Connect with us

Fandom

Crítica Sense8 | “A segunda temporada é tão boa quanto a primeira?”

Roberto Cruz

Published

on

LOJA DC 4

Fazer a segunda temporada de uma série nunca é fácil, pois criar a continuação de uma história sempre é difícil, pensar se deve matar personagens ou dar um par romântico ao conto, algo que dificulta mais ainda é o medo da segunda temporada não ser tão incrível quanto a primeira foi para os fãs, mas esse não foi o caso da Netflix com Sense8. 

AVISO: CONTÉM SPOILERS!

A segunda temporada da série superou as minhas expectativas, eu esperava apenas que iria continuar com os personagens e seu desenvolvimento já estabelecidos na primeira temporada, que agora apenas iriam atrás do grande vilão, mas não foi isso que aconteceu. A Netflix dedicou essa temporada a desenvolver os personagens de uma maneira que você fique conectado com eles. Nesta temporada, é claro, tivemos o grande vilão, mas ele não foi o foco principal, durante a temporada cada um dos oito sensets tiveram seus próprios problemas para resolver, isso ajudou muito na evolução da história dos personagens. Durante a temporada vemos, cada um enfrentando seus problemas e evoluindo com eles.  Lito, tendo que enfrentar as consequências por ter se assumido gay em um país aonde é proibido simplesmente ser o que entendemos que somos. Vemos Will  enfrentando a perda terrível de seu pai. Sun que precisa escolher entre matar seu irmão ou deixá-lo viver. O fato de, cada personagem ter uma trama para se desenvolver, foi uma ótima ideia, pois em alguns momentos podemos nos conectar com o problema que algum deles está passando, causando um apego emocional com cada personagem, nos fazendo amar ainda mais a série.

O que eu realmente acho que foi um problema nesta temporada, foi o fato de os problemas pessoais de Kala não terem muitas explicações, apenas mostra que a família de seu marido não é bem-vinda em seu país e que isso gerou muitas inimizades, mas não explica os demais acontecimentos no final da temporada, fica um pequeno espaço em branco sobre isso. Tomara que possam explicar numa terceira temporada.

Nessa segunda temporada não temos tantas cenas de ação como tivemos na primeira. Assim a série fica um pouco cansativa se você gosta de um Demolidor da vida, mas as poucas cenas que realmente trabalharam desta forma ficaram épicas, mais um grande tiroteio do Wolfgang, a perseguição de Sun contra o irmão… Foram algumas das cenas incríveis de se assistir.

Nesta temporada, a Netflix fez algo que não tinha feito em nenhuma outra série até o momento, que é conseguir misturar medo, humor, drama e raiva de maneira surpreendente. A mistura de cada uma destes elementos, em cada episódio, faz você se sentir parte da série, faz você se conectar com aquele mundo. Essa é a primeira vez que consegui sentir a cada episódio o sentimento de tristeza e alegria, tudo ao mesmo tempo!

A atuação dos atores é algo incrível! Nessa segunda temporada parece que eles se mostraram mais para nós, eles realmente estavam encarnados, diferente da primeira temporada que vemos que, em alguns momentos, os atores não estavam focados no papel, não passando a real confiança para quem assistia. Nesta temporada podemos dizer que os atores evoluíram junto com seus personagens, fazendo com que você sentisse o que cada um deles estava passando, apenas com o olhar.

A pós-produção continuou ótima, com efeitos visuais incríveis, a montagem da série continua sendo algo surpreendente, pois sincronizar cenas com 8 pessoas trocando de lugar a todo momento, umas com as outras, bom, isso não é algo fácil, mas parece que a Netflix conseguiu fazer sem dificuldades. A fotografia também é algo a ser destacado, em certos momentos, eu queria pausar o episódio apenas para ficar admirando as cenas, mesmo que seja pela tela de um computador, celular ou qualquer outro aparelho no qual você vai estar vendo a série que estreia no dia 5 de maio.

Durante a temporada fomos apresentados também a novos sensets, mas revelaram praticamente nada de importante sobre eles, dentre eles, temos uma pessoa que Wolfgang não gostou muito e que pode acabar se tornando uma vilã.

A temporada terminou já com o clima de terceira vindo por aí. A traição de um amigo, um vilão derrotado e os oitos sensets no mesmo lugar reunidos fisicamente. Um sequestro inesperado e o resgate de um amigo. A série tem muita história para contar ainda, tomara que não demore muito para ser confirmada a terceira temporada, pois eu realmente estou animado para ver o que vai acontecer após estes eventos.

Sense8 acabou com o mito de que toda segunda temporada não é tão incrível quanto a primeira.  Se você não gostou da primeira temporada de Sense8, dê mais uma chance para a série nesta segunda temporada e se surpreenda!

Gostaria de terminar com uma frase do nosso querido Policial de Chicago Will.

“Você ama seu mundo, não é? Pois eu vou F#der o seu mundo! ” 

A segunda temporada de Sense8 estreia dia 5 de Maio de 2017

Roberto Cruz
“Eu estou com a Força e a Força está comigo.”
Comments