Connect with us

cinema

Disney pode deixar de filmar na Georgia por conta de Lei anti-aborto

Edi

Published

on

O presidente da Walt Disney Company, Bob Iger, disse que os executivos da Disney podem decidir por revogar novas produções no estado da Georgia por conta de uma Lei anti-aborto.

O executivo disse em entrevista a agencia de noticias Reuters, que seria  “muito difícil” para a empresa de mídia continuar filmando na Geórgia se uma nova Lei de anti-aborto entrar em vigor porque muitas pessoas não gostariam de trabalhar no estado dos EUA.

A Disney filmou filmes blockbuster na Geórgia, como “Black Panther” e “Avengers: Endgame”, e seria um duro golpe para os esforços do Estado em criar empregos se a gigante do entretenimento parasse de filmar lá.

A Geórgia é um dos oito estados a aprovar legislação anti-aborto este ano com o objetivo de induzir a Suprema Corte dos EUA a derrubar Roe V. Wade, o caso histórico de 1973 que estabeleceu o direito da mulher de interromper sua gravidez.

O estado oferece um crédito fiscal que atraiu muitas produções cinematográficas e de TV. A indústria é responsável por mais de 92 mil empregos na Geórgia, de acordo com a Associação de Cinema da América (MPAA), e cerca de 455 produções foram filmadas na Geórgia em 2018, de acordo com o estado.

Na terça-feira, a Netflix informou que o serviço de streaming “repensará” seu investimento em produção de filmes e televisão na Geórgia se a lei entrar em vigor.

Os representantes do estado da Georgia não comentaram as declarações do presidente da Disney.

Comments