Connect with us
Avatar

Published

on

Inicialmente, gostaria de pedir licença para escrever esta crítica em primeira pessoa. Não há como falar de outra maneira, se não a partir do lugar em que fui convocada — como uma mulher que existe em nossa sociedade.

“O Escândalo” (“Bombshell”), com a direção de Jay Roach, inspira-se na história real de mulheres que quebraram o silêncio e, por fim, puderam denunciar o assédio sexual cometido pelo ex-CEO da Fox News, Roger Ailes (John Lithgow).

Nesta trama estão Megyn Kelly (Charlize Theron) e  Gretchen Carlson (Nicole Kidman), jornalistas da Fox News atropeladas pelo machismo a todo momento — seja por parte de deboches e ofensas proferidos por Donald Trump, então candidato à presidência dos EUA, no caso de Megyn, seja por denunciar comportamentos grotescos de colegas e acabar por ser preterida em seu trabalho, como ocorre a Gretchen. Conhecemos a produtora Kayla (Margot Robbie), que sonha em alçar um lugar importante na Fox News e vê sua oportunidade em uma conversa com Roger.  

É após sua demissão que Gretchen decide levar a público a denúncia do assédio sexual cometido por Roger, numa tentativa também de levar outras mulheres que viveram o mesmo a se unirem na denúncia. Suas falas são desacreditadas inclusive por outras mulheres, e vemos grande parte da equipe da Fox News se mobilizando para recuperar a boa imagem de Roger e delegar a Gretchen o estatuto de mentirosa.

Contudo, Megyn decide posicionar-se e se põe à procura de mais possíveis vítimas, tendo ela mesma sido uma vítima de Roger, no início da carreira. É como chega a Kayla, após estranhar as recorrentes visitas da moça à sala de Roger, e nos deparamos com uma das cenas mais fortes do filme: ao ser perguntada sobre um possível assédio, Kayla apenas desata a chorar e pergunta “como você sabe?”. Ao passo em que Megyn responde, sucintamente: “nós reconhecemos umas às outras”.

A produção acerta na maneira como retrata o desconforto vivido pelas mulheres nas cenas em que ocorrem situações de assédio, de maneira que a cena inteira se torna absolutamente desconfortável — sem superexposição e ao mesmo tempo sem amenizar esta violência. 

Também destaco um outro detalhe: como são ressaltados os pensamentos das personagens nestas cenas, demonstrando as estratégias inventadas para tentar fugir da situação, ao mesmo tempo o medo e o horror ali presentes. 

O trabalho de Charlize Theron e Nicole Kidman estão maravilhosos, mas quem brilha mesmo é Margot Robbie está incrível e preciso destacar a força e a sensibilidade de sua atuação. Sentimos a dor e a vergonha de Kayla simplesmente ao ver o tremor de suas mãos e a paralisia em seus olhos, e choramos junto com ela quando finalmente pode falar sobre o que viveu.     

“O Escândalo”, por fim, não se trata apenas de um filme sobre assédio no ambiente de trabalho. É um retrato doloroso sobre como ainda somos levadas, todos os dias, a nos submetermos a situações intoleráveis para nos mantermos no trabalho, construirmos carreiras, ou simplesmente para existirmos. É sobre vergonha, culpa, silêncio. E sobre como se negar a se calar é, sim, um ato de coragem — ainda mais frente ao descrédito com o qual costumamos nos deparar — e que este ato movimenta falas.  

Ainda bastante impactada, saí da sala de cinema. “Que filme necessário”, era o que eu pensava, enquanto me preocupava em voltar a respirar. E foi ainda na porta que pude ouvir um dos homens que acompanhou a sessão dizer: “Achei exagerado. Será que aconteceu mesmo?”. 

É. Um filme necessário. 

O Escândalo estreia em 16 de Janeiro de 2020 nos cinemas.

O Escândalo

9

Nota

9.0/10
Advertisement
Comments

cinema

Prévia de Esquadrão Suicida 2 será revelada no DC Fandome

James Gunn anunciou em seu Twitter que uma prévia será revelada no evento da DC ainda esse mês.

Avatar

Published

on

Esquadrão Suicida

O diretor James Gunn confirmou que uma prévia de The Suicide Squad ganhará uma prévia no evento DC Fandome, que acontece dia 22 de agosto e trará diversas novidades da DC. Através de seu Twitter o diretor disse que a feira será emocionante.

James ainda confirmou que o longa não teve qualquer interferência da Warner, ou seja, é um filme 100% dele, o que não vimos em Liga da Justiça e em diversos outros filmes da DC, no qual a Warner sempre se metia e acabava deixando os filmes piores, isso segundo alguns diretores.

O novo longa usará alguns personagens do primeiro filme, que foi dirigido por David Ayer, mas não terá tantas conexões com o primeiro filme que foi um verdadeiro fiasco. O novo Esquadrão Suicida deve se inspirar nas HQs do grupo na década de 1980, escritas por Jon Ostrander e Kim Yale.

The Suicide Squad deve chegar em 6 de agosto de 2021, já o evento DC Fandome acontece dia 22 e promete trazer novidades de The Batman, WW 84, a versão Snyder Cut de Liga da Justiça e muito mais.

O Escândalo

9

Nota

9.0/10
Continue Reading

cinema

Nova comédia da Netflix Missão Pijamas ganha trailer

Comédia original da Netflix ganha trailer.

Avatar

Published

on

Nova comédia original da Netflix ganhou um trailer na manhã desta quarta-feira (5) e traz Joe Manganiello e Malin Akerman. O longa será uma mistura de ação com muita comedia, é o que podemos esperar pelo menos.

Dois irmãos descobrem que sua mãe super protetora é uma ladra altamente treinada que foi convocada para um último trabalho arriscado. Então eles decidem partir em uma missão noturna para salvá-la. 

Missão Pijamas chega dia 21 de agosto na plataforma de streaming Netflix.

O Escândalo

9

Nota

9.0/10
Continue Reading

cinema

Disney+ chega à América Latina em novembro, incluindo o Brasil

Executivo revelou mais detalhes do lançamento da plataforma.

Avatar

Published

on

Depois de meses de rumores, a Disney enfim revelou quando o Disney+ – seu serviço de streaming – chegará à América Latina, incluindo o território brasileiro.

De acordo com a LABS, em reunião que detalha os ganhos da empresa durante o ano fiscal, o executivo Bob Chapek – CEO da empresa – confirmou que a plataforma será lançada no continente sul-americano em novembro de 2020.

Em menos de um ano de disponibilidade, a Disney+ alcançou o impressionante número de 57,5 milhões de usuários – somente 2,5 milhões a menos que o objetivo traçado pelo estúdio para 2024.

Apesar dos desafios impostos pela pandemia, seguimos crescendo com o incrível sucesso da Disney+“, disse Chapek. “O alcance mundial de nosso portfólio de serviços ‘direto ao consumidor’ agora passa dos 100 milhões (contando assinantes da Hulu e da ESPN+), uma marca significativa e comprovação da nossa estratégia DTC, que vemos como o futuro do crescimento da empresa“.

A plataforma, além de contar com diversos conteúdos clássicos da história da Disney, conta em seu catálogo com títulos originais como as séries The MandalorianO Falcão e o Soldado InvernalWandaVision e longas como A Dama e O Vagabundo e Noelle, além de se tornar uma alternativa para lançamentos afetados pelo COVID-19, como Artemis Fowl e Mulan.

O Escândalo

9

Nota

9.0/10
Continue Reading

Parceiros Editorias