Connect with us

séries

Diário de Pilar explora a Grécia na primeira semana

Avatar

Published

on

Ontem, às 17h30, aconteceu a estreia da nova série de animação do Nat Geo Kids: DIÁRIO DE PILAR. A série é uma coprodução do canal de TV com a Mono Animation e foi inspirada nos livros best-sellers de Flávia Lins e Silva. No dia de estreia da série, o canal exibirá episódios seguidos. Os novos episódios serão transmitidos de segunda a sexta-feira às 17h30.

A série narra a história de Pilar, uma menininha de 10 anos, seu melhor amigo Breno e seu gato Samba, em suas aventuras pelo mundo. O trio viaja por vários países e por diversas épocas usando uma rede mágica, que Pilar herdou do seu avô Pedro. A cada episódio, Pilar, Bruno e Samba têm contato com novas culturas, hábitos inusitados e sabores surpreendentes. Pilar e seus amigos sempre retornam transformados e compartilham suas descobertas com seus colegas do bairro no Goiabão – terreno baldio onde a turma se encontra para brincar e conversar. 

Com 26 episódios (cada de 11 minutos), a primeira temporada da série passa pela Grécia, a China e os Andes. Cada episódio de DIÁRIO DE PILAR passa por um lugar diferente, abordando temas como história e geografia. Na primeira semana, a Grécia será explorada por Pilar e seus amigos, mostrando seus deuses, sua mitologia e um pouco da cultura desse país que é considerado o berço da civilização ocidental. Tudo isso será mostrado de maneira inusitada, diferente do muito que já sabemos sobre a Grécia e sua história. A estrutura dos episódios é no formato Stand Alone, ou seja, as histórias começam e terminam no mesmo episódio – o que facilita o acompanhamento da série. DIÁRIO DE PILAR será lançada no Brasil, México e Argentina.

Confira o resumo da semana de 17 a 21 de fevereiro:

Dia 17 de fevereiro

Episódio: Voô Livre 

Um cavalo arredio surge no Goiabão, e Pilar viaja com Breno e Samba na rede mágica rumo à Grécia, atrás do cabresto de ouro do Pégaso para domar o animal. Lá, eles conhecem o herói Belerofonte, a deusa Atena e voam com o cavalo alado.

Dia 17 de fevereiro

Episódio: O Monstro do Labirinto 

O diário de Pilar some e ela se desespera. Depois de encontrá-lo, Pilar decide labirintizar seu diário, e viaja com Breno e Samba rumo à Creta para aprender a fazer um labirinto. Lá, eles conhecem o herói Teseu e enfrentam o Minotauro.

Dia 18 de fevereiro

Episódio: Fazendo Arte 

É dia de exposição de arte na escola, e Pilar e Breno não gostam de suas esculturas. Por isso, viajam para a ilha de Chipre atrás de dicas do grande Pigmalião. Lá, conhecem também a deusa Afrodite e veem à estátua de Galatéia ganhar vida.

Dia 19 de fevereiro

Episódio: Espelho, Espelho meu

É aniversário da Susana, mas ela quer cancelar a festa. Para ajudar a amiga, Pilar, Breno e Samba vão à Grécia atrás de dicas de Afrodite, a deusa da Beleza. Lá, conhecem Psiquê, que sofre por Eros, e enfrentam desafios no Reino de Hades.

Dia 20 de fevereiro

Episódio: Porcos não são javalis 

Um porco surge no Goiabão e a turma precisa se livrar dele, sem machucá-lo. Pilar embarca com Breno e Samba para Cálidon, na Grécia, onde Atalanta, uma jovem criada entre animais selvagens, consegue salvar a cidade do ataque de um javali.

Dia 21 de fevereiro

Episódio: Uma Deusa por um fio 

É dia de concurso de tapioca no Goiabão e Pilar será a jurada. Ela vai à Grécia, com Breno e Samba, para aprender critérios de avaliação com Atena, a deusa da Justiça. Lá, eles testemunham uma competição entre Atena e a tecelã Aracne.

Conheça um pouco mais de cada personagem:

Pilar

Com 10 anos, Pilar tem uma visão de mundo muito original. Sua sede de conhecimento não é pouca, por isso, brinca que sofre de “gulodice geográfica”. Muito livre, Pilar defende o meio ambiente e a liberdade de todos, inclusive a dos animais. Tem uma coleção de apitos para chamar passarinhos e guarda muitos objetos em seu superbolso, que parece infinito. Junto com o gato Samba e o grande amigo Breno, embarca na rede mágica que herdou do avô e se aventura pelos quatro cantos do mundo. A cada viagem, descobre algo novo, passando por pequenas transformações que incorpora ao seu cotidiano. Toca guitarra e canta na Goiabanda. Adora brincar com os amigos no Goiabão, o terreno ao lado do prédio onde mora.

Breno

É o melhor amigo de Pilar. Os dois são vizinhos e fazem parte da turma do Goiabão. Ao contrário da protagonista, ele é bastante racional e mais desconfiado que Pilar. Cheio de ideias mirabolantes, vive criando maneiras novas de usar o que já existe ou tentando inventar novidades. Cria mochila com guarda-chuva, robô músico, descascador universal, etc. Quando Pilar tem uma ideia, ele ajuda a realizá-la. E quando se metem em encrenca, é, geralmente, ele que bola planos para saírem da enrascada. É um grande estrategista. Enquanto Pilar mergulha de cabeça nas novas culturas, ele analisa criticamente e considera algumas missões “praticamente impossíveis”. Mas, para Pilar, “praticamente impossível não é totalmente impossível”. Enquanto ela é otimista e esperançosa, ele tem pés fincados no chão. Em geral, Breno faz comentários engraçados e sarcásticos, que trazem humor para a série. Toca ukulelê na Goiabanda.

Samba

O gato de Pilar é guloso e curioso. Experimenta todo tipo de comida e se apaixona com facilidade pelas criaturas que encontra pelo caminho. É medroso, mas não hesita em atacar para defender Pilar, agindo quase como um “gato de guarda”. Impulsivo, se mete em confusões que obrigam Pilar e Breno a se arriscarem para salvá-lo. Tem uma cumplicidade imensa com Pilar e os dois se comunicam rosnando ou miando quando gostam ou implicam com alguém ou alguma coisa.

Susana

Tem 10 anos, mora na rua de Pilar, é muito ligada em números e vive fazendo contas. Bastante racional e organizada, é toda arrumada e não gosta de se sujar. Toca teclado na Goiabanda e ajuda a organizar campeonatos de tapioca e os encontros da galera.

Edu

Todo atlético, só pensa em esportes. Gosta de corrida, tênis, equitação, adora disputas. Um tanto competitivo, às vezes implica com os demais e quer desafiar todos em corridas e outras formas de competição. Toca baixo na Goiabanda.

Yolanda (Yôyô) 

Louca por música, Yoyô está sempre com fones de ouvidos, usa roupa tipo jogging, faz um estilo DJ. É alto astral, vive de bem com a vida e não briga com ninguém. Mente aberta às novidades, acha que a música resolve tudo. Meio distraída, às vezes, nem chega a perceber os problemas que acontecem à sua volta. Toca percussão na Goiabanda.

Advertisement
Comments

séries

Live-action de Avatar: A Lenda de Aang chega na Netflix em 2021

A animação original está disponível na Netflix.

Avatar

Published

on

Anunciado em 2018, a Netlix está produzindo uma série em live-action da animação da Nickelodeon “Avatar: A Lenda de Aang“. Embora ainda não se saiba de todas as informações a EW reuniu em um post para os fãs ansiosos tudo que se sabe até agora.

Zuko enfrenta Azula em novo live-action de Avatar: A Lenda de Aang ...

Na animação, em um mundo devastado pela guerra de magia elementar, um jovem garoto desperta para empreender uma perigosa busca mística para cumprir seu destino como Avatar e trazer paz ao mundo. Os criadores originais Bryan Konietzko e Michael Dante DiMartino liderarão o projeto como showrunners e produtores executivos, que terá como base o produto original. Dan Lin é um produtor executivo da nova série, ele tem em seu currículo a franquia Lego Movie, os dois capítulos, os filmes de Sherlock Holmes com Robert Downey Jr. e a adaptação para Death Note da Netflix.

A série ainda irá reunir estrelas originais como Jeremy Zuckerman, compositor de Avatar: A Lenda de Aang e sua sequência, A Lenda de Korra, que irá compôr músicas para o novo show. Bryan Konietzko revelou no Instagram que espera envolver Dante Basco, também conhecido como a voz de Zuko, de “várias maneiras”, mas não como seu personagem original.

Sobre a escalação dos atores, o programa terá um “elenco culturalmente apropriado e sem embranquecimento”, diferente da adaptação de M. Night Shyamalan em 2010. Em março desse ano eles ainda estavam na fase de desenvolvimento/pré-produção e pediu aos fãs que fossem pacientes. Os atores infantis terão a idade apropriada e terão entre 10 e 15 anos, o que significa que os artistas de Aang (12), Toph (12), Katara (14) e Sokka (15) estarão próximos de seus personagens.

Prevista para a estrear esse ano, assim como diversas produções da indústria, Avatar: A Lenda de Aang também teve que ser interrompida por conta do COVID-19. Embora 2020 não esteja perto do fim, a estreia em 2021 no serviço de streaming é mais realista.

Os fãs da animação podem assistir as 3 temporadas na Netflix.

Continue Reading

séries

Assista os erros de gravação da 3ª temporada de “Dark”

Em qual mundo eles estão rindo? Em qual tempo se atrapalharam?

Avatar

Published

on

A Netflix divulgou hoje (07) um vídeo descontraído do elenco da aclamada série Dark. A série chegou ao fim de forma brilhante e agora os fãs podem finalmente relaxar e rir um pouco. Confira:

Confira nossa crítica da temporada final de “Dark”

Dark é a primeira série alemã original Netflix. A série se passa na cidade fictícia de Winden, na Alemanha, que sofre o impacto do desaparecimento de uma criança, que expõe os segredos e as conexões ocultas entre quatro famílias locais, enquanto elas lentamente desvendam uma sinistra conspiração de viagem no tempo que abrange várias gerações. Ao longo da série, Dark explora as implicações existenciais do tempo e seus efeitos sobre a natureza humana.

As três temporadas de Dark estão disponíveis na Netflix.

Continue Reading

Analises

Pequenos Incêndios por Toda Parte “Tensões raciais por toda a parte”

Pequenos Incêndios por Toda Parte | Uma das séries mais relevantes em anos.

Michele Alves

Published

on

Eu vim para encontrar o estrago / e os tesouros que perduram”* Os versos do poema de Adrianne Rich aparecem no primeiro episódio de Pequenos Incêndios por Toda Parte bordados na camiseta da jovem Pearl Warren e ilustram a primeira cena da série, quando vemos a casa dos Richardsons em chamas e o olhar devastado de Elena Richardson. O espectador logo é convidado a se perguntar: “Quem colocou fogo na casa?”, “O que explodiu nessa história para que tudo chegasse a esse ponto?”

Baseada no romance de Celeste Ng, publicado em 2017, Pequenos Incêndios por Toda Parte é uma minissérie de drama, de 8 episódios, protagonizada por Kerry Washington e Reese Witherspoon. Distribuída pelo Hulu em Março de 2020, chegou ao Brasil pelo Amazon Prime Video e dá sequência ao projeto de Reese Witherspoon de produzir séries protagonizadas por mulheres, depois dos sucessos de Big Little Lies e The Morning Show.

A trama tem como narrativa central o conflito entre Mia Warren (Kerry Washington) e Elena Richardson (Reese Witherspoon), duas mulheres, duas mães, cujas histórias se chocam e trazem à superfície os segredos, traumas e os sacrifícios que cada uma fez para seguirem suas vidas.

Ambientada no final dos anos 90, Pequenos Incêndios por Toda Parte se passa na comunidade de Shaker Heights, Ohio. A comunidade planejada foi uma das primeiras cidades dos Estados Unidos a integrar brancos e negros. Coisa que alguns personagens não deixam de mencionar, quando confrontados com o racismo velado que permeia nas relações entre os personagens. A medida que a história se desenvolve, percebemos que a integração da comunidade é superficial e quando nos aprofundamos na vida de cada personagem, percebemos que é apenas um mito.

A tensão racial é um dos assuntos que aparecem logo no primeiro episódio. Elena (Reese Witherspoon) é uma mulher branca, rica, mãe de quatro filhos cujo altruísmo é motivado pelo desejo de se sentir bem consigo mesma. Com uma interpretação incrível de Reese Witherspoon, Elena demonstra em vários momentos o que é a culpa branca, a condescendência da personagem ao se notar superior àqueles considerados por ela, menos favorecidos. O racismo da personagem se mostra em pequenos momentos, por exemplo, quando ela menciona que sua mãe marchou com Martin Luther King toda vez que o namorado da filha Lexie (Jade Pettyjohn), Brian ( SteVonté Hart), vai jantar em sua casa.

Mia (Kerry Washington) é uma artista que não tem endereço fixo, viaja de cidade em cidade com a filha, Pearl (Lexi Underwood), usando cada lugar por onde passam, como um objeto a ser explorado por sua arte. Mia é uma personagem misteriosa, guarda muito para si. Kerry Washington está brilhante e se destaca ao viver essa personagem que carrega segredos e dores, muitas vezes traduzidas no silêncio, nos olhares carregados de trauma, medo, raiva e sua postura crítica em relação a nova cidade e seus moradores. 

A série também conta com um elenco adolescente muito bem escalado, além de Lexi Underwood, Megan Stott também se destaca como a jovem Izzy. Dentre os assuntos abordados, também estão presentes o machismo, LGBTfobia, bullying, relações interraciais e a aceitação que cada adolescente busca de seus pais, de seus amigos e de sua comunidade. Esses adolescentes rapidamente se percebem presos no conflito das duas mães, sentem as consequências da tensão crescente de tudo que uma desistiu e do que a outra se negou a abandonar. 

A trilha sonora é recheada de músicas que marcaram a década, e vão moldando a sensação de tensão que temos ao assistir a história. Um destaque da trilha sonora são os covers gravados para a trilha sonora original, contando com uma versão lindíssima de Uninvited, música de Alanis Morissette, cantada por BELLSAINT. 

Pequenos Incêndios por Toda Parte é uma série extremamente relevante em 2020. Aborda a questão da  maternidade de forma crua, questiona sobre o que é ser mãe: desistir de tudo ou se recusar a desistir de qualquer coisa? Quais sacrifícios uma mãe precisa fazer? Quando não resolvemos o passado, ele eventualmente nos alcança, afetando a todos a nossa volta. 

A história também fala sobre como mulheres nem sempre são iguais perante à sociedade, a vida das personagens é definida por suas raças e classes. Essas diferenças sociais são exploradas pouco a pouco. Todas as mulheres na série sofrem com machismo, mas nenhuma delas vivenciam situações iguais, o contexto de suas vidas, a classe, a cor da pele têm um peso fundamental ao influenciarem as escolhas de vida de cada uma delas. As dificuldades de uma, difere da outra e o privilégio e a desigualdade nunca deixa de permear as relações entre a família dos Richardsons e Warrens, além dos personagens secundários. A série acerta ao retratar mulheres complexas, multidimensionais que carregam consigo o peso de uma vida cheia de escolhas difíceis.

Cada explosão evidencia as violências sofridas pelas personagens, todo segredo é uma faísca ao ponto de cada narrativa ser um combustível a mais para a tensão que se alastra como fogo e explode na vida dos personagens. Pequenos Incêndios por Toda Parte é uma história sobre os desastres inevitáveis e o que resiste em meio aos destroços.

Pequenos Incêndios por Toda Parte esta disponível no Amazon Prime.

Continue Reading

Parceiros Editorias