Connect with us

cinema

Crítica: Para o Que Der e Vier

Bruno Cavalcante

Published

on

Este longa dirigido por Matthew Weiner, conhecido por seu trabalho na série americana Mad Men, estreou no ano de 2013 no Festival Internacional de Cinema de Toronto sob críticas não muito animadoras.

A película é estrelada por astros já conhecidos do grande público como Owen Wilson (Meia-Noite em Paris) e Zach Galifianakis (Se Beber, Não Case). Os dois interpretam os amigos Steve Dallas e Ben Baker, respectivamente. Steve é um cara de meia idade, que trabalha como homem do tempo de um jornalístico televisivo, já Ben possui uma vida pacata e alternativa como um escritor não muito bem sucedido.

Ambos sofrem com a falta de dinheiro e as grandes responsabilidades da maturidade. Tudo começa a mudar após o falecimento do pai de Baker, que ao morrer deixa grande parte de sua herança para o filho, assim como milhões de dólares e a casa de campo onde Ben havia sido criado e passado bons momentos ao lado de Steve. O problema se instala quando o afortunado se vê forçado a lidar com a sua irmã mais velha e a esposa de seu pai, que praticamente não ficaram com nada. A partir daí toda trama se desenvolve em meio a problemas da vida cotidiana familiar.

Como falei lá no início, se trata de uma comédia dramática, porém não tão bem realizada. Se a mensagem de “o dinheiro não traz felicidade” parece boa, todo o resto não funcionou como deveria. Acredito que faltou sobretudo na interpretação de Wilson e principalmente na de Galifianakis, que parece só ter conseguido carregar a veia cômica ao longo de toda sua trajetória profissional. O personagem Ben me remeteu a todos os outros que o ator interpretou em longas como Se Beber, Não Case (2009) e Um Parto de Viagem (2010). Sobre Owen Wilson já nem posso falar muito, pois como tradicionalmente não espero grandes coisas vindo dele, não criei expectativas e assim não me decepcionei com absolutamente nada. Se nem Woody Allen conseguiu dar jeito, é porque a coisa é bem difícil.

Falando sobre as moças da película temos Amy Poehler (Meninas Malvadas), que interpreta a irmã mais velha de Zach e a novata e sósia da Mel Lisboa (rsrs), a atriz  Naomi Lavette. Amy também possui uma veia cômica bem à mostra, porém acredito que ela consiga ir além disso. Digo que gostei dela neste longa, mesmo que o seu papel tenha tido pouco destaque. Já Naomi também não conseguiu atingir a nota máxima e pareceu morna demais durante a trama, um pouco sem expressão digo até.

O diretor Matthew Weiner bem que tentou fazer com que seu longa tomasse um caminho mais denso, porém a comédia falou um pouco mais alto. Até as piadas não foram tão engraçadas, mas creio que isso tenha sido devido a proposta da película ser outra. Senti também que a química entre os atores, principalmente entre Lavette e Wilson não tenha funcionado bem. O texto não é primoroso, em algumas partes se torna confuso e faz com que o longa vire uma coisa cansativa e maçante demais para quem está assistindo.

No resto até consigo destacar a trilha e a fotografia, que em algumas cenas como a da parte da casa de campo, conseguiu trazer uma leveza e a simplicidade de uma vida bucólica. Para o Que Der e Vier não cumpre sua proposta, mas consegue ser algo assistível.

Meu nome é Bruno Cavalcante, sou um estudante de publicidade e propaganda, carioca, escorpiano, apaixonado pela vida e por cinema também. Meu gênero preferido é o terror, mas gosto e vejo de tudo um pouco.

Comments

cinema

Crítica – Dora e a Cidade Perdida “filme bobo e previsível”

Com orçamento baixo e personagens animados, o filme não tem um CG muito bom e passa longe de ser crível em seu enredo, mas creio ser um grande sucesso entre as crianças.

Thalita Heiderich

Published

on

Em tempos de live action, por que não um do famoso desenho bilíngue e educativo da Nickelodeon?

Dirigido por James Bobin (Alice Através do Espelho) e estrelado por Isabela Moner, Dora e a Cidade Perdida apresenta Dora deixando a floresta para estudar na cidade grande, fazendo novos amigos e sendo mais uma vez levada à floresta em busca dos pais desaparecidos. Se não bastasse essa viagem, ela e os “amigos” são raptados por caçadores de tesouros e agora, além de tentar encontrar os pais, ela precisa fugir dos caçadores e encontrar a cidade perdida de Parapata.

Amigos cinéfilos: esse não é o seu filme. Mas acho que você já chegou aqui sabendo disso. 

Dora e a Cidade Perdida é um filme bobo e previsível, com roteiro fraco e muita piada de pum e cocô no meio. É pra criança. E no que se propõe… ele até que faz bem.

Traz um elenco de apoio legal, como Eva Longoria, Benicio del Toro e Danny Trejo e referencia o desenho o tempo inteiro.

Isabela Moner está entregue ao papel. Faz todas as caretas e canta feliz todas as músicas toscas do filme, parece realmente feliz em estar ali. 

Com orçamento baixo e personagens animados, o filme não tem um CG muito bom e passa longe de ser crível em seu enredo, mas creio ser um grande sucesso entre as crianças.

Cenas como a do cocô, a da animação e a da areia movediça podem levar o adulto a pensar além, mas as crianças não vêem maldade, então muita coisa do roteiro passa batido. E no final… é engraçado.

Bebe muito da fonte de Indiana Jones e chega a ser quase uma cópia de um dos filmes no final. E ele sabe que está copiando, chega a brincar com isso durante o filme.

Não vou dizer que saí da sessão satisfeita, mas confesso que pensei que sairia muito mais incomodada e no fim..

Ai, gente, deixem as crianças se divertirem num filme inocente e educativo.

Então juntem os filhos, sobrinhos, afilhados e a cambada toda e assista ao filme sem expectativas além da risada dos seus acompanhantes.

Dora e a Cidade Perdida estreia dia 14 de novembro nos cinemas.

Continue Reading

cinema

Bob Esponja: O Incrível Resgate, ganha primeiro trailer!

Vem embarcar nessa aventura!

Rebeca Pinho

Published

on

A Paramount Pictures divulgou nesta quinta-feira (14) o primeiro trailer da animação Bob Esponja: O Incrível Resgate. O filme conta com uma participação pra lá de especial, o ator Keanu Reeves. Confira no trailer abaixo:

No filme, Bob Esponja está a procura de Gary, seu caracol de estimação. Bob, vai contar com a ajuda de seu melhor amigo Patrick, para uma jornada além da Fenda do Biquíni, na esperança de reencontrar Gary. Lula Molusco, Seu Sirigueijo e Sandy Bochechas também estarão presentes no filme!

Bob Esponja: O Incrível Resgate estreia em 11 de junho de 2020.

Continue Reading

cinema

Fernanda Montenegro recusa possível convite para Animais Fantásticos 3

As filmagens Animais Fantásticos 3 terão início em fevereiro de 2020.

Edi

Published

on

By

A premiada atriz brasileira, única indicada ao Oscar, Fernanda Montenegro recusou uma possível participação dela no filme Animais Fantásticos 3, que vai se passar segundo a Warner no Brasil.

Segundo a atriz, sua agenda esta lotada, o que impossibilitaria a participação no longa, porém ela agradeceu o apoio dos fãs. Mais de 100 mil pessoas assinaram uma petição pedindo que a atriz fosse Ministra da Magia do Brasil.

Em Animais Fantásticos e os Crimes de Grindelwald segue novamente, Newt Scamander que reencontra os queridos amigos Tina Goldstein, Queenie Goldstein e Jacob Kowalski. Ele é recrutado pelo seu antigo professor em Hogwarts, Alvo Dumbledore, para enfrentar o terrível bruxo das trevas Gellert Grindelwald, que escapou da custódia da Macusa (Congresso Mágico dos EUA) e reúne seguidores, dividindo o mundo entre seres de magos sangue puro e seres não-mágicos.

As filmagens Animais Fantásticos 3, estavam marcadas para começarem ainda este ano mas, agora, terão início apenas em fevereiro de 2020.

Continue Reading

Parceiros Editorias

error: Conteúdo Protegido