Connect with us
The Umbrella Academy The Umbrella Academy

Cinema

ESPECIAL: THE UMBRELLA ACADEMY #1 | Watchmen e sua influência na série

O que liga Watchmen a Umbrella Academy?

Publicado

em

The Umbrella Academy chega em seu segundo ano na plataforma de Streaming Netflix, série que teve sua estreia na plataforma em fevereiro de 2019 e logo se tornou um verdadeiro sucesso entre os assinantes.

Uma coisa chama muita a atenção nessa série, o que teria a ver Gerard Way com Watchmen? Ainda não parou pra pensar nisso? Vem comigo que eu te explico.

O vocalista da banda My Cheminical Romance, Gerard Way de 43 anos, sempre gostou de historias em quadrinhos e aos 16 anos em 1993, escreveu sua primeira história On Raven’s Wings, publicado pela Hart D. Já em 2007 Gerard começou a escrever as histórias em quadrinhos The Umbrella Academy. Way escreveu a história e ilustrou a versão original, Apocalypse Suite, junto ao cartunista brasileiro Gabriel Bá. Apocalypse Suite foi lançado pela Dark Horse Comics.

Desde então sua paixão pelas historias em quadrinho cresceram, então durante uma entrevista em 2015, Way foi perguntado seWatchmen teve um grande impacto na sua vida, ele claramente respondeu:

“Sim! Watchmen teve um grande impacto. Na verdade, acho que teve um grande impacto na vida de todo mundo que leu!”

Na primeira temporada de Umbrella Academy vemos muitas coisas em comuns entre as duas obras, vamos listar algumas:

  1. Ambas as histórias começam com o fato de que nossos personagens principais eram uma equipe de super-heróis, mas com o tempo eles se separaram e mudaram suas vidas. Alguns usaram seu status anterior para ganhar fama, como Alison e Veidt, enquanto alguns se tornaram/continuaram a ser vigilantes como Rorschach e Diego.
  2. Ambas as histórias começam com a equipe se vendo novamente pela morte de uma figura significativa dos dias de super-heróis. O Comediante em Watchmen, e Reginald em UA. Indo mais longe, ambos parecem semelhantes. Reginald não era um bom pai, e o Comediante era… Bem… Você sabe. Além disso, alguns dos personagens acreditam que há mais na história de sua morte. Rorschach acreditava que alguém estava caçando supers, enquanto Luther acreditava que a morte de Reginald era estranha e que ele foi assassinado.
  3. Ambas as histórias apresentam um personagem anteriormente importante no passado das equipes, mas agora está morto e é menos relevante. Capitão Metrópolis e outros heróis anteriores estão mortos/desaparecidos no presente tempo em Watchmen, enquanto Ben está morto em Umbrella Academy.
  4. Ambas as histórias também (um pouco rapidamente) estabelecem o fato de que há uma condenação iminente sem esperança de parar. No entanto, mesmo com essa tensão e pressão conhecidas, os personagens principais ainda seguem com suas vidas pessoais e conflitam entre si.
  5. Nem todos estão felizes em se ver. Diego e Luther nunca se dão bem, Klaus não quer estar lá, etc. Rorschach e Spectral não são muito amigáveis, Dr. Manhattan explode Rorschach, etc.
  6. Os vigilantes, Rorschach e Diego (de UA), estão no lugar errado, na hora errada na cena de um assassinato e são presos.
  7. Super-heróis são falhos. Em nenhum dos trabalhos, os super-heróis são exemplos. Esta é uma crítica proposital da perfeição de (alguns) super-heróis.
  8. O apocalipse/tragédia acontece inesperadamente mesmo quando os personagens descobrem o autor e milhões de vidas são perdidas.
  9. Durante a sequência de explosão, personagens são mostrados abraçando-se uns aos outros enquanto a morte inevitável os cerca.

Em 2008 banda foi convidada à fazer um cover da música Desolation Row de Bob Dylan, para o filme de Zack Snyder que estrearia em 2009. Aconteceu que o longa foi um sucesso de critica e o cover de Dylan feito pela banda foi esplendido. Já a banda e os trabalhos artísticos ajudaram Gerard a lidar com depressão, alcoolismo e uso de drogas.

Segunda temporada de The Umbrella Academy tem estreia marcada para o dia 31 de julho.

Publicitário, nerd, apaixonado pelo mundo dos games, fascinado pelo mundo do cinema. “Ou se morre como herói, ou vive-se o bastante para se tornar o vilão.”

Comments