Connect with us
EA EA

Games

EA surpreende e anuncia beta de “Project Atlas”, nova aposta da empresa

Empresa disponibilizará para alguns jogadores a versão Beta do programa via plataforma Origin.

Jefferson de Oliveira Assumpção

Published

on

Na noite desta segunda-feira, 9 de setembro, a Electronic Arts pegou os gamers desprevenidos ao anunciar um beta fechado de sua plataforma de cloud gaming, a Project Atlas. O beta será disponibilizado para alguns jogadores via plataforma Origin, e deve durar cerca de duas semanas.

Aqueles que estão interessados em testar a nova aposta da EA deverão se inscrever no grupo Community Playtesting da EA. A versão beta do Project Atlas contará com 4 jogos já confirmados: FIFA 19, Titanfall 2, Need for Speed Rivals e Unravel.

O anúncio feito via o perfil da empresa no Medium, foi assinado pelo CTO Ken Moss: “Primeiramente, o que queremos nos certificar é que exista uma forte qualidade do serviço de cloud gaming ao sermos capazes de ajustá-lo para condições reais e não ideais, como banda instável e potência de rede”, disse o executivo. “Na última década, a latência e instabilidade fizeram do cloud gaming algo a ser ignorado pelo gamer mais sério. Mas agora que a infraestrutura global de nuvem finalmente está atingindo a onipresença, a EA está trabalhando em nivelar a AWS e a nuvem pública para que possamos entregar experiências o mais próximas possível para os jogadores, mesmo diante de casos como redes instáveis e mudanças de banda”.

Segundo Moss, o Project Atlas deve permitir que os jogadores utilizem os jogos da EA em diversos dispositivos, como televisores smart, dispositivos físicos de streaming, desktops e laptops com Windows ou macOS, tablets e Smartphones. A empresa ainda não informou em quais plataformas o serviço deve funcionar durante o período de testes, mas deu indícios que elementos de cross play estará presente no Atlas; ou seja, será possível que jogos de PC rodem em dispositivos móveis em algum momento no futuro.

Project Atlas segue sem previsão de lançamento.

Advertisement
Comments

Colunistas

Mano Brown canta Free Fire e o “Playboy forgado” prova ser um “trouxa”

Edi

Published

on

By

Tive a oportunidade cobrir o evento do Campeonato Mundial de Free Fire realizado no Rio, a algumas semanas atrás. Confesso, não conhecia bem o jogo além do básico, por isso levei uma amiga formada em jornalismo, mas jogadora profissional.

Porém uma coisa que me chamou a atenção sempre neste jogo, é a capacidade de entrada na periferia. Todos os meus irmãos jogam o jogo, para quem não sabe eu moro em comunidade no Rio, moro em uma casa com um quarto para sete pessoas. Mesmo com a vida dura que levamos, meus irmãos conseguiram jogar Free Fire em celulares de entrada ou com capacidade de processamento baixa.

Para não dormir em casa (pois não tem espaço), eu tenho que ir para uma outra casa no final da mesma rua. Sempre quando passo pela rua por volta das duas ou três da manhã vejo um garoto jogando Free Fire. Não sei aonde ele mora. Mas acredito que ele fica no sereno e até mesmo em dias chuvosos parado de frente em um portão jogando o jogo porque não deve ter internet em casa, e a opção é roubar wi-fi do vizinho.

Free Fire é um jogo que abrange todas as classes sociais. Eu jogo League of Legends, mas sei que meu computador não é bom o suficiente para rodar o jogo com toda a grandeza, o que pode dificultar meu rendimento nas partidas. Um PC Gamer não custa menos que R $ 1700 reais. Um celular Samsung, intermediário custa R$ 300 reais.

A verdade é que a favela joga Free Fire, além de ser um jogo acessível, ele é grande, tem ligas organizadas a nível mundial. Quando o Corinthians foi campeão mundial, eu percebi uma coisa, os meninos eram muito humildes.

Não existia toda a polpa que muitos jogadores de LOL exibem em simples campeonatos regionais, mas eu pensei “os caras são campeões mundiais” e se comportavam como quem parecia ter ganho um jogo entre amigos.

Mesmo diante disso, pessoas foram ao Twitter criticar Mano Brown, cantando uma musica alusiva a um dos poucos objetos de lazer de quem ganha até um salário mínimo. Mas sempre terá um “Playboy forgado de brinco, um trouxa” par determinar o que as negros devem fazer.

Continue Reading

CCXP 2019

CCXP | Riot Games irá expandir e vai trazer novos games

Riot Forge será a nova iniciativa da Riot Games, para com jogos Single player.

Lucas Soares

Published

on

A Riot games não para de surpreender durante seu painel na CCXP, Riot Forge será a nova subdivisão da Riot para criar jogos Single Player.

Jogos pequenos e longe do terror que é um balanceamento competitivo, abrindo assim novas portas param quem quer entrar nesse universo.

O foco parece bem diferente do usual com League, sendo esses jogos totalmente voltados em contar histórias seja pra dar gargalhadas ou chorar.

Com outras produtoras, os jogos serão focados em Runeterra, tendo cada um, uma visão única desse universo, dando liberdade total á equipe de criação.

Todos serão diferentes entre si, mas se conectaram de alguma forma.

Riot também afirmou que auxiliarão os estúdios com a narrativa e os trejeitos de seus já tão famosos personagens.

Por fim anunciaram que trarão mais novidades, dia 12 de dezembro durante o The Game Awards

Jogos para todos e com isso, todas as plataformas.

Continue Reading

Games

Star Fox 2 um jogo perdido chega ao Nintendo Switch Online

Super Punch-Out, Kirby, Breath of Fire 2 e muito mais.

Nay Queiroz

Published

on

A Nintendo tem mais meia dúzia de jogos chegando à sua coleção do Nintendo Switch Online na próxima semana, incluindo o clássico SNES Star Fox 2 que há muito tempo foi esquecido.

Companheiros de jogos SNES Kirby Super Star, Breath of Fire 2 e Super Punch-Out 2 também estarão disponíveis, juntamente com os jogos menos conhecidos da NES, Journey to Silius e Crystalis.

Star Fox 2 é famoso por sua espera de duas décadas para ser lançada. Concluído e pronto para o lançamento no SNES em 1995, foi arquivado para abrir caminho para o N64 de entrada. 22 anos depois, finalmente viu a luz do dia no mini console SNES da Nintendo.

Depois de todo esse tempo, valeu a pena esperar. “A sequência espacial inédita da Nintendo finalmente chega ao momento”, escreveu Chris Donlan na crítica Star Fox 2 , da Eurogamer , “e é maravilhosamente surpreendente e inventivo”.

Os seis se juntam ao catálogo Switch Online da Nintendo em 12 de dezembro.

Continue Reading

Parceiros Editorias

error: Conteúdo Protegido