerreiras ( imagine o reino de Esparta com somente mulheres. Bom, bem-vindo a Temicera).

Diana é a única criança da ilha pois, assim como nas HQs , Diana foi esculpida no barro por sua Mãe Hipolita que, após a rainha muito implorar para Zeus (sim, O Zeus, aquele da mitologia grega), concedeu vida a criança.

O filme em si tem 3 partes principais, a primeira é a fase da infância de Diana, onde não se tem contato nenhum com o mundo exterior e vemos o treinamento intenso vivido pela protagonista.

Então vemos a chegada de um avião a ilha e a noção de que no mundo está ocorrendo uma guerra, a qual Diana suspeita de que seja uma Ares(sim de novo, O Ares, Deus da Guerra), um vilão já muito famoso nas HQs da Mulher-Maravilha.

Essa desconfiança a faz querer ir atrás do deus grego para pôr fim a guerra( aquela histórica guerra sabe? A Primeira Guerra Mundial), e assim entramos na terceira parte, onde Diana ajuda na guerra contra o exército alemão, em sua busca para deter Ares.
Confesso que quando era pequeno, nunca fui muito fã da Mulher-Maravilha mas, de uns anos pra cá, fui conhecendo melhor a personagem e vendo a importância delas nas HQs.

Diana é uma mulher forte, que luta pelos fracos e oprimidos assim como todo o super-heróis, mas a Mulher-Maravilha tem algo a mais, ela sempre lutou pelos direitos das mulheres, e isso está bem presente no filme; em meio a uma multidão de homens durante a guerra, ela é constantemente questionada sobre sua presença no fronte de batalha, e ainda assim ela mostra a que veio. Diana pra mim é um ícone do Feminismo, ela luta pela igualdade entre todos.

Agora falemos dos atores e direção que é um show à parte. Gal Gadot, atriz que interpreta a Mulher-Maravilha, foi criticada por não ter nada a ver com a personagem. Porém ela já havia convencido e ganhado respeito em Batman vs. Superman (que por sinal foi ela que salvou né) e novamente ela está maravilhosa. É incrível como ela se destaca entre tudo o que acontece na trama, não importando em qual traje ela está, vestido, saia ou de armadura (e que armadura meus amigos!); tenho que dizer que o figurino nesse filme está impecável.

O ator Chris Pine, que interpreta o capitão Steve Trevor, foi simplesmente brilhante em seu papel como um piloto das forças armadas dos EUA que se torna um grande amigo e companheiro de Diana em sua jornada; muitas vezes fui surpreendido pelo carisma do personagem que é um ótimo galã e ótimo em todas as cenas de ação que participa.
A direção ficou por conta da Patty Jenkins, e que ótimo que foi uma mulher que dirigiu esse filme! Ela soube colocar tudo em seu devido lugar, soube amarrar tudo de maneira que ficasse nenhuma brecha na história, o mínimo que eu posso dizer sobre a direção é que o toque feminino da Patty Jenkins fez toda a diferença, por mais que o filme seja vendido como um filme de ação block buster, ele tem seus momentos de tensão e de ótimos alívios cômicos, tudo muito sutil.

Mulher-Maravilha é um filme perfeito, e eu falo isso sem medo de ser repreendido, antes de assistir eu brincava dizendo que esse filme não podia ser nada menos do que “maravilhoso”, como um trocadilho com o nome da Heroína, mas ele foi muito mais do que isso. Esse é um filme pra você que sempre teve preconceito com filmes de super heróis ter uma redenção e começar amar esse gênero que já é amado por crianças e adultos que cresceram com esses personagens.

Mulher-Maravilha é o melhor filme de super-herói da DC Comics com a WB que eu já vi em toda a minha vida. Digo isso sendo um fã dos filmes do Batman clássicos (tirando Batman e Robin e claro) e da trilogia do Nolan. Mulher-Maravilha é 10/10.

Comments